Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/5970
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCosta, Daniela Caldeirapt_BR
dc.contributor.advisorSilva, Marcelo Eustáquiopt_BR
dc.contributor.authorAraújo, Carolina Morais-
dc.date.accessioned2015-12-15T12:18:53Z-
dc.date.available2015-12-15T12:18:53Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.citationARAUJO, Carolina Morais. Análise da eficácia da polpa do fruto e do extrato das folhas de amoreira (Morus nigra l.) sobre a modulação de marcadores metabólicos e marcadores do estado redox celular em um modelo experimental de diabetes tipo 1. 2015. 131f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2015.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/5970-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa de Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractDiabetes Mellitus (DM) é uma doença metabólica caracterizada por hiperglicemia crônica e alterações no metabolismo de carboidratos, lipídeos e proteinas. Esta desordem leva a uma diminuição na atividade das enzimas antioxidantes, induz danos às células β-pancreáticas e a elevação da atividade de metaloproteinases de matriz tipo 2 (MMP-2) pelo aumento do estresse oxidativo, prejudicando a produção de insulina e, consequentemente, a manutenção da normoglicemia. A Morus nigra L. possui altas concentrações de metabólitos secundários e, principalmente, possui altas concentrações de fenólicos totais e flavonoides. Com base na composição química da Morus nigra, o seu potencial antioxidante pode ser um fator importante para modular o estresse oxidativo induzido pelo diabetes. Neste contexto, nossa meta principal foi avaliar a eficácia da polpa e do extrato das folhas de amoreira na modulação de parâmetros bioquímicos, atividade de MMP e enzimas antioxidantes em um modelo experimental de diabetes tipo 1. Para tal, este estudo foi subdividido em ensaios in vitro e in vivo. In vitro, objetivou-se caracterizar o perfil fitoquímico e antioxidante da polpa e do extrato das folhas de amoreira. In vivo, objetivamos verificar o potencial hipoglicemiante da polpa e extrato das folhas de amoreira bem como a modulação de parâmetros bioquímicos e enzimas relacionadas ao estresse oxidativo em um modelo experimental de diabetes tipo 1. Os resultados da caracterização fitoquímica sugeriram que a polpa de amora apresenta um conteúdo de flavonoides distinto daqueles encontrados no extrato das folhas. Também, observamos que o extrato das folhas apresentou uma maior quantidade de compostos fenólicos e uma maior capacidade de neutralização do radical DPPH quando comparado à polpa de amora. Para a realização dos ensaios in vivo, 32 ratas Fischer, fêmeas, albinas foram distribuídas em quatro grupos experimentais: controle, diabético, diabético tratado com polpa e diabético tratado com extrato das folhas da amoreira. O DM foi induzido por injeção intraperitoneal de aloxano na concentração de 135 mg/kg. Os animais foram tratados durante 30 dias com a polpa ou extrato das folhas de Morus nigra L.. Ao final do tratamento as ratas foram eutanasiadas e as amostras de fígado e de sangue foram coletadas para as análises de parâmetros bioquímicos e metabólicos. Nossos resultados mostraram que o tratamento de ratas diabéticas com o extrato das folhas diminuiu a hiperglicemia induzida pelo diabetes e aumentou as concentrações séricos de insulina. Este efeito não foi observado no tratamento com a polpa de amora. Além disto, o tratamento com a polpa e extrato das folhas de amora foi responsável pela diminuição na atividade de superóxido dismutase (SOD) e um aumento na atividade de catalase (CAT), restabelecendo a razão SOD/CAT aas concentrações do controle. Observamos também que o tratamento com a polpa e o extrato das folhas de amora diminuiu as concentrações de proteina carbonilada em relação ao grupo diabético não tratado. Em relação às metaloproteinases, não encontramos diferenças significativas na atividade de metaloproteinase de matriz tipo 9 (MMP-9), mas houve uma diminuição na expressão e atividade de MMP-2 em ratas diabéticas tratadas com o extrato das folhas de amora. Estes resultados, analisados em conjunto, sugerem que o extrato das folhas da amoreira é mais eficaz no controle glicêmico e na modulação de MMP-2 do que a polpa de amora em modelo experimental de diabetes tipo 1. _____________________________________________________________________________________________pt_BR
dc.description.abstractABSTRACT: Diabetes mellitus (DM) is a metabolic disease characterized by a chronic disorder of hyperglycemia and alterations in metabolism of carbohydrate, lipid and protein. This disorder decreases antioxidant enzyme activities, damages pancreatic β-cells and induce the elevation of activities's matrix metalloproteinase type 2 (MMP-2) by increases oxidative stress, consequently reducing insulin production and impacting negatively in the maintenance of normoglycemia. Morus nigra L. contains high levels of secondary metabolites, mainly phenolics and flavonoids. Based on the chemical composition of Morus nigra L., its antioxidant potential, may be an important factor for modulating the oxidative stress induced by diabetes. This work was subdivided in assays in vitro and in vivo. The objective in vitro, was characterize the phytochemical and antioxidant profile of pulp and leaves extract of mulberry. The assay in vivo, verified the potential hypoglycemic of leaves extracts and of mulberries's pulp and analyze the modulation of biochemical parameters and enzymes related with the stress oxidative in an experimental model of diabetics type 1. The results of phytochemical characterization suggested that the pulp and the extract of leaves have distinct phenolic compounds, the leaves has more phenolic compounds than the pulp of mulberry. The results also show that the leaves extract has a neutralization capacity bigger than a pulp of mulberry. In the assays in vivo were used 32 Fischer rats.In the experiment 32 rats, female, albino were distributed in four experimental groups: control, diabetic, diabetic treated with pulp and diabetic treated with Morus nigra leaf extract. The DM was induced by introperitoneal injection of aloxano monohidratano (135 mg/kg). The animals were treated during 30 days with Morus nigra pulp or leaf extract. In the end of treatment the rats were euthanized, and the samples of liver and blood were collected for analysis of biochemical and metabolic parameters. The results suggests that treatment of diabetics rats with leaf extract reduced the hyperglycemia induced by diabetes and increased the serum levels of insulin. The treatment with pulp and leaf extract of Morus nigra was responsible for decrease in activity of superoxide dismutase (SOD) and a increase in catalase (CAT) activity, reestablishing the reason SOD/CAT to levels of control animals (animals nondiabetic). We observed that the treatment with Morus nigra pulp and leaf extract decreased the carbonyl protein. In relation to metalloproteinase, there wasn't difference significantly in matrix metalloproteinase type 9 (MPP-9) activity, but there was a decrease in expression and activity of MPP-2 in diabetics rats treated with Morus nigraeaf extract. These results indicate that Morus nigraeaf extract is more efficient in glycemic control and in modulation of MPP-2 than pulp of Morus nigra when applied in an experimental model type 1 diabetes.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectDiabetespt_BR
dc.subjectStress - fisiologiapt_BR
dc.subjectProteinasept_BR
dc.subjectAntioxidantespt_BR
dc.titleAnálise da eficácia da polpa do fruto e do extrato das folhas de amoreira (Morus nigra l.) sobre a modulação de marcadores metabólicos e marcadores do estado redox celular em um modelo experimental de diabetes tipo 1.pt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo autor(a), 10/12/2015, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais. Não permite a alteração da obra.pt_BR
Appears in Collections:PPCBIOL - Doutorado (Teses)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE_AnáliseEficáciaPolpa.pdf2,45 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.