Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/5136
Title: Contribuições dos esquemas argumentativos de Walton para análise de argumentos no contexto do ensino de ciências.
Other Titles: Walton’s argumentation schemes contributions to the analysis of arguments in science education contexts.
Authors: Ibraim, Stefannie de Sá
Mendonça, Paula Cristina Cardoso
Justi, Rosária da Silva
Keywords: Argumentação
Esquemas argumentativos
Walton
Argumentation
Argumentation schemes
Issue Date: 2013
Citation: IBRAIM, S. de S.; MENDONÇA, P. C. C.; JUSTI, R. Contribuições dos esquemas argumentativos de Walton para análise de argumentos no contexto do ensino de ciências. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 13, n. 1, p. 159-185, jan./abr. 2013. Disponível em: <https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4256>. Acesso em: 02 fev. 2015.
Abstract: Os temas ligações químicas e interações intermoleculares foram ensinados a estudantes do ensino médio através de ensino fundamentado em modelagem. Foram realizadas entrevistas envolvendo um problema científico e um cotidiano antes e após o ensino por modelagem para avaliar a argumentação dos estudantes. Os protocolos de entrevista foram baseados no trabalho de Kuhn. O instrumento de análise dos argumentos se baseou nos 60 esquemas argumentativos propostos por Walton e colaboradores. Os 118 argumentos expressos pelos estudantes foram classificados em 27 esquemas argumentativos. Concluímos que os argumentos se relacionavam diretamente ao contexto no qual eles foram formulados e que as atividades de modelagem influenciaram na argumentação científica dos estudantes. Defendemos a viabilidade do uso dos esquemas argumentativos de Walton para analisar argumentos em relação tanto à ênfase atribuída por Kuhn às evidências genuínas quanto à distinção dos componentes do argumento segundo o padrão de Toulmin. Sugerimos utilizar os esquemas argumentativos de Walton para analisar a atuação de professores em sala de aula a partir da classificação dos tipos predominantes de argumentos utilizados por eles.
metadata.dc.description.abstracten: The topics ionic bonding and intermolecular interactions were taught to medium level students through modelling-based teaching. Interviews involving a scientific and a daily problem were conducted before and after the modelling-based teaching in order to assess students’ argumentation. The interviews were based on Kunh’s study, whilst the instrument to analyse the students’ arguments was based on the 60 argumentation schemes proposed by Walton and colleagues. The 118 arguments expressed by the students were classified into 27 argumentation schemes. We concluded that the arguments were closely related to the context in which they were elaborated, and that the modelling activities influenced the students’ scientific argumentation. We acknowledge the viability of the use of Walton’s argumentation schemes to analyse arguments in relation to either the emphasis given by Kuhn to genuine evidence or the distinction of the elements of arguments proposed by Toulmin. We suggest the use of Walton’s argument schemes to analyse teachers’ action from the classification of the types of arguments expressed by them when teaching.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/5136
ISSN: 1984-2686
metadata.dc.rights.license: Os trabalhos publicados na Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências estao sob Licença Creative Commons Attribution que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho em qualquer suporte ou formato desde que sejam citados o autor e o licenciante. Fonte: Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências <https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/index>. Acesso em: 09 jul. 2019.
Appears in Collections:DEQUI - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_ContribuiçõesEsquemasArgumentativos.pdf798,63 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.