Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3562
Título: Variabilidade da frequência cardíaca em trabalhadores de turno : resposta ao ortostatismo e relação com a antropometria, composição corporal e pressão arterial.
Autor(es): Monteze, Nayara Mussi
Orientador(es): Souza, Gabriela Guerra Leal de
Palavras-chave: Trabalho noturno
Frequência cardíaca
Composição corporal
Antropometria
Obesidade
Data do documento: 2014
Referência: Monteze, N. M. Variabilidade da frequência cardíaca em trabalhadores de turno : resposta ao ortostatismo e relação com a antropometria, composição corporal e pressão arterial. 2014. 64 f. Dissertação (Mestrado em Saúde e Nutrição) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2014.
Resumo: Introdução: A variabilidade da frequência cardíaca (VFC) tem sido utilizada para avaliar a atividade do sistema nervoso autônomo sobre o coração de forma não-invasiva e está diretamente relacionada com índices de saúde. Objetivo: Avaliar a adequação da resposta autonômica cardíaca à mudança postural em trabalhadores de turno alternante e a influência dos fatores idade, pressão arterial, medidas antropométricas e de composição corporal na VFC. Metodologia: Estudo transversal realizado com 438 trabalhadores de turno de uma mineradora, do sexo masculino e com idade entre 18 e 54 anos. Foram coletadas medidas antropométricas [peso, altura, índice de massa corporal (IMC), circunferência da cintura (CC), circunferência do pescoço (CP), circunferência do quadril, relação cintura/quadril (RCQ) e relação cintura/estatura (RCEst)], de composição corporal [gordura corporal total em massa (GCkg) e percentual (GC%) e área de gordura visceral (GV)] e variáveis clínicas [pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD)]. Foi registrado o eletrocardiograma (ECG) durante 3 minutos em posição supina e 3 minutos em posição ortostática, extraindo, a partir dele, os componentes da VFC, tais como, frequência cardíaca (FC), raiz quadrada da média dos quadrados das diferenças entre os intervalos RR adjacentes (RMSSD), high frequency (HF), low frequency (LF) e razão LF/HF. Resultados: Houve redução do HF e do RMSSD, e aumento da FC, LF e LF/HF na posição ortostática em relação à supina. Valores medianos superiores aos de referência foram encontrados para o IMC, CC, RC/Est, GV, PAS. Todas as variáveis, com exceção da idade, apresentaram correlação positiva com a FC. Todas as variáveis, com exceção da %GC, apresentaram correlação negativa com o RMSSD e HF. A idade e as variáveis antropométricas apresentaram correlação negativa com o LF. O modelo final de regressão mostrou que a idade, CC, GV e PAS permaneceram associadas com os componentes da VFC. Conclusão: A resposta autonômica cardíaca à mudança postural foi adequada. Trabalhadores de turno alternante apresentam alterações antropométricas, de composição corporal e clínicas em relação aos valores de referência. Idade, obesidade corporal e pressão arterial estão relacionadas à redução da VFC total. __________________________________________________________________________________________
ABSTRACT: Introduction: Heart rate variability (HRV) has been used to assess activity of the autonomic nervous system on the heart in a non-invasive manner, and it has a direct relationship with health indicators. Aim: To assess the adequacy of the cardiac autonomic response to postural changes in rotating shift workers and the influence of factors, such as age, arterial pressure, anthropometric and body composition measures, on HRV. Methods: Cross-sectional study that included 438 male individuals aged 18 to 54 years who worked shifts at a mining company. Data on anthropometric measures [weight, height, body mass index (BMI), waist circumference (WC), neck circumference (NC), hip circumference, waist-to-hip ratio (WHR) and waist-to-height ratio (WHtR)], body composition parameters [total body fat mass (BFkg), total body fat percentage (BF%) and visceral fat area (VFA)] and clinical variables [systolic (SBP) and diastolic (DBP) blood pressure] were collected. An electrocardiogram (ECG) was recorded for three minutes in the supine and three minutes in the orthostatic position. The ECG was used to extract HRV components, namely heart rate (HR), the square root of the mean squared differences of successive NN intervals (RMSSD), high-frequency component (HF), low-frequency component (LF) and LF/HF ratio. Results: HF and RMSSD decreased, and HR, LF and LF/HF increased in the orthostatic position compared to the supine position. The median values of BMI, WC, WHtR, VFA and SBP were higher than the reference values. All the investigated variables exhibited positive correlations with HR except for age. All the investigated variables exhibited negative correlations with RMSSD and HF, except for BF%. Age and anthropometric variables exhibited negative correlations with LF. In the final regression model, age, WC, VFA and SBP remained associated with HRV components. Discussion/Conclusion: The cardiac autonomic response to postural change was adequate. The rotating shift workers exhibited alterations in anthropometric, body composition and clinical variables compared to reference values. Age, obesity and blood pressure were associated with a reduction in total HRV.
Descrição: Programa de Pós-Graduação em Saúde e Nutrição. Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3562
Licença: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo autor(a), 11/07/2014, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 3.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece nas coleções:PPGSN - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_VariabilidadeFrequênciaCardiaca.pdf1,07 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciado sob uma Licença Creative Commons Creative Commons