Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/6267
Title: Insetos indutores de galhas da porção sul da Cadeia do Espinhaço, Minas Gerais, Brasil.
Authors: Carneiro, Marco Antonio Alves
Borges, Rafael Augusto Xavier
Araújo, Ana Paula Albano
Fernandes, Geraldo Wilson Afonso
Keywords: Biodiversidade
Campos rupestres
Cerrado
Família de plantas hospedeiras
Issue Date: 2009
Citation: CARNEIRO, M. A. A. et al. Insetos indutores de galhas da porção sul da Cadeia do Espinhaço, Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, v. 53, p. 570-592, 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbent/v53n4/07.pdf>. Acesso em: 12 nov. 2015.
Abstract: Insetos indutores de galhas na porção sul da Cadeia do Espinhaço, Minas Gerais, Brasil. A riqueza de insetos galhadores é maior nas latitudes intermediárias em hábitats quentes e com vegetação esclerófila sob estresse hídrico e de nutrientes. Em regiões tropicais, os campos rupestres são indicados como hábitats ricos em espécies de insetos galhadores. Neste trabalho, foram descritas as galhas induzidas por insetos e suas plantas hospedeiras na porção sul da Cadeia do Espinhaço, sudeste do Brasil. Foram selecionados 60 sítios em seis regiões ao longo na porção sul da Cadeia do Espinhaço no estado de Minas Gerais. Em cada sítio 100 plantas foram amostradas totalizando 6.000 plantas censuradas ao longo de um gradiente altitudinal de 668 a 1860m. Foram encontrados 241 morfotipos de galhas em 142 espécies de plantas distribuídas em 29 famílias e de um total de 384 espécies de plantas amostradas. As famílias mais ricas em espécies de insetos galhadores foram Asteraceae (42%), principalmente espécies do gênero Baccharis. A maior parte das galhas (85%) foi induzida por insetos da família Cecidomyiidae seguidos por Lepidoptera (4%) e Homoptera (3%). Os ramos foram os órgãos mais freqüentemente atacados (72%) enquanto que os morfotipos mais comuns foram o elíptico (37%) e o globóide (36%). A espécie de planta hospedeira que apresentou mais morfotipos de galhas foi Baccharis pseudomyriocephala com 10 galhas distintas. Este estudo sustenta a afirmativa que campos rupestres apresentam uma elevada riqueza em espécies de insetos galhadores. ____________________________________________________________________________________
ABSTRACT: Gall inducing insects from southern portion of the Espinhaço Range, Minas Gerais, Brazil. Galling species richness is higher at intermediate latitudes on warm habitats and sclerophyllous vegetation under water and nutrient stress. In the tropical region, galling species richness is higher in rupestrian fields. Here the gall-inducing insects and their host plants of the southern portion of the Espinhaço range, southeastern Brazil are described. 60 study sites from six distinct regions along the Espinhaço range, at Minas Gerais state were selected. In each study site 100 plants were sampled summing up to 6,000 plants censused along an altitudinal gradient ranging from 668m to 1860m a.s.l. A total of 241 distinct galls morphotypes were found on 142 host plant species belonging to 29 families from a total 384 species censused. The richest galling fauna was found in the Asteraceae (42%), mainly the genus Baccharis. The largest proportion of galls (85%) was induced by Cecidomyiidae followed by Lepidoptera (4%) and Homoptera (3%). Stems were the most frequently galled plant organ (72%) while the most common shapes were elliptical (37%) and globoid (36%). The host plant species presenting the highest number of gall morphotypes types was Baccharis pseudomyriocephala with 10 galls. This study supported the assertion that rupestrian fields present the highest galling species richness.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/6267
ISSN: 18069665
metadata.dc.rights.license: Todo o conteúdo do periódico Revista Brasileira de Entomologia, exceto onde identificado, está licenciado sob uma licença Creative Commons que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho em qualquer suporte ou formato desde que sejam citados o autor e o licenciante. Fonte: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid=0085-5626&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 21 out. 2015.
Appears in Collections:DEBIO - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_InsetosIndutoresGalhas.pdf1,61 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.