Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2802
Title: Comportamento pós-colheita de goiabas (Psidium guajava l.) embaladas em diferentes materiais.
Authors: Amorim, Patricia Suevo
metadata.dc.contributor.advisor: Afonso, Robson José de Cássia Franco
Keywords: Polimeros
Goiaba - colheita
Goiaba - armazenamento
Psidium guajava L
Embalagem
Issue Date: 2004
Publisher: Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Materiais. Rede Temática em Engenharia de Materiais, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.
Citation: AMORIM, P. S. Comportamento pós-colheita de goiabas (Psidium guajava l.) embaladas em diferentes materiais. 2004. 110 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Materiais) – Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2004.
Abstract: A especificação de embalagens apropriadas para as frutas é uma tarefa complexa. Diferentemente de outros produtos, as frutas continuam respirando após a colheita, durante o transporte e comercialização. Neste trabalho foram conduzidos experimentos para se avaliar (i) a influência de luz; (ii) a influência de permanganato de potássio; (iii) e a influência de diferentes materiais de embalagens no processo de maturação de goiabas em sistemas fechados sob atmosfera e luminosidade controladas. Os experimentos realizados foram divididos em dois grupos (a) na presença e (b) ausência de luz. Os frutos foram embalados selados em frascos de vidro, polietileno teraftalato e em sacos de polietileno a vácuo, com a presença e ausência de sachês de KMnO4 como absorvedores de etileno. As frutas foram avaliadas em seu estágio de maturação de acordo com a aparência, cor da casca, resultados de acidez total titulável, sólidos solúveis totais e teor de vitamina C. Na ausência de luz solar as goiabas embaladas apresentaram um período de conservação relativamente superior, quando comparadas nas mesmas condições com as expostas à luz. Nos sistemas utilizados obteve-se tempos de 20 a 45 dias para o amadurecimento dos frutos. Os melhores resultados foram obtidos para embalagens em PE a vácuo (35 a 45 dias). O uso de absorvedores de etileno como o KMnO4, não propiciaram aumento nos tempos de prateleiras para goiabas e a sua presença levou a danos na casca do fruto (manchas escuras). Os resultados indicam a importância da luz e a transparência dos materiais como fator acelerador no processo de amadurecimento das goiabas. Diferentemente das embalagens convencionais para goiabas, de papelão ondulado com orifícios, os sistemas fechados com atmosfera controlada retardaram o tempo de amadurecimento dos frutos em até 10 vezes em relação às amostras controle, expostas ao ar ambiente. São apontados também, os caminhos para a escolha materiais no desenvolvimento de embalagens para goiabas. Seladas e usando materiais poliméricos capazes de evitar trocas gasosas com o ambiente e a passagem da radiação visível / ultravioleta.
metadata.dc.description.abstracten: The specification of appropriate packaging for fruits is a complex task. Differently of other products, fruits continue breathing after harvesting, during the transport and commercialization. In this work the experiments were devised to evaluate (i) the light influence; (ii) the influence of potassium permanganate; (iii) and the influence of different materials of packaging in the maturation process of guavas, in closed systems, under controlled atmosphere and luminosity. The experiments had been divided in two main groups (a) under presence and (b) light absence. The fruits were packed tightly sealed in glass and polyethylene terephthalate bottles and in bags of polyethylene under vacuum, with the presence and absence of sachet of KMnO4, as absorbers of ethylene. The fruits were evaluated, during their period of maturation, in accordance with the appearance, color of the rind, results of total titrable acidity, total soluble solids and vitamin C content. In the absence of light, packed guavas presented a longer period of conservation, when compared with ones with light under the same packaging conditions. The used systems achieved 45 days for the matureness of the fruits. The best results were obtained for packaging in PE under vacuum (up to 35 to 45 days). The presence of ethylene absorbers, such as KMnO4, did not propitiated increase in the times of shelves for guavas and its presence were responsible for damages in the rind of the fruit (dark spots). The results indicate the importance of gas tightening, the light and the transparency of the materials as factors in the of guavas maturation process. Differently of the conventional packaging for guavas, made of cardboard wavy with orifices, the closed systems with controlled atmosphere delayed the time of matureness of the fruits up to 10 times in relation to experiment control samples, exposed to light and surrounding air. The results indicate also new ways to the development and the importance of materials in the packaging for guavas. The packaging should be tight sealed, using polymers capable to prevent gaseous exchanges with the environment and non transparent the to ultraviolet radiation.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2802
Appears in Collections:REDEMAT - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_ ComportamentoPósColheita.pdf3,94 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.