Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/4055
Title: Igneous charnockites in the southeastern transition zone between the São Francisco craton and the Costeiro mobile belt, Brazil.
Other Titles: Charnoquitos ígneos na zona de transição entre o cráton do São Francisco e o cinturão móvel Costeiro.
Authors: Evangelista, Hanna Jordt
Keywords: Igneous Charnockite
Petrology
São Francisco Craton
Costeiro Mobile Belt
Issue Date: 1996
Citation: EVANGELISTA, H. J. Igneous charnockites in the southeastern transition zone between the São Francisco craton and the Costeiro mobile belt, Brazil. Revista Brasileira de Geociências, v. 26, n.2, p. 93-102, 1996. Disponível em: <http://www.ppegeo.igc.usp.br/index.php/rbg/article/view/11310>. Acesso em: 24 set. 2014.
Abstract: Charnoquitos ígneos na zona de transição entre o cráton do São Francisco e o cinturão móvel Costeiro, Brasil Rochas félsicas e máficas com ortopiroxênios são importantes componentes da zona de transição entre o Cráton do São Francisco, de idade arqueana, e o Cinturão Móvel Costeiro, do Neoproterozóico, no sudeste do Brasil. O Charnoquito Pedra Dourada é composto de rochas félsicas pertencentes às séries charnoquito-enderbito e granito-tonalito intrusivas em piribolitos gabróicos. Entre as rochas félsicas e máficas ocorrem, além dos contatos claramente intrusivos, também contatos transicionais, do tipo migmatítico. Os charnoquitos mostram texturas magmáticas reliquiares que contrastam com as metamórficas dos piribolitos. Cálculos termobarométricos baseados na composição química de minerais coexistentes sugerem temperaturas entre 605 e 716°C e uma pressão de 7.3kbar (~27km de profundidade) para a formação do corpo de Pedra Dourada. Pelas paragêneses de alto grau destas rochas, estas temperaturas são excessivamente baixas, possivelmente devido a um reequilíbrio nas composições químicas dos minerais durante o subseqüente soerguimento e deformação. Os dados de campo complementados pelas características mineralógicas, texturais e químicas do Charnoquito Pedra Dourada sugerem uma origem por fusão parcial de crosta continental profunda sob as condições anidras da fácies granulito. O magma félsico cristalizou em rochas das séries charnoquítica e granítica. Os piribolitos máficos são provavelmente restitos. Este estudo mostra que charnoquitos de origem ígnea podem ser muito mais comuns nos terrenos do embasamento no mundo do que se tem até então admitido.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/4055
ISSN: 2317-4692
metadata.dc.rights.license: Os trabalhos publicados na Revista Brasileira de Geociências são de uso gratuito, com atribuições próprias, para aplicações cientifico-educacionais e não-comerciais. Fonte: Revista Brasileira de Geociências <http://www.ppegeo.igc.usp.br/index.php/rbg/about/submissions#copyrightNotice>. Acesso em: 08 mar. 2017.
Appears in Collections:DEGEO - Artigos de periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_IgnousCharnocitesSoutheastern.pdf643,67 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.