Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3255
Title: Uso e aplicação do poliestireno expandido (EPS) reciclado para impermeabilização por impregnação de superfícies de concreto pré-fabricado.
Authors: Amianti, Marcelo
metadata.dc.contributor.advisor: Botaro, Vagner Roberto
Keywords: Superficies - tecnologia
Poliestirenos
Impermeabilização
Concreto pré-moldado
Issue Date: 2005
Publisher: Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Materiais. Rede Temática em Engenharia de Materiais, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.
Citation: AMIANTI, M. Uso e aplicação do poliestireno expandido (EPS) reciclado para impermeabilização por impregnação de superfícies de concreto pré-fabricado. 2005. 112 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Materiais) – Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2005.
Abstract: O desempenho e a aparência superficial do concreto estão relacionados com a sua porosidade. A redução da porosidade, e conseqüente redução da permeabilidade, podem ser uma solução para aumentar a durabilidade do concreto e preservar suas características superficiais. A deterioração da superfície do concreto, no que se refere à parte estética, causa desequilíbrio no conceito “utilidade x aparência”, diminuindo o valor agregado das construções quando as mesmas se tornam fonte de alteração do ambiente, causando impacto visual negativo. Atualmente as pichações e afixação de cartazes em construções públicas privadas é prática nos grandes centros urbanos. Um tratamento prévio, e conomicamente viável, a essas superfícies poderá reduzir tal impacto, tornando sua limpeza mais rápida e eficaz, o que irá contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população. Esta pesquisa foi desenvolvida com o objetivo de identificar um novo material a ser aplicado no sistema CIP (Concreto Impregnado com Polímero) de forma econômica, eficiente e com simplicidade, a fim de reduzir a permeabilidade das superfícies de concreto préfabricado, reduzindo assim a degradação dessas superfícies e conseqüentemente aumentando a sua durabilidade de uma forma geral. De forma adicional: a) empregar um material que não modifique o aspecto visual do concreto, abrindo perspectivas para o emprego em monumentos e obras expostas à ação das intempéries; b) desenvolver uma nova tecnologia utilizando polímeros reciclados, a fim de contribuir com a sociedade e a natureza de uma forma geral. Atualmente o poliestireno expandido (EPS) tem larga utilização na indústria, principalmente na área de embalagens. É um material que apresenta características importantes como baixa absorção de água, resistência ao envelhecimento e é inócuo, ou seja, não constitui substrato para a proliferação de microorganismos ou animais dentre outras. Porém seu descarte é extremamente danoso ao meio ambiente. A reciclagem é limitada e existe a necessidade de se criar novas aplicações para estes rejeitos. Além disso a melhoria da durabilidade do concreto também contribuirá para a redução de custos de manutenção e reparos, em um dos mais antigos materiais estruturais da arquitetura, e de maior uso na atualidade. A pesquisa foi desenvolvida utilizando-se corpos de prova de concreto com uma única relação água/cimento, com o objetivo de manter o mesmo índice de porosidade das amostras. O tratamento, visando à diminuição da permeabilidade, foi realizado pela imersão desses corpos de prova em duas soluções distintas de EPS diluído em solventes comerciais, preparadas em laboratório. Foram utilizados três tempos distintos de imersão nas soluções de EPS. Foi avaliada a eficiência do tratamento na redução da permeabilidade do concreto tomando-se como referência à concentração de EPS na solução e o tempo total de imersão. Foram realizados ensaios de absorção de água, liberação de íons cloreto em água (Milli-Q), verificação de profundidade de tratamento pela análise de ultravioleta, microscopia eletrônica de varredura (MEV), crescimento biológico na superfície dos corpos tratados e não tratados e ensaios em porosímetro de mercúrio. Os resultados foram promissores mostrando uma redução significativa da permeabilidade à água, redução da porosidade e conseqüente diminuição da proliferação de fungos na superfície do concreto tratado com EPS.
metadata.dc.description.abstracten: The performance and the surface appearance of concrete are both related to its porosity. A reduction in porosity, with a consequent reduction in permeability, could be an option for increasing the durability of the concrete and preserving its surface characteristics. Esthetically, deterioration of the concrete surface causes an imbalance in the “utility x appearance” equation, and reduces the aggregated value the building by causing a negative visual impact on the environment. A serious problem that currently confronts our major urban centers is graffiti and the unauthorized posting of bills on both public and private buildings. A prophylactic, and economically feasible, treatment of the concrete surface could significantly reduce the impact of these practices, by making the cleaning operation both easier and more efficient, and thereby contributing to an improvement in the quality of life for the population as a whole. This research project was developed in order to identify a new material to be economically, efficiently and easily applied, as part of the PIC (Polymer Impregnated Concrete) system, so as to reduce the permeability of pre-cast concrete surfaces, thereby, reducing the rate of degradation and increasing overall durability. Addition aims are: a) using materials which do not affect the visual aspect of the concrete, so that the system can be used on monuments and other elements that are exposed to inclement weather; b) developing a new technology that makes use of recycled polymers, thereby contributing both socially and environmentally. Expanded Polystyrene (EPS) is widely used in industry, principally in the packaging sector. This material presents a number of significant features, including: a low water absorption coefficient; a slow aging process; pathogenic innocuousness (i.e. it does not possess substrata for the proliferation of animals and/or microorganisms; among others. On the other hand, in most cases, final disposal of the material is extremely detrimental to the environment: recycling is limited, and there is a real need for alternative applications of waste EPS. A further benefit lies in the fact that by increasing the durability of concrete (one of architecture’s most common structural elements, both historically and at the current time), maintenance and repair costs may be significantly reduced. During the study, concrete test cylinders with a single water/cement ratio were used, so as to maintain the same porosity index for all test samples. In order to reduce the permeability coefficient, the test cylinders were immersed, in the laboratory, in two distinct solutions of EPS dissolved in commercial solvents. Three different time periods were used for immersion in the EPS solutions. Using the concentration of EPS in the solution and total immersion time as references, the efficiency of the treatment in reducing the permeability of the concrete was evaluated. The treated test cylinders were subjected to the following tests: water absorption; liberation of chloride ions in water (Milli-Q); verification of the treatment depth by ultraviolet; electronic microscope sweeps (MEV); biological surface growth on treated and untreated test cylinders; and mercury porosity tests. The results were promising and showed a significant reduction in water permeability, reduction in porosity and, consequently, a reduction in the proliferation of fungus on the surface of the concrete treated with EPS
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3255
Appears in Collections:REDEMAT - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_UsoAplicaçãoPoliestireno.pdf3,07 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.