Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2579
Title: Avaliação da função ventricular esquerda em ratos submetidos à desnutrição protéica.
Authors: Alves, Arthur Moreira
metadata.dc.contributor.advisor: Chianca Júnior, Deoclécio Alves
Keywords: Desnutrição
Sistema cardiovascular
Insuficiência cardiaca
Coração - ventrículos
Coração - doenças
Issue Date: 2011
Publisher: Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.
Citation: ALVES, A. M. Avaliação da função ventricular esquerda em ratos submetidos à desnutrição protéica. 2011. 60 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2011.
Abstract: A desnutrição protéica pode afetar o funcionamento dos processos fisiológicos do organismo. Nosso laboratório mostrou que a desnutrição protéica pós desmame produz alterações envolvidas direta ou indiretamente com o sistema cardiovascular. Outros trabalhos mostraram que a desnutrição pré natal “programa” o feto para doenças cardiovasculares na vida adulta, assim como a desnutrição pós natal leva a importantes disfunções cardíacas. Baseado nos achados que demonstraram prejuízo direto ao músculo cardíaco causado pela restrição alimentar e resultados obtidos em nosso laboratório, que mostraram diversas alterações no sistema cardiovascular causadas pela desnutrição protéica, decidimos avaliar se a desnutrição protéica pós desmame estaria causando um prejuízo direto ao músculo cardíaco, ao nível do ventrículo esquerdo. Foram utilizados ratos fischer, divididos nos grupos: Normonutridos (n=10) e Desnutridos (n=10), que receberam, durante 35 dias, respectivamente, 15% e 6% de proteína na dieta. Sob anestesia, foi realizada uma cateterização do ventrículo esquerdo e, com os animais acordados, a aquisição dos dados. Os resultados mostraram que a desnutrição protéica reduziu o peso corporal (229,2 ± 17 vs. 69,7 ± 10,9 g; P<0,05) não modificando a frequência cardíaca (FC) basal (393,1 ± 51 vs. 373,7 ± 68,4 bpm), a duração sistólica (DS) (0,0891 ± 0,01 vs. 0,0975 ± 0,02 s), a duração diastólica (DD) (0,0657 ± 0,01 vs. 0,0707 ± 0,02 s), a duração do ciclo (DC) (0,1548 ± 0,01 vs. 0,1682 ± 0,04 s) e a variação de pressão intraventricular esquerda ( PVE) (128,31 ± 9,36 vs. 119,58 ± 12,37 mmHg). A avaliação dos índices contráteis do ventrículo esquerdo mostra que a desnutrição não modificou o índice de contratilidade (IC) (93,18 ± 23 vs. 82,38 ± 14 1/s), entretanto, reduziu a medida de contratilidade dP/dT máximo (5450,05 ± 1164 vs. 4165,65 ± 1007 mmHg/s; P<0,05), a dP/dT mínimo (4902,22 ± 947 vs. 3469,63 ± 1030 mmHg/s; P<0,05) e a dP/dT no período de relaxamento isovolumétrico (IRP) (2934,22 ± 605 vs. 2205,29 ± 645 mmHg; P<0,05); A desnutrição também aumentou a pressão diastólica final do ventrículo esquerdo (PDFVE) (4,12 ± 1,0 vs. 5,78 ± 1,6 mmHg; P<0,05) e o tempo de relaxamento isovolumétrico (TAU) (0,015 ± 0,003 vs. 0,029 ± 0,018 s; P<0,05). Foi avaliada a influência do sistema nervoso autônomo sobre a contratilidade cardíaca através do bloqueio simpático ou parassimpático com atenolol e atropina, respectivamente. Nós observamos que o bloqueio simpático causou maior queda de frequência cardíaca e contratilidade em animais desnutridos. E ainda, o bloqueio parassimpático causou menor aumento de frequência cardíaca nos animais desnutridos. Estes resultados mostram que o sistema nervoso simpático parece governar a performance cardíaca em animais desnutridos Estes resultados sugerem que a desnutrição protéica pós-desmame foi capaz de alterar a função cardíaca, principalmente no que diz respeito à contratilidade e função diastólica, que são determinantes na caracterização da insuficiência cardíaca.
metadata.dc.description.abstracten: Protein malnutrition can affect the functioning of physiological processes in the body. Our laboratory showed that the post weaning protein malnutrition produces changes directly or indirectly involved with the cardiovascular system. Other studies have shown that prenatal malnutrition "program" the fetus for cardiovascular disease in adulthood, as well as postnatal malnutrition leads to significant cardiac dysfunction. Based on the findings that showed direct damage to the heart muscle caused by food restriction and results obtained in our laboratory, which showed several changes in the cardiovascular system caused by malnutrition, we decided to evaluate whether the postweaning protein malnutrition was causing a direct damage to the heart muscle, at the left ventricle. Fischer rats were divided into two groups: Normonutridos (n = 10) and Malnourished (n = 10) received during 35 days, respectively, 15% and 6% of dietary protein. Under anesthesia, we performed a catheterization of the left ventricle and with the animals awake, the data acquisition. The results showed that protein malnutrition reduced body weight (229.2 ± 17 vs. 69.7 ± 10.9 g, P <0.05) without modifying heart rate (HR) baseline (393.1 ± 51 vs . 373.7 ± 68.4 bpm), systolic duration (DS) (0.0891 ± 0.01 vs. 0.0975 ± 0.02 s), diastolic duration (DD) (0.0657 ± 0 vs. 01. 0.0707 ± 0.02 s), the cycle (DC) (0.1548 ± 0.01 vs. 0.1682 ± 0.04 s) and changes in intraventricular pressure ( PVE) ( 128.31 ± 9.36 vs. 119.58 ± 12.37 mmHg). The evaluation of left ventricular contractile indices shows that malnutrition did not alter the contractility index (CI) (93.18 ± 23 vs. 82.38 ± 14 1 / s), however, reduced the extent of contractility dP / dT max(5450.05 ± 1164 vs. 4165.65 ± 1007 mmHg / s, P <0.05), dP / dT minimum (4902.22 ± 947 vs. 3469.63 ± 1030 mmHg / s, P <0 05) and dP / dT in the isovolumetric relaxation period (IRP) (2934.22 ± 605 vs. 2205.29 ± 645 mmHg, P <0.05); Malnutrition also increased the pressure left ventricular end-diastolic (LVEDP) (4.12 ± 1.0 vs. 5.78 ± 1.6 mmHg, P <0.05) and isovolumetric relaxation time (TAU) (0.015 ± 0.003 vs. 0.029 ± 0.018 s, P <0.05) . The influence of the autonomic nervous system on cardiac contractility through sympathetic or parasympathetic blockade with atenolol and atropine, respectively, was evaluated. We note that the sympathetic blockade caused a greater drop in heart rate and contractility in malnourished animals. And yet, parasympathetic blockade caused a smaller increase of heart rate in malnourished animals. These results show that the sympathetic nervous system appears to govern cardiac performance in malnourished animals. These results suggest that post-weaning malnutrition was able to change the cardiac function particularly with respect to contraction and diastolic function, which are instrumental in the characterization of heart failure.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2579
Appears in Collections:PPCBIOL - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_AvaliaçãoFunçãoVentricular.PDF1,05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.