Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/3714
Title: Atividade cardiovascular do extrato etanólico de Hancornia speciosa Gomes (mangaba) em ratos.
Authors: Silva, Mariana Duarte Azevedo
metadata.dc.contributor.advisor: Guimarães, Andrea Grabe
Keywords: Hancornia speciosa
Farmacologia
Rato como animal de laboratório
Pressão arterial
Hipertensão
Issue Date: 2012
Citation: SILVA, M. D. A. Atividade cardiovascular do extrato etanólico de Hancornia speciosa Gomes (mangaba) em ratos. 2012. 100 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) – Escola de Farmácia, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2012.
Abstract: A Hancornia speciosa Gomes, espécie ocorrente no cerrado brasileiro e conhecida popularmente como mangaba, é utilizada tradicionalmente no tratamento da hipertensão arterial (HA), dentre outras aplicações terapêuticas. Estudos desmonstraram que o extrato de H. speciosa possui atividade inibidora da enzima conversora de angiotensina, efeito vasodilatador dependente de óxido nítrico (NO), atividade anti-oxidante e atividade hipotensora in vivo. O objetivo desse estudo foi avaliar a atividade do extrato etanólico bruto das folhas de H. speciosa sobre os parâmetros cardiovasculares de ratos Wistar machos com alterações pressóricas induzidas pela angiotensina I (ANG I), angiotensina II, noradrenalina (NA) e um inibidor da síntese de óxido nítrico (L-NAME), assim como de ratos espontaneamente hipertensos (SHR). O extrato da H. speciosa (100 ou 200 mg/kg) ou o veículo foarm administrados por via oral (VO) a ratos Wistar e, em seguida, estes foram cateterizados para registro da pressão arterial (PA) e administração de diferentes doses de ANG I, ANG II ou NA. A atividade do extrato foi comparada aos fármacos captopril (50 mg/kg), losartana (30 mg/kg) e prazosin (0,1 mg/kg). No segundo protocolo, os ratos cateterizados receberam o L-NAME (60 mg/kg, I.V.) e, após 20 minutos, foi administrado o extrato (30 ou 100 mg/kg, I.V.). Os SHR conscientes, previamente cateterizados, foram tratados com o extrato (200 ou 400 mg/kg) por via oral e os sinais cardiovasculares obtidos antes e por 6 horas após o tratamento. Para todos os protocolos foram avaliados os parâmetros cardiovasculares: PA sistólica (PAS) e diastólica (PAD), freqüência cardíaca (FC) e intervalos PR, QRS, QT e QTc do eletrocardiograma, cujo sinal foi obtido a partir de agulhas inseridas no tecido subcutânio. Foi observado que o extrato da H. speciosa (200 mg/kg) atenuou o aumento da PAS e PAD em 9,8 % e 18,2 %, respectivamente, após a administração de 100 pmol de ANG I; além de atenuar o prolongamento do intervalo QT em até 11,3 %. Após a administração de 50 pmol de ANG II, o extrato atenuou o aumento da PAS e PAD em 8,6 % e 8,4 %, respectivamente, além de reduzir o prolongamento do intervalo QT em 11,5 %. O extrato (200 mg/kg) também atenuou o aumento da PAS e PAD em 11,1 % e 15,1 % após a administração de 1 nmol de NA, além de reduzir o prolongamento do intervalo QT em 25,8%. Assim, foi demonstrado que o extrato da H. speciosa amenizou as alterações pressóricas induzidas pela ANG I, ANG II e NA, assim como os anti-hipertensivos captopril, losartana e prazosina, além do potencial efeito cardioprotetor sobre o intervalo QT. A atividade hipotensora do extrato (100 mg/kg, I.V.) foi observada nos ratos que receberam o L-NAME, com redução máxima da PAS e PAD em 24,6% e 22,4%, respectivamente, e para os SHR conscientes que receberam o extrato na dose de 400 mg/kg, com redução de 12,7% e 17,3% para PAS e PAD, respectivamente. Dessa forma, os resultados obtidos são evidências que sustentam a espécie estudada como promissora para o tratamento das doenças cardiovasculares. ________________________________________________________________________
ABSTRACT: Hancornia speciosa Gomes is a specie found in brazilian cerrado, a savannah-like vegetation, popularly known as “mangaba”, traditionally used to treat hypertension, among other therapeutic application. Some studies have reported that H. speciosa has inhibitory angiotensin-converting enzyme activity, nitric oxide (ON) vasodilatation-dependent, anti-oxidant and in vivo hypotensive activity, among others activities. The objective of this study was to evaluate the crude ethanolic leaves’ extract of H. speciosa activity on cardiovascular parameters in normotensive rats, treated with angiotensin I (ANG I), angiotensin II (ANG II), noradrenaline (NA) and a nitric oxide synthesis inhibitor (L-NAME), and also in spontaneously hypertensive rats (SHR). The H. speciosa extract (100 or 200 mg/kg) was given orally to male Wistar rats and then, they had the femoral artery and vein catheterized to measure the arterial pressure (AP) and for intravenously (I.V.) administration of ANG I, ANG II and NA. The extract activity was compared with oral captopril (50 mg/kg), losartan (30 mg/kg), and I.V. prazosin (0.1 mg/kg). For the second protocol, the previously catheterized rats received L-NAME (I.V.) and after 20 minutes, the extract was administered (30 or 100 mg/kg, I.V.). The SHR were treated with the extract (200 or 400 mg/kg) by oral route and had cardiovascular signals obtained before and after the administration. Cardiovascular parameters evaluated were: systolic (SAP) and diastolic AP (DAP), heart rate (HR) and PR, QRS, QT and QTc intervals of the eletrocardiogram. It was observed that the H. speciosa extract (200 mg/kg) attenuated the SAP and DAP changes induced by ANG I (100 pmol) in 9.8 % and 18.2 %, respectively, and attenuated the QT interval prolongation in 11.3 %. After ANG II (50 pmol) administration, the extract attenuated the SAP and DAP increase in 8.6 % and 8.4 %, respectively. The extract (200 mg/kg) also attenuated the SAP and DAP increase in 11.1 % e 15.1 %, respectively, after the NA (1 nmol) administration and attenuated in 25.8% the QT interval prolongation. In this way, the H. speciosa extract attenuated the arterial pressure changes induced by ANG I, ANG II and NA, similar to captopril, losartan and prazosin, respectivelly, and had potential cardioprotector effect on the QT interval. It was observed that the extract (100 mg/kg) had a hypotensive activity in the L-NAME model, with maximum reduction of 24.6% and 22.4% for SAP and DAP, respectively. For the SHR treated with 400 mg/kg of extract, the maximum reduction was 12.7% and 17.3% for SAP and DAP, respectively. So, these results are evidences that supporting the H. speciosa as promising in hypertension treatment.
Description: Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas. CIPHARMA, Escola de Farmácia, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3714
metadata.dc.rights.license: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Autorizo a UFOP – Universidade Federal de Ouro Preto – a disponibilizar gratuitamente, sem ressarcimento dos direitos autorais, o texto integral da publicação supracitada, de minha autoria, em meio eletrônico, na BDTD – Biblioteca Digital de Teses e Dissertações, no formato especificado, para fins de leitura, impressão e/ou download pela Internet, a título de divulgação da produção científica gerada pela Universidade a partir desta data.
Appears in Collections:CIPHARMA - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_AtividadeCardiovascularExtrato.pdf2,36 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.