Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3634
Title: Influência da reinfecção com diferentes clones do Trypanosoma cruzi na doença de Chagas experimental em camundongos.
Authors: Frias, Bruna Estefânia Diniz
metadata.dc.contributor.advisor: Machado, Evandro Marques de Menezes
Keywords: Doença de Chagas
Infecção
Diversidade genética
Trypanosoma cruzi
Issue Date: 2013
Citation: FRIAS, B. E. D. Influência da reinfecção com diferentes clones do Trypanosoma cruzina doença de Chagas experimental em camundongos. 2013. 63 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2013.
Abstract: A diversidade e severidade dos sintomas observados na doença de Chagas estão relacionados a inúmeros fatores, dentre eles: cepa do parasito, imunidade do hospedeiro, tempo de infecção e reinfecções. Considerando que a reinfecção está presente no ciclo natural da doença de Chagas e que a diversidade genética de populações do Trypanosoma cruzi apresenta influência no desenvolvimento da infecção, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a influência de reinfecções por dois clones em camundongos experimentalmente infectados e/ou reinfectados, por meio de análises parasitológicas, fenotipagem de células mononucleares do sangue periférico e histopatologia dos músculos cardíaco e esquelético. Os animais foram agrupados conforme as características a seguir: 1) não infectados (NI); 2) infectados pelo clone P209 (AP1); 3) infectados pelo clone IVV (AP2); 4) primoinfectados pelo clone P209 e posteriormente reinfectados (RE1); 5) primoinfectados pelo clone IVV e posteriormente reinfectados (RE2). O nível de parasitemia foi estimado diariamente e 155 dias após o inóculo inicial os animais foram eutanasiados. Foi observada mortalidade apenas entre os animais primoinfectados com o clone P209 (AP1 e RE1). Houve prolongamento da parasitemia entre os animais reinfectados, não sendo os níveis parasitêmicos característicos da fase aguda, sugerindo o desenvolvimento de uma resistência após a primoinfecção. A imunofenotipagem do sangue periférico mostrou aumento no percentual de monócitos entre os animais primoinfectados com o clone P209 (AP1 e RE1) e redução no percentual de linfócitos TCD4+ entre os primoinfectados com o IVV (AP2 e RE2). Animais dos grupos primoinfectados pelo clone IVV (AP2 e RE2), apresentaram infiltrado inflamatório (músculos cardíaco e esquelético), em comparação com o grupo controle (NI), o que pode estar relacionado ao recrutamento dos linfócitos TCD4+ para o foco inflamatório. Os camundongos do grupo RE2 também apresentaram maior deposição de colágeno em ambos os tecidos, processo que indica a reparação do tecido lesionado pela inflamação. Em conjunto estes dados sugerem que a sequência de inoculações, bem como a genética do parasito, possuem grande importância, influenciando diretamente o curso da infecção.
metadata.dc.description.abstracten: The diversity and severity of symptoms observed in Chagas disease are related to different factors, including: parasite strain, host immunity, time of infection and reinfections. Considering the role of reinfection and genetic diversity of populations of Trypanosoma cruzi as factors that influence the disease development, the aim of this study was to evaluate the influence of reinfections by two clones of T. cruzi (P209 and IVV) in experimentally infected/reinfected mice through parasitological, phenotyping of peripheral blood mononuclear cells and histopathology of cardiac and skeletal muscles. The animals were grouped in five groups: 1) uninfected (NI), 2) infected with P209 (AP1), 3) infected with IVV (AP2), 4) primoinfected by P209 and subsequently reinfected (RE1), 5) primoinfected by IVV and then reinfected (RE2). The level of parasitemia was evaluated daily and after 155 days after first inoculum the animals were euthanized. Mortality occurred only among animals primoinfected with P209 (AP1 and RE1). There was a prolongation of parasitemia among reinfected animals, being the parasitemia levels smaller than the acute stage levels, suggesting the development of resistance after the first infection. Immunophenotyping of peripheral blood showed an increase in the percentage of monocytes among animals primoinfected with P209 (AP1 and RE1) and reduction in the percentage of CD4+ T cells among primoinfected with IVV (AP2 and RE2). Animal groups primoinfected by IVV (AP2 and RE2), presented inflammatory infiltrate (cardiac and skeletal muscles) compared with the control group (NI), which may be related to the recruitment of CD4+ T cells to the inflammatory site. The mice RE2 group also presented collagen deposition in both tissues, a process that indicates the repair of injured tissue by inflammation. Based on these data we suggest that the sequence of inoculations as well as the genetic of parasite have great importance directly influence the course of infection.
Description: Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3634
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo autor(a), 29/08/2014, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 3.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite a adaptação.
Appears in Collections:PPCBIOL - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_InfluênciaReinfecçãoDiferentes.pdf2,04 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons