Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/5237
Título : Efeito de flavonoides e de corantes do urucum sobre a hiperlipidemia induzida em coelhos.
Otros títulos : Flavonoids and natural urucum dyes on induced hyperlipidemic rabbits.
Autor : Lima, Leonardo Ramos Paes de
Oliveira, Tânia Toledo de
Nagem, Tanus Jorge
Pacheco, Sérgio
Palabras clave : Flavonoides
Bixina
Norbixina
Norbixin
Cholesterol
Fecha de publicación : 2010
Citación : LIMA, L. R. P. de et al. Efeito de flavonoides e de corantes do urucum sobre a hiperlipidemia induzida em coelhos. Revista Brasileira de Análises Clínicas, v. 42, p. 69-74, 2010. Disponível em: <http://www.rbac.org.br/wp-content/uploads/2016/08/RBAC_Vol42_n1-Completa.pdf>. Acesso em: 19 fev. 2015.
Resumen : Induziu-se hipercolesterolemia em coelhos da raça Nova Zelândia e compararam-se os efeitos hipolipidêmicos, por via oral, dos flavonoides baicaleina, morina, naringenina, naringina, quercetina, rutina, crisina, luteolina e apigenina, os corantes naturais extraídos do urucum norbixina e bixina e o medicamento comercial hipolipidêmico colestiramina. Todos os flavonoides estudados e o corante bixina foram significantemente mais hipocolesterolêmicos que o medicamento colestiramina, sendo que as melhores reduções foram observadas com naringenina (54,04%), naringina (49,26%), quercetina (49,78%), rutina (48,89%), crisina (55,56%), luteolina (52,58%) e apigenina (49,88). As substâncias que mais aumentaram o HDL foram os flavonoides baicaleina (122,21%), apigenina (281,63%), morina (10,79%) e luteolina (21,14%) e o medicamento colestiramina (37,26%). A maior parte dos flavonoides estudados reduziu mais o triacilglicerol do que o medicamento colestiramina, sendo a baicaleina (-56,91% do que o controle sadio) e a rutina os mais eficientes. Verificou-se também, in vitro, que bixina, norbixina, apigenina e luteolina aumentaram a atividade da lipase. Tais resultados indicam que os compostos estudados poderiam ser utilizados como medicamento se devidamente testados no homem. Os cortes histológicos do arco aórtico e da artéria aorta não mostraram diferenças entre os grupos tratados e os controles, enquanto que algumas diferenças histológicas foram observadas nos hepatócitos dos grupos tratados em relação aos coelhos hiperlipidêmicos.
metadata.dc.description.abstracten: The effects of some flavonoids (quercetin, rutin, morin, naringin, naringenin, baicalein, cricin, luteonin and apigenin) and the natural urucum dyes bixin and norbixin, besides the commercial drug colestiramin were tested on lipid metabolism of hiperlipidemic New Zealand rabbits. All flavonoids and bixin significantly decreased serum cholesterol levels, being more efficient than colestiramin. Baicalein, apigenin, morin, luteolin and colestiramin were the most efficient drugs in increasing HDL-cholesterol levels. Most of the flavonoids studied were more efficient in decreasing triacylglycerols than colestiramin. By using in vitro assays, it was possible to show that bixin, norbixin, apigenin and luteolin increased lipase activity, thus providing a possible explanation to their action on in vivo lipid metabolism. Histological studies did not show any differences concerning aortic structures, although they did show some differences between treated and hyperlipidemic hepatocytes.
URI : http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/5237
ISSN : 0370-369X
metadata.dc.rights.license: A Revista Brasileira de Análises Clínicas permite cópia e distribuição dos artigos para fins não comerciais. Permite o armazenamento da versão pós-print. Fonte: Diadorim <http://diadorim.ibict.br/handle/1/1394>. Acesso em: 21 fev. 2019.
Aparece en las colecciones: DEQUI - Artigos publicados em periódicos

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
ARTIGO_EfeitoFlavonóidesCorantes.pdf194,47 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Los ítems de DSpace están protegidos por copyright, con todos los derechos reservados, a menos que se indique lo contrario.