Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/4085
Title: Variações químicas e mineralógicas na zona de cisalhamento de Gouveia (Minas Gerais) e suas implicações no processo de reativação tectônica.
Other Titles: Chemical and mineralogical variations in the Gouveia shear zone (MG) and their implications in the tectonic reactivation process.
Authors: Cruz, Simone Cerqueira Pereira
Evangelista, Hanna Jordt
Alkmim, Fernando Flecha de
Keywords: Cisalhamento
Serra do espinhaço meridional
Filonitização
Mylonite
Issue Date: 2005
Citation: CRUZ, S. C. P.; EVANGELISTA, H. J.; ALKMIM, F. F. de. Variações químicas e mineralógicas na Zona de Cisalhamento de Gouveia (Minas Gerais) e suas implicações no processo de reativação tectônica. Revista Brasileira de Geociências, v. 35, p. 453-462, 2005. Disponível em: <http://www.ppegeo.igc.usp.br/index.php/rbg/article/view/9411/0>. Acesso em: 04 de set. 2014.
Abstract: A zona de cisalhamento dúctil-rúptil de Gouveia, junto com três outras estruturas similares a ela, se entende por 10 km no embasamento do núcleo do Anticlinório de Gouveia, uma culminação regional nucleada na porção externa do cinturão de dobramentos e cavalgamentos Araçuaí, de idade neoproterozóica. O embasamento do Anticlinório de Gouveia consiste essencialmente de migmatitos arqueanos, granitóides e xistos, enquanto as unidades de coberturas compreendem seqüências de quartzitos e filitos do Supergrupo Espinhaço, de idade Paleo-Mesoproterozóica. A zona de cisalhamento de Gouveia orienta-se segundo NNW-SSE, com mergulhos variáveis para ENE e desenvolve-se sob condições de fácies xisto verde. Os indicadores cinemáticos revelam a existência de duas fases de deformação associadas a essa zona, respectivamente, reversa - reversa sinistral e normal - normal destral. Com o objetivo de investigar a natureza dos processos envolvidos na nucleação e evolução dessa zona, foram realizados estudos de petrologia e geoquímica em um segmento da zona de cisalhamento em questão nucleada no granito de Gouveia, de idade arquena. A porção estudada apresenta largura de 32,8 m e compreende rochas de natureza milonítica e filonítica. Em direção ao centro da zona observa-se, de uma maneira geral, uma progressiva diminuição no conteúdo em plagioclásio, K-feldspatos e quartzo, combinado com um aumento em biotita e clorita. Essas mudanças são acompanhadas por importantes perdas em potássio, cálcio, sódio e sílica. Ao longo da zona estudada alternam-se rochas miloníticas e filoníticas. Nas porções filoníticas foram observadas duas fases deformacionais. Nessas rochas, predominam os processos que levaram à dissolução do quartzo e à total eliminação desse mineral e dos feldspatos. Nas rochas miloníticas, ricas em quartzo, observa-se o registro de uma cinemática reversa-sinistral. De acordo com o balanço de massa realizado estimou-se uma redução de volume de até 60% nas porções filonitizadas.
metadata.dc.description.abstracten: The ductile-brittle Gouveia shear zone, together with three other similar structures, extends over 10 km in the basement core of the Gouveia anticlinorium, a large-scale antiformal culmination in the external zone of the Neoproterozoic Araçuaí fold-thrust belt, eastern Brazil. The basement core of the Gouveia anticlinorium consists essentially of Archean migmatite, granitoids and schists, whereas the cover sequence comprises quartzites, and phyllites of the Paleo/ Mesoproterozoic Espinhaço Supergroup. The NW- striking and NE-dipping Gouveia shear zone developed under greenschist facies conditions and displays kinematic indicators that record two main phases of motion, respectively, reverse - reverse sinistral and normal - normal dextral. In order to investigate the nature of the processes involved in the nucleation and evolution of such a shear zone, we conducted petrological and geochemical study in the segment of the Gouveia shear zone, where it affects the Archean Gouveia granite and consists of an up 32,8 m thick band of mylonites and phyllonites. In general, we observed a progressive decrease in plagioclase, K-feldspar, and quartz, combined with a gradual increase in biotite and chlorite, from the border to center of the shear zone. These changes are followed by a substantial loss of potassium, calcium, sodium and silica. Mylonite and phyllonite-dominated segments alternate along the strike of the shear zone. We notice that the latter are the most evolved segments in terms of what deformation, showing two phases of motion, a complete breakdown of the feldspars, and a substantial amount of quartz dissolution. The mylonite-dominated segment show only elements of the first reverse-sinistral phase motion and are very rich in quartz veins. They represent the less evolved and sealed sectors of the shear zone. According to the performed mass balance we estimated a total volume reduction in the order of 60% for the phyllonite-dominated segments.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/4085
ISSN: 2317-4692
metadata.dc.rights.license: Os trabalhos publicados na Revista Brasileira de Geociências são de uso gratuito, com atribuições próprias, para aplicações cientifico-educacionais e não-comerciais. Fonte: Revista Brasileira de Geociências <http://www.ppegeo.igc.usp.br/index.php/rbg/about/submissions#copyrightNotice>. Acesso em: 08 mar. 2017.
Appears in Collections:DEGEO - Artigos de periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_VariaçõesQuímicasMineralógicas.pdf571,06 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.