Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/6603
Title: A polpa de açaí (Euterpe oleracea Mart.) melhora o estado oxidativo de mulheres saudáveis.
Authors: Barbosa, Priscila Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor: Freitas, Renata Nascimento de
Volp, Ana Carolina Pinheiro
Keywords: Estresse oxidativo
Antioxidantes dietéticos
Açaí
Issue Date: 2015
metadata.dc.contributor.referee: Costa, Daniela Caldeira
Martino, Hércia Stampini Duarte
Citation: BARBOSA, Priscila Oliveira. A polpa de açaí (Euterpe oleracea Mart.) melhora o estado oxidativo de mulheres saudáveis. 2015. 72 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2015.
Abstract: O aumento da morbimortalidade em decorrência das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) cresceu de maneira alarmante no Brasil e no mundo. Este fato tem chamado atenção para o desenvolvimento de estratégias que possam prevenir e controlar o surgimento de novos casos. Entre as ações propostas para combater a epidemia de DCNT está a redução dos fatores de risco modificáveis como, tabagismo, consumo excessivo de álcool, alimentação não saudável e inatividade física. Em função disso, diversas medidas têm sido aplicadas à promoção da saúde, com por exemplo, o incentivo ao aumento na ingestão de frutas e verduras. Estes alimentos contêm uma série de componentes benéficos incluindo fibra, ácido fólico, vitaminas, minerais e um grande número de fitoquímicos não nutrientes, tais como os carotenoides e os polifenóis. Um fruto que vem ganhando destaque entre as pesquisas científicas por sua alta concentração de compostos fenólicos e possível efeito protetor, é o açaí. Estudos in vitro e em modelos experimentais envolvendo o açaí apresentam resultados promissores sobre o seu potencial papel como antioxidante, porém ainda são escassos os trabalhos que avaliam o efeito do seu consumo por humanos. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar o efeito do consumo de polpa de açaí sobre biomarcadores do estado redox em mulheres. Foi realizado um estudo de intervenção nutricional com 30 mulheres aparentemente saudáveis. As voluntárias consumiram 200g/dia de polpa de açaí de origem comercial, durante 4 semanas. Foram realizadas análises de composição bromatológica da polpa oferecida, bem como quantificação do teor de polifenóis e a atividade antioxidante no início e ao final do período experimental. Antes e após a intervenção foi realizada antropometria, aferição da pressão arterial e coleta do sangue para as dosagens bioquímicas e determinação das concentrações séricas de dialdeído malônico (MDA), proteína carbonilada e grupos sulfidrilas. Em relação à análise da polpa comercial utilizada, o teor de umidade encontrado foi 90% e cada 100g correspondia a um valor calórico de 51,5 kcal. A polpa era composta por 47% de lipídeos, 11% de proteínas, 11,6% de carboidratos, 27,2% de fibras e 3,2% de cinzas. O teor de polifenóis encontrados na polpa no início do estudo foi de 131 mg EAG/100g e de 155mg EAG/100g. Este resultado indica que as condições de armazenamento da polpa de açaí durante o período de intervenção não resultaram em perdas importantes no seu conteúdo de polifenóis. A quantificação do poder antioxidante da polpa pelo método do ABTS apresentou um resultado inicial de 8,6 μM de trolox/g. No que diz respeito às variáveis antropométricas, clínicas e bioquímicas, após a introdução da polpa de açaí foi possível observar uma redução nos níveis de proteínas totais (p=0,007) e de globulina (p=0,003) e um aumento nos níveis de albumina (p=0,008) e da relação A/G (p=0,007). Já em relação aos biomarcadores do estado oxidativo, após o consumo de polpa de açaí houve uma redução nos níveis séricos de MDA (p˂0,001) e de proteína carbonilada (p=0,001) e um aumento nos grupos sulfidrilas (p<0,001). Estes resultados indicam que o consumo de 200g de polpa de açaí disponível comercialmente, durante quatro semanas, foi capaz de melhorar o estado oxidativo em mulheres saudáveis, reforçando o possível efeito funcional do açaí.
metadata.dc.description.abstracten: The increased morbidity and mortality due to chronic noncommunicable diseases (NCDs) have alarmingly increased in Brazil and around the world. This fact has drawn attention to development of strategies to prevent and control new cases. The reduction of modifiable risk factors such as smoking, excessive alcohol consumption, unhealthy diet and physical inactivity are among proposed actions to combat NCD epidemic. Thus, several strategies have been applied to promote health, encouraging the increased intake of fruits and vegetables as an example. These foods keep a number of beneficial components including fiber, folic acid, vitamins, minerals and a large number of non-nutrient phytochemicals such as polyphenols and carotenoids. Açaí is a fruit that has been gaining attention among the scientific research for its high concentration of phenolic compounds and possible protective effect. Experimental and in vitro models involving açaí present promising results on its potential role as an antioxidant, however there are only a few studies that evaluate the effect of consumption by humans. Thus, the objective of this study was evaluate the effect of the consumption of açaí pulp on biomarkers of redox state in women healthy. A nutritional intervention study was conducted among 30 apparently healthy women. During four weeks, the volunteers consumed 200 g / day of commercial origin açaí pulp. Chemical analysis of the offered pulp composition and the quantification of polyphenol content and antioxidant activity were performed at the beginning and at the end of the experiment. Before and after the intervention, an anthropometry and a measure of blood pressure was performed and then, blood was collected for biochemical analysis and determination of serum concentrations of malonic dialdehyde (MDA), protein carbonyl and sulfhydryl groups. Speaking about the analysis of the used commercial pulp, the humidity content was 90% and each 100g corresponded to a caloric value of 51.5 kcal. The pulp was consisted of 47% lipids, 11% protein, 11.6% carbohydrates, 27.2% fiber and 3.2% ash. At the beginning of the study, the polyphenol content found in the pulp was 131 mg EAG/100g and at the end, 155mg EAG/100g. This outcome indicates that the storage condition of açaí pulp during the intervention period did not result in major losses in its polyphenol content. The quantification of the antioxidant capacity of pulp by the ABTS method presented an early trolox/g result of 8.6 μM. Regarding to the anthropometric, biochemical and clinical variables after the introduction of açaí pulp, it was observed a reduction in the levels of total protein (p = 0.007) and globulin (p = 0.003) as well as an increase in the levels of albumin (p = 0.008) and A/G ratio (p = 0.007). In relation to the oxidative state of the biomarkers, after the açaí pulp consumption occurred a reduction in serum levels of MDA (p 0.001) and protein carbonyl (p = 0.001), as well as an increase in sulfhydryl groups (p <0.001),. These results indicate that the 200g consumption of açaí pulp for commercial availability for four weeks was able to improve the oxidative state in healthy women, reinforcing the açaí possible functional effect.
Description: Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa de Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/6603
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 19/07/2016 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:PPCBIOL - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_PolpaAçaíEuterpe.pdf1,32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.