Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2605
Title: Avaliação da sensibilidade do barorreflexo em modelo experimental de hipercolesterolemia co-existente com hipertensão renal.
Authors: Spinassé, Giselle Menelli
metadata.dc.contributor.advisor: Machado, Raquel do Pilar
Keywords: Hipercolesterolemia
Hipertensão renal
Taquicardia
Pressão arterial
Issue Date: 2006
Publisher: Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.
Citation: SPINASSÉ, G. M. Avaliação da sensibilidade do barorreflexo em modelo experimental de hipercolesterolemia co-existente com hipertensão renal. 2006. 104 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2006.
Abstract: Hipercolesterolemia (HC) e hipertensão arterial (HA) são os principais fatores de risco para o desenvolvimento e progressão da doença cardíaca aterosclerótica, e sua co-existência foi associada a uma alta incidência de eventos cardíacos em estudos clínicos. A sensibilidade do barorreflexo tem importante valor prognóstico para diversas condições patofisiológicas cardiovasculares. Assim, este trabalho teve como objetivo avaliar a sensibilidade do barorreflexo em ratos apresentando simultaneamente HC e HA. Foram utilizados ratos Wistar e Fisher. Os animais foram submetidos à dieta hipercolesterolêmica (Hiper) (1% de colesterol, 25% de óleo de soja) ou controle (Cont) 30 dias antes e 30 dias após cirurgia 2R1C (2 rins, 1 clip) para produção da hipertensão renal ou cirurgia fictícia (Sham). Com o objetivo de obter níveis maiores de colesterol sérico, ratos sham (Fisher) foram submetidos à dieta Hiper com adição de 0,3% de deoxicolato de sódio (DS). A sensibilidade do barorreflexo foi determinada através de alterações de pressão arterial (PA) induzidas por injeções endovenosas, em bolus, de doses crescentes de fenilefrina e nitroprussiato de sódio, para avaliação dos componentes bradicárdicos e taquicárdicos, respectivamente. A dieta Hiper não elevou os níveis séricos de colesterol nos ratos Wistar (45,9±18,5 mg/dL, ShamHiper e 74,6±mg/dL, 2R1CHiper) em relação ao controle (54,4±21,6 mg/dL, ShamCont e 50,6±17 mg/dL, 2R1CCont). No entanto, os ratos Fisher desenvolveram HC (98,06±28,59 mg/dL, ShamHiper e 100,11±25,47 mg/dL, 2R1CHiper) em relação ao controle (75,2±23,1 mg/dL, ShamCont e 62,7±12,7 mg/dL, 2R1CCont), além de desenvolverem HA (142,2±9,7 mmHg, 2R1CCont e 143,8±12 mmHg, 2R1CHiper) comparados aos animais sham (101,4±10,5 mmHg, ShamCont e 99,5±11,1 mmHg, ShamHiper), adequando-se ao modelo proposto. A dieta Hiper com DS não elevou significativamente os níveis séricos de colesterol dos ratos sham Fisher (99,3±8,2 mg/dL) em relação à dieta Hiper sem DS (98,1±10,8 mg/dL). Os ratos Fisher 2R1C apresentaram freqüência cardíaca (FC) elevada (449,4±39 bpm, 2R1CCont e 464,0±29,8 bpm, 2R1CHiper) em relação aos animais sham (401,7±35,8 bpm, ShamCont e 378,1±32,6 bpm, ShamHiper). Nos ratos Fisher a sensibilidade bradicárdica foi reduzida em animais submetidos à hipertensão renovascular (HR), associada ou não à HC, enquanto a sensibilidade taquicárdica não foi alterada significativamente em nenhum grupo avaliado. Nossos dados sugerem que, no modelo proposto, o aumento da FC associado à diminuição da sensibilidade bradicárdica e à manutenção da sensibilidade taquicárdica podem estar correlacionados a aumentos da atividade simpática e principalmente à redução da atividade parassimpática, uma vez que a alteração é mais evidente frente a aumentos do que a quedas da PA. Sugerem também que a HC não afeta a sensibilidade barorreflexa, reduzida em decorrência da HR, no organismo onde HC e HR co-existem.
metadata.dc.description.abstracten: Hypercholesterolemia (HC) and arterial hypertension (AH) are both major risk factors for the development and progression of atherosclerotic heart disease, and their co-existence has been associated with an increased incidence of cardiac events in clinical studies. The baroreflex sensitivity is a very important index in the prognosis of various cardiovascular diseases. Thus, the aim of this study is evaluate the baroreflex sensitivity in simultaneously hypercholesterolemic and hypertensive rats. Wistar and Fisher rats were used. The animals were submitted to the hipercolesterolemic (Hyper) (1% cholesterol, 25% soy oil) or control (Cont) diet 30 days before and 30 days after the 2K1C (2 kidney, 1 clip) para produção da hipertensão renal or fictitious surgery (Sham). Com o objetivo de obter níveis maiores de colesterol sérico, sham rats (Fisher) were submitted to the hyper diet supplemented with 0,3% of sodium deoxycholate (SD). The baroreflex sensitivity was determined by alterations on arterial pressure induced by intravenous bolus injections of increasing doses of phenylephrine and sodium nitroprusside to evaluate bradycardic and tachycardic components, respectively. The Hyper diet didn’t increased the serum cholesterol levels in Wistar (45,9±18,9 mg/dL, 2R1Chiper e 74,6±13,5 mg/dL, ShamHiper) when compared to control animals (54,4±21,6 mg/dL, ShamCont e 50,6±17 mg/dL, 2R1CCont). Nevertheless, the Fisher rats developed HC (98,06±28,59 mg/dL, ShamHiper e 100,11±25,47 mg/dL, 2R1CHiper) when compared to control animals (75,2±23,1 mg/dL, ShamCont e 62,7±12,7 mg/dL, 2R1CCont), beyond developed AH (142,2±9,7 mmHg, 2R1CCont e 143,8±12 mmHg, 2R1CHiper) in relation to the sham animals (101,4±10,5 mmHg, ShamCont e 99,5±11,1 mmHg, ShamHiper), serving thus, as experimental model to this work. The sham rats (Fisher) that received hyper diet supplemented with SD showed no statistical differences the serum cholesterol levels when compared to sham rats that received Hyper diet without SD. The 2K1C Fisher rats showed increased heart rate (449,4±39 bpm, 2R1CCont e 464,0±29,8 bpm, 2R1CHiper) when compared to sham rats (401,7±35,8 bpm, ShamCont e 378,1±32,6 bpm, ShamHiper). The bradycardic sensitivity was reduced in Fisher rats submitted to renovascular hypertension, associated or not to HC, while the tachycardic sensitivity didn’t change in any of the groups. Our results suggest that the increasing in heart rate associated to the decreasing in bradycardic sensitivity and the maintenance of tachycardic sensitivity are correlated to sympathetic hyperactivity and mainly to the reduction of the vagal efferent component, once the alterations are more evident on the increasing than the decreasing of arterial pressure. Our data also suggest that HC do not affect the baroreflex sensitivity, decreased due to renovascular hypertension, in the organism where HC and AH co-exist.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2605
Appears in Collections:PPCBIOL - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_AvaliaçãoSensibilidadeBarorreflexo.PDF2,81 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.