Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3833
Título: Crescimento da população indígena em Minas Gerais : análise da influência da dinâmica demográfica e reclassificação racial a partir dos dados censitários de 1991-2000.
Título(s) alternativo(s): Growth of indigenous population in Minas Gerais: analysis of the influence of demographic dynamics and racial-ethnic reclassification, using census data from 1991-2000.
Autor(es): Dias Júnior, Cláudio Santiago
Verona, Ana Paula de Andrade
Pena, João Luiz
Coelho, George Luiz Lins Machado
Palavras-chave: Índios sul-americanos
Distribuição por raça ou etnia
Demografia
Indians - South American
Demography
Data do documento: 2009
Referência: DIAS JÚNIOR, C. S. et al. Crescimento da população indígena em Minas Gerais : análise da influência da dinâmica demográfica e reclassificação racial a partir dos dados censitários de 1991-2000. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, v. 22, p. 157-163, 2009. Disponível em: <http://ojs.unifor.br/index.php/RBPS/article/view/555>. Acesso em: 01 set. 2014.
Resumo: Objetivo: Analisar como a dinâmica demográfica e a reclassificação racial podem ter contribuído para o crescimento da população indígena residente em Minas Gerais no período entre 1991 e 2000. Métodos: Trabalho de natureza epidemiológica com a utilização de dados secundários provenientes dos Censos Demográficos do período de 1991 a 2000. O impacto de crescimento foi evidenciado a partir dos cálculos do impacto do crescimento vegetativo, da migração e reclassificação racial nesse incremento. Resultados: Observou-se uma taxa de crescimento da população autodeclarada indígena de 26% ao ano, com aumento de 800% no número de indígenas, evidenciada a partir de migração de população parda para indígena. O processo migratório para o estado elevou em 2,7% a população estudada e houve incremento no processo de urbanização de 66% para 78%. Conclusão: Os resultados mostram que em Minas Gerais a dinâmica demográfica tem pouca influência no aumento observado da população indígena e que a reclassificação racial é a principal razão na explicação para esse fenômeno. ______________________________________________________________________________________________
ABSTRACT: Objective: To analyze how demographic dynamics and racial-ethnic reclassification may have contributed to the growth of indigenous population residing in Minas Gerais in the period between 1991 and 2000. Methods: An epidemiological study using secondary data from Demographic Censuses from the period of 1991 to 2000. The impact of the increase was determined by the calculation of vegetative growth, migration and racial-ethnic reclassification within this increment. Results: There was a growth rate of the self-declared indigenous population of 26% per year, with an increase of 800% in the number of indigenous people. This was evidenced from the migration of mulatto population to indigenous. The migratory process to the state increased in 2.7% the studied population and there was an increment in the urbanization process from 66% to 78%. Conclusion: The results show that in Minas Gerais population dynamics has little influence in indigenous population growth and racial-ethnic reclassification is the main reason for explaining this phenomenon.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3833
ISSN: 01032828
Licença: Disponível sob uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta. Fonte: Revista Brasileira em Promoção da Saúde <http://ojs.unifor.br/index.php/RBPS/article/view/555>. Acesso em: 19 jan. 2017.
Aparece nas coleções:DEMSC - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_CrescimentoPopulaçãoIndígena.pdf888,59 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.