Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/8704
Title: Avaliação do conhecimento sobre câncer cervical e da aceitabilidade à vacina contra o HPV.
Authors: Santos, Ana Carolina da Silva
metadata.dc.contributor.advisor: Lima, Angélica Alves
Vital, Wendel Coura
Keywords: Papillomaviridae
Neoplasias do colo do útero
Vacinas - Papillomaviridae
Adolescente
Issue Date: 2017
metadata.dc.contributor.referee: Lima, Angélica Alves
Bonolo, Palmira de Fátima
Veloso, Vanja Maria
Citation: SANTOS, Ana Carolina da Silva. Avaliação do conhecimento sobre câncer cervical e da aceitabilidade à vacina contra o HPV. 2017. 120 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) – Escola de Farmácia, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2017.
Abstract: A infecção persistente pelo Papilomavírus Humano (HPV) constitui a principal causa do câncer cervical. Visando reduzir a incidência desta neoplasia no Brasil, o Ministério da Saúde introduziu a vacina contra o HPV no Calendário Nacional de Vacinação. Apesar da elevada incidência de infecção pelo HPV, estudos avaliando o conhecimento sobre o vírus e o câncer do colo do útero tem demonstrado baixo conhecimento da população. O objetivo deste trabalho foi avaliar o conhecimento sobre HPV, câncer cervical e vacina contra esse vírus em adolescentes e seus responsáveis; professores e trabalhadores da saúde, além de identificar os fatores associados à aceitabilidade à vacina no município de Ouro Preto, Minas Gerais. Os participantes responderam uma entrevista e/ou um questionário que continham questões para avaliação do conhecimento e aceitabilidade. Foi atribuído um ponto para cada resposta correta e zero ponto para as respostas incorretas, a soma dos pontos gerou um escore e o ponto de corte (conhecimento satisfatório ou insatisfatório) foi definido no terceiro quartil. Para identificar os fatores associados ao conhecimento foi realizada a regressão de Poisson e a concordância entre percepção e conhecimento foi avaliada pelo coeficiente Kappa (κ). Para comparar o conhecimento dos grupos foi realizado o teste de Kruskal-Wallis, seguido da comparação múltipla de Dunn. A aceitabilidade foi avaliada através de questões sobre a intenção de vacinar. Um total de 666 adolescentes e 623 responsáveis foi entrevistado, além de 115 professores e 93 trabalhadores da saúde. A maioria dos participantes apresentou conhecimento insatisfatório sobre o tema e os trabalhadores da saúde foram os que demonstraram melhor conhecimento (média= 51,8% de acerto). A comparação entre a percepção e o conhecimento de adolescentes (κ=0,5112) e responsáveis (κ=0,5736) mostrou concordância moderada. Adolescentes com escolaridade do 7º ao 8º anos do ensino fundamental (IRR= 0,88; IC95% 0,79-0,99) e 9º ano do ensino fundamental ao 1º ano do ensino médio (IRR=0,61; IC95% 0,47-0,78) em relação a adolescentes do 6° ano ou menos; e com renda familiar superior a seis salários mínimos/mês (IRR=0,63; IC95% 0,41-0,99) comparadas as de renda menor que um salário mínimo tinham menor risco de possuírem conhecimento insatisfatório. Assim como responsáveis que tinham ensino médio/curso técnico (IRR= 0,83, IC95% 0,76-0,91) ou superior (IRR= 1,14; IC95% 1,04-1,26), comparados aos que tinham ensino fundamental; e os que tinham renda familiar acima de 3 a 6 salários mínimos/mês (IRR= 0,84 IC95% 0,72-0,98) em relação a aqueles com renda familiar inferior a um salário mínimo/mês possuíam um risco mais baixo de ter conhecimento insatisfatório. Para os professores e trabalhadores da saúde nenhuma variável sociodemográfica e laboral foi associada ao conhecimento. A aceitabilidade à vacina contra o HPV foi elevada para todos os grupos e os eventos adversos pós-vacinação apresentados pelas adolescentes foram considerados não graves. Dessa forma, conclui-se que embora a população deste trabalho tenha apresentado uma alta aceitabilidade à vacina contra o HPV, o conhecimento foi insatisfatório, evidenciando a necessidade de ações educativas sobre o tema para esse público.
metadata.dc.description.abstracten: Persistent Human Papillomavirus (HPV) infection is the main cause of cervical cancer. The Ministry of Health introduced the HPV vaccine in national vaccination schedule with the purpose at reduce the incidence of this neoplasia in Brazil. Despite a high incidence of HPV infection, studies assessing knowledge about the virus and cervical cancer have shown low knowledge of the population. The objective of this study was to assess the knowledge of HPV, cervical cancer and HPV vaccine in adolescent girls 11-13 years old and theirs guardians; teachers and health workers, in addition to identify associated factors with vaccine acceptability in Ouro Preto, Minas Gerais. Participants answered an interview and/or a self-administered questionnaire that contained questions for assessing knowledge and acceptability. A point was assigned for each correct answer and zero point for the incorrect answers. Sum of the points generated a score and cut-off point (satisfactory or unsatisfactory knowledge) was defineted in the third quartile. Poisson regression was performed to identify factors associated with knowledge, and Kappa coefficient (κ) was performed to evaluate agreement between perception and knowledge. Kruskal-Wallis test, followed by Dunn multiple comparison test were performed to compare the knowledge of groups. The acceptability was assessed through questions about the intention to vaccinate. A total of 666 adolescents and 623 guardians were interviewed, in addition 115 teachers and 93 health workers. The most participants had unsatisfactory knowledge about subject and health workers showed the best knowledge (mean= 51.8% correct answers). The comparison between perception and knowledge of adolescents (κ=0,5112) and guardians (κ=0,5736) showed moderate agreement. Adolescents of the 7th to 8th grades of elementary school education (IRR = 0.88; CI95% 0.79-0.99) and 9th grade of elementary school to the 1st year of secondary education (IRR = 0.61; CI95% 0.47-0.78) in relation to adolescents of the 6th grade or less; and adolescents with a family income of more than 6 minimum wages/month (IRR = 0.63; CI95% 0.41-0.99) compared to those with a lower income than a minimum wage had a lower risk of having unsatisfactory knowledge. Similarly, guardians who had secondary or technical education (IRR = 0.83; CI95% 0.76-0.91) or higher education (IRR = 1.14; CI95% 1.04-1.26), compared to those had elementary school; and those with family income above 3 to 6 minimum wages/month (IRR = 0.84; CI95% 0.72-0.98) compared to those with a family income below 1 minimum wage/month had a lower risk to have unsatisfactory knowledge. Sociodemographic and work variables were not associated with knowledge of teachers and health workers. The acceptability of HPV vaccine was high among all groups and the adverse events following immunization reported by the adolescents were considered non-serious. Thus, though population of this work presented a high acceptability to HPV vaccine, the knowledge was unsatisfactory, evidencing the need for educational actions about the subject for this public.
Description: Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas. CIPHARMA, Escola de Farmácia, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/8704
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo autor(a), 07/03/2017, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Appears in Collections:CIPHARMA - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTACAO_AvaliaçãoConhecimentoCâncer.pdf3,11 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons