Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3351
Title: Caracterização histológica da esteatose hepática em ratas hipercolesterolêmicas e o envolvimento do estresse oxidativo.
Authors: Abreu, Isabel Cristina Mallosto Emerich de
metadata.dc.contributor.advisor: Pedrosa, Maria Lúcia
Keywords: Fígado gorduroso
Hipercolesterolemia
Estresse oxidativo
Antioxidante
Esteatose hepática
Issue Date: 2013
Publisher: Programa de Pós-Graduação em Saúde e Nutrição. Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto.
Citation: ABREU, I. C. M. E. de. Caracterização histológica da esteatose hepática em ratas hipercolesterolêmicas e o envolvimento do estresse oxidativo. 2013. 62 f. Dissertação (Mestrado em Saúde e Nutrição) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2013.
Abstract: A doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA) é uma doença caracterizada pelo acúmulo de gordura no fígado de pacientes sem história de abuso de álcool. É a doença hepática mais comum no mundo ocidental, e sua prevalência está aumentando. A DHGNA é classificada em dois tipos: esteatose, na qual ocorre somente a deposição de gordura nos hepatócitos e esteato-hepatite não alcoólica (EHNA), na qual ocorre, além da esteatose, necroinflamação. A hipótese mais comumente aceita para explicar a progressão da esteatose à EHNA é a hipótese “Two-hit”, o primeiro “hit” refere-se aos fatores que podem promover esteatose hepática e o segundo “hit” refere-se aos fatores que podem agravar a esteatose hepática levando à esteato-hepatite. O estresse oxidativo, definido como um desequilíbrio entre a produção de espécies reativas e a capacidade dos sistemas de defesa antioxidante em neutralizá-las e prevenir seus efeitos deletérios, é um fator responsável pelo segundo “hit”. Elucidar os mecanismos de lesão induzida por estresse oxidativo no fígado é essencial para a compreensão da patogênese da doença. Assim, nossos objetivos foram determinar se a dieta hipercolesterolemiante provoca alterações histológicas no fígado de ratas e verificar se a mesma dieta induz alterações no status antioxidante por meio da expressão de mRNA da NADPH oxidase e das enzimas antioxidantes; da atividade das enzimas catalase, SOD Cu-Zn, glutationa total; e do marcador de peroxidação lipídica (TBARS). Ratas Fischer foram divididas em dois grupos de oito animais de acordo com o tratamento recebido, Controle (C) e Hipercolesterolêmico (H), sendo aquelas do grupo C alimentadas com dieta padrão (AIN-93M) e aquelas do grupo H alimentadas com dieta hipercolesterolemiante (25% de óleo de soja e 1% de colesterol). Ao final de oito semanas, os animais foram anestesiados e eutanasiados. Os dados paramétricos foram avaliados por teste T de Student e os não paramétricos por Mann-Whitney. A dieta hipercolesterolemiante não alterou o peso corporal, mas resultou em acúmulo de lipídios no fígado, aumentando os níveis séricos das aminotransferases e de colesterol. A expressão de mRNA de subunidades da NADPH oxidase estava aumentada no fígado de animais do grupo H e alterações na atividade e expressão de enzimas antioxidantes e de TBARS foram observadas. Esses resultados sugerem que a dieta hipercolesterolemiante induziu esteatose hepática em ratas, constituindo-se, portanto, em um bom modelo para o estudo de esteatose.
metadata.dc.description.abstracten: The Nonalcoholic fatty liver disease (NAFLD) is a disease characterized by the accumulation of fat in the liver of patients with no history of alcohol abuse. It is the most common liver disease in the Western world, and its prevalence is increasing. NAFLD is classified into two types: steatosis, which occurs only fat deposition in hepatocytes and non-alcoholic steatohepatitis (NASH), which occurs, in addition to steatosis, necroinflamation. The most commonly accepted hypothesis to explain the progression of steatosis to NASH is the hypothesis "Two-hit", the first "hit" refers to factors that may promote hepatic steatosis and the second "hit" refers to factors that can intensify hepatic steatosis leading to steatohepatitis. Oxidative stress, defined as an imbalance between the production of reactive species and the capacity of antioxidant defense systems to neutralize them and prevent their harmful effects, is a factor responsible for the second "hit". Elucidating the mechanisms of injury-induced oxidative stress in the liver is essential for understanding the pathogenesis of the disease. Thus, our aims were to determine whether the hypercholesterolemic diet causes histological changes in the liver of rats and verify if the same diet induces changes in antioxidant status through the mRNA expression of NADPH oxidase and antioxidant enzymes, the activity of catalase, SOD-Cu/Zn, total glutathione, and the marker of lipid peroxidation (TBARS). Fischer rats were divided into two groups of eight animals according to treatment received, control (C) and hypercholesterolemic (H), those in group C were fed with standard diet (AIN-93M) and those of the H group were fed with hypercholesterolemic diet (25% soybean oil and 1% cholesterol). At the end of eight weeks, the animals were anesthetized and euthanized. Parametric data were analyzed by Student's t test and the nonparametric by Mann-Whitney test. The hypercholesterolemic diet did not affect body weight, but resulted in accumulation of lipids in the liver, increased serum levels of aminotranferases and cholesterol. The mRNA expression of subunits of the NADPH oxidase was increased in the liver of animals from group H and alterations in activity and expression of antioxidant enzymes and TBARS were observed. These results suggest that the hypercholesterolemic diet induced hepatic steatosis in rats constituting, therefore, a good model for the study of steatosis.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3351
Appears in Collections:PPGSN - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_CaracterizaçãoHistológicadaEsteatose.pdf1,42 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.