Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2620
Title: Caracterização biológica e molecular de amostras do Trypanosoma cruzi isoladas de escolares e de suas mães residentes no Vale do Jequitinhonha, MG.
Authors: Silva, Jaquelline Carla Valamiel de Oliveira e
metadata.dc.contributor.advisor: Lana, Marta de
Keywords: Trypanosoma cruzi
Biologia molecular
Vale do Jequitinhonha - MG - saúde pública
Issue Date: 2009
Publisher: Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.
Citation: SILVA, J. C. V. de O. Caracterização biológica e molecular de amostras do Trypanosoma cruzi isoladas de escolares e de suas mães residentes no Vale do Jequitinhonha, MG. 2009. 85 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2009.
Abstract: Este estudo explorou a hipótese da correlação entre a genética e as características morfobiológicas do T. cruzi com a evolução clínica da doença da doença de Chagas. Desta forma, amostras de parasitos de seis crianças e quatro de suas mães, residentes em Berilo e José Gonçalves de Minas, Vale do Jequitinhonha, MG, foram isoladas, sendo avaliadas quatro pares de amostras filho/mãe e mais duas amostras de crianças. Foram analisados a clínica dos pacientes por meio de exame clínico, ECG e raio-X do tórax e esôfago contrastado.Cinco crianças apresentaram a forma indeterminada da doença de Chagas e uma a forma cardíaca moderada enquanto todas as mães eram cardíacas com diferentes níveis de alteração. A caracterização morfobiológica foi feita em amostras isoladas das crianças em grupos de 8 camundongos Swiss, inoculados com 10.000 tripomastigotas sanguíneos, via IP, sendo analisados a curva de parasitemia, o período pré-patente, período patente, pico máximo de parasitemia, dia do pico máximo de parasitemia, morfologia do parasito no sangue periférico e a taxa de mortalidade. Foram realizadas posteriormente, passagens sucessivas do T. cruzi nestes animais, inoculados nas mesmas condições, no intuito de verificar seu comportamento após este manuseio. A caracterização morfobiológica permitiu concluir que todas as cepas apresentaram comportamento similar em camundongos, com 100% de infectividade, baixa virulência, mortalidade nula e predominância de formas largas durante a fase aguda infecção, sendo estas características também observadas após cinco passagens sucessivas. A caracterização bioquímica e molecular foi feita de todas as amostras isoladas das crianças e de suas mães, e consistiu na análise dos perfis de isoenzimas, de rDNA 24 Sα, do gene mitocondrial da Citocromo Oxidase II (COII) e de microssatélites. A caracterização bioquímica e molecular revelou que todas as amostras pertencem ao zimodema 2, grupo T. cruzi II, subgrupo 2b. Apesar de todas as cepas apresentarem a mesma classificação genética, a análise de microssatélites foi capaz de revelar perfis distintos entre as cepas e idênticos quando os perfis das cepas de cada par filho/mãe foram comparados o que sugere a ocorrência de transmissão congênita. Embora os microssatélites apresentem alto poder para segregar cepas da mesma classificação genética quando comparados com os outros marcadores, não há correlação entre o perfil de microssatélites e as características biológicas ou condição clínica de cada par filho/mãe. Os resultados sugerem que outros fatores tais como hospedeiro e/ou o tempo de infecção pode(m) desempenhar um importante papel na determinação da evolução clínica da doença de Chagas.
metadata.dc.description.abstracten: This study intended to explore the hypothesis of straight correlation between T. cruzi genetics and biological characteristics with the development of Chagas disease clinical status. For this, T. cruzi strains were isolated from two children and four child/mother pairs, from Berilo and José Gonçalves de Minas municipalities, Jequitinhonha Valley, MG. The clinical status of the patients was analyzed by clinical examination, electrocardogram, rays-X of thorax and esophagus contrasted. Morphobiological characterization of children’s strains was studied in groups of eight Swiss mice, inoculated with 10.000 blood trypomatigotes, via IP, being analyzed the parasitemia curve, pre-patent period, patent period, maximum peak of parasitemia, day of maximum of parasitemia, morphology of blood trypomastigotes and mortality. Following, successive blood passages of the strains were performed in these animals, inoculated at the same conditions, to verify their behaviour after this manipulation. Molecular characterization of all strains was performed by the analysis of isoenzymes, rDNA 24Sα, COXII gene and microssatelites profiles. Five children displayed the indeterminate clinical form of the disease and one cardiac moderate, whereas all mothers were cardiac with distinct clinical status. All children’s strains showed similar behavior in mice, being observed 100% of infection, low virulence, null mortality and predominance of large blood trypomastigotes, being these characteristics also observed after successive blood passages. Despite all strains presented the same genetic classification, the microssatelites analysis was able to reveal distinct profiles for each pair of strains child/mother, suggestive of congenital transmission. Although the microssatelites showed stronger discrimination power to segregate strains of same genetic classification as compared to other markers, there is no correlation between the microsatelites profile with the biological characteristics of the strains and clinical status of each pair child/mother. Results suggest that other elements such as host factors and/or the length of infection may play important role determining the clinical evolution of Chagas disease.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2620
Appears in Collections:PPCBIOL - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_CaracterizaçãoBiológicaMolecular.PDF791,23 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.