Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3053
Title: Avaliação do potencial de emprego do polipropileno expandido como material hospitalar.
Authors: Souza, Francisco Emmanuel Oliveira e
metadata.dc.contributor.advisor: Novack, Kátia Monteiro
Keywords: Polipropileno expandido
Espuma
Hospitais - equipamento
Esterilização
Issue Date: 2013
Publisher: Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Materiais. Rede Temática em Engenharia de Materiais, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.
Citation: SOUZA, F. E. O. e. Avaliação do potencial de emprego do polipropileno expandido como material hospitalar. 2013. 78 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Materiais) – Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2013.
Abstract: Polipropileno expandido (EPP) é um material que apresenta propriedades favoráveis para diversas aplicações, devido a recentes avanços nos processos de obtenção de espumas de polipropileno (PP). O objetivo deste trabalho é avaliar o potencial deste material para emprego em instituições de saúde, visando sua utilização em produtos como solução para problemas ergonômicos encontrados em tais ambientes, a partir da observação da modificação da densidade das amostras de EPP após testes de compressão definida e envelhecimento. Amostras foram produzidas a partir de peças injetadas de Neopolen® P (EPP), sendo quatro categorias do material com densidades distintas. As condições do teste de envelhecimento foram adaptadas para as condições de esterilização comumente efetuadas em ambientes hospitalares. Ensaios de compressão definida conduzidos no material mostram que quanto mais densa a espuma, maior seu potencial de recuperação dimensional. Foi verificado que processos de esterilização físicos provocam alterações dimensionais no material, e que processo com ácido peracético (químico) só deve ser aplicado a produtos com bom acabamento superficial. O comportamento térmico do material foi observado entre as categorias de EPP, sem tratamento e após processos de envelhecimento/esterilização: em autoclave e com ácido peracético. Os processos estudados contribuem para a estabilidade térmica do polipropileno expandido e afetam discretamente a resistência térmica do material. A estrutura de fases polimérica e gasosa pôde ser observada através do MEV. A estrutura macroscópica da espuma é composta por grânulos fundidos por suas superfícies. A variação entre o tamanho e o grau de compactação (fusão) dos grânulos, mais a espessura das paredes e arestas celulares, são os fatores que determinam a densidade do EPP. A citotoxidade in vitro do material foi analisada, e o material considerado como não citotóxico. Os resultados dos experimentos mostram que o material é ergonomicamente favorável, embora os efeitos da esterilização na densidade e na superfície macroscópica das amostras devam ser considerados em projetos de produto.
metadata.dc.description.abstracten: Polipropileno expandido (EPP) é um material que apresenta propriedades favoráveis para diversas aplicações, devido a recentes avanços nos processos de obtenção de espumas de polipropileno (PP). O objetivo deste trabalho é avaliar o potencial deste material para emprego em instituições de saúde, visando sua utilização em produtos como solução para problemas ergonômicos encontrados em tais ambientes, a partir da observação da modificação da densidade das amostras de EPP após testes de compressão definida e envelhecimento. Amostras foram produzidas a partir de peças injetadas de Neopolen® P (EPP), sendo quatro categorias do material com densidades distintas. As condições do teste de envelhecimento foram adaptadas para as condições de esterilização comumente efetuadas em ambientes hospitalares. Ensaios de compressão definida conduzidos no material mostram que quanto mais densa a espuma, maior seu potencial de recuperação dimensional. Foi verificado que processos de esterilização físicos provocam alterações dimensionais no material, e que processo com ácido peracético (químico) só deve ser aplicado a produtos com bom acabamento superficial. O comportamento térmico do material foi observado entre as categorias de EPP, sem tratamento e após processos de envelhecimento/esterilização: em autoclave e com ácido peracético. Os processos estudados contribuem para a estabilidade térmica do polipropileno expandido e afetam discretamente a resistência térmica do material. A estrutura de fases polimérica e gasosa pôde ser observada através do MEV. A estrutura macroscópica da espuma é composta por grânulos fundidos por suas superfícies. A variação entre o tamanho e o grau de compactação (fusão) dos grânulos, mais a espessura das paredes e arestas celulares, são os fatores que determinam a densidade do EPP. A citotoxidade in vitro do material foi analisada, e o material considerado como não citotóxico. Os resultados dos experimentos mostram que o material é ergonomicamente favorável, embora os efeitos da esterilização na densidade e na superfície macroscópica das amostras devam ser considerados em projetos de produto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/3053
Appears in Collections:REDEMAT - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_ AvaliaçãoPotencialEmprego.PDF6,21 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.