Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3789
Title: A família e a prática de amamentação em bebês de baixo peso ao nascer.
Other Titles: The family and the practice of breastfeeding for low birth weight babies.
Authors: Caetano, Laise Conceição
Nascimento, Gabriela Santos
Nascimento, Maria Cristina Aranha do
Keywords: Relações familiares
Aleitamento materno
Recém-nascido
Comportamento materno
Enfermagem familiar
Issue Date: 2011
Citation: CAETANO, L. C; NASCIMENTO, G. S; NASCIMENTO, M. C. A. A família e a prática de amamentação em bebês de baixo peso ao nascer. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 13, p. 431-438, 2011. Disponível em: <http://www.revistas.ufg.br/index.php/fen/article/view/10646>. Acesso em: 08 set. 2014.
Abstract: Estudo prospectivo relativo ao acompanhamento de famílias em ambiente hospitalar e ambulatorial cujos bebês nasceram com baixo peso. Teve como objetivo de identificar fontes de apoio e conflito que influenciam o cuidado e a prática da amamentação, com base na estrutura das famílias e suas relações. Participaram do estudo 33 famílias com base no estudo do genograma, do ecomapa e das informações de protocolo estruturado. Utilizou-se como referencial teórico o Interacionismo Simbólico. Das famílias, 24,2% tinham conflito intrafamiliar e ausência de apoio para o cuidado e amamentação. Tal condição se relacionou com dificuldades maternas cujo motivo predominante foi a condição emocional. Com o apoio das famílias, 40% das nutrizes tiveram dificuldades relacionadas ao manejo da amamentação. A amamentação exclusiva foi possível pelo diagnóstico das condições familiares, bem como da condição de suporte encontrada. A identificação dos pontos vulneráveis e o atendimento das necessidades dos familiares devem fazer parte dos cuidados.
metadata.dc.description.abstracten: This prospective study following up families at the hospital or in outpatient settings whose babies was born on low weight. The aim of the study was to identify the sources of support and conflict that influenced care and breastfeeding practices, based on family structures and its relationships. Data were collected from 33 families based in genograms, ecomaps and information from a structured protocol. The Symbolic Interactionism was the theoretical reference. Among the families, 24.2% had conflicts within the family and a lack of support for care and breastfeeding. This condition correlated with maternal difficulties, predominantly of emotional nature. With family support, 40% of the breastfeeding women had difficulties relating to management of breastfeeding. The exclusive breastfeeding was possible in accordance with the diagnosis of family conditions and the support conditions encountered. The vulnerable points identification as health assistance to familiars has to be considered in health care.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3789
metadata.dc.identifier.doi: https://doi.org/10.5216/ree.v13i3.10646
ISSN: 1518-1944
metadata.dc.rights.license: A Revista Eletrônica de Enfermagem permite cópia e distribuição dos artigos para fins não comerciais. Fonte: Diadorim <http://diadorim.ibict.br/handle/1/78>. Acesso em: 16 set. 2014.
Appears in Collections:DECPA - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_FamíliaPráticaAmamentação.pdf136,5 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.