Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/2556
Title: Avaliação bioquímica nutricional de animais treinados submetidos à desnutrição e recuperação nutricional.
Authors: Oliveira, Emerson Cruz de
metadata.dc.contributor.advisor: Silva, Marcelo Eustáquio
Keywords: Exercícios físicos
Desnutrição
Rato como animal de laboratório
Nutricional - avaliação
Issue Date: 2007
Publisher: Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.
Citation: OLIVEIRA, E. C. de. Avaliação bioquímica nutricional de animais treinados submetidos à desnutrição e recuperação nutricional. 2007. 139 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2007.
Abstract: A desnutrição, que representa um importante problema de saúde mundial, e a recuperação nutricional, necessitam de atenção especial em função das diversas alterações metabólicas implicadas no processo. Uma completa avaliação bioquímica nutricional de animais em estado de recuperação ainda não foi realizada, e menos ainda é conhecido a respeito dos efeitos do exercício físico nesses organismos. O desconhecimento da magnitude do estresse provocado pelo treinamento definiu a escolha de um protocolo de treinamento físico que pudesse ser integralmente cumprido pelos animais, ainda que não resultasse em melhoras de todos os parâmetros analisados. O objetivo desse trabalho foi verificar se a desnutrição causa modificações no perfil bioquímico nutricional e se a recuperação associada, ou não, ao exercício físico (natação 30 minutos por dia, 5 dias por semana durante 8 semanas) pode interferir nesse processo. Foram utilizadas 52 ratas Fisher divididas seis grupos: Controle Sedentário (CS), Controle Treinado (CT), Recuperado Sedentário (RS), Recuperado Treinado (RT), Desnutrido Sedentário (DS) e Desnutrido Treinado (DT). Os animais foram mantidos em gaiolas individuais e receberam água e dieta ad libitum. Após nove semanas, os animais foram anestesiados e sacrificados. Os resultados foram comparados usando-se Anova Two Way (p ≤ 0.05). Observamos que os animais recuperados apresentaram maiores ganhos de peso e eficiência alimentar. As concentrações de colesterol total e das frações de colesterol foram maiores nos animais desnutridos e o treinamento físico reduziu os níveis de colesterol somente nos animais recuperados. Os valores de atividade da Paroxonase indicam que as HDLs dos animais desnutridos podem não realizar a proteção antioxidante esperada para essas moléculas. A avaliação de parâmetros da função hepática mostrou um comprometimento do fígado nos animais desnutridos, fato que não ocorreu nos recuperados. Entretanto, a avaliação de parâmetros da função renal mostrou que tanto os animais desnutridos quanto os recuperados apresentaram comprometimento renal. Concluímos que o a recuperação nutricional não reverteu os danos causados pela desnutrição somente na função renal e que o exercício na intensidade e no volume aplicado nesse experimento não potencializou nem prejudicou a recuperação nutricional.
metadata.dc.description.abstracten: The malnutrition, which represents an important world health problem, and the nutritional recovery, needs special attention in course of metabolic changes involved in those processes. A complete nutritional biochemistry evaluation of animals in recovery state was not done yet, and the knowledge about the effects of exercise on these organisms is very incomplete. The lack of knowledge of the stress intensity provoked by training, defined a choosing for a training protocol that could be integrally fulfilled by the animals, in spite of it could not bring changes on the analyzed parameters. The aim of this work was to verify whether malnutrition causes modifications in rat’s metabolic profile and if nutritional recovery associated or not with exercise (swimming, 30 minutes/day, five days/week during 8 weeks) can interfere in this process. Fifty six Fisher female rats (28 days old) were divided into six groups: control sedentary (CS), control trained (CT), recovered sedentary (RS), recovered sedentary (DT), malnourished sedentary (MS) and malnourished trained (MT). The animals were kept in individual cages and received water and food ad libitum. After 9 weeks, the animals were anesthetized and sacrificed. Results were compared by two-way ANOVA (p ≤ 0.05). It was observed that recovered animals had higher weight gain and food efficiency. Total cholesterol and fractions concentrations were higher in the malnourished animals and that training reduced cholesterol level only in recovery animals. The values of Paraoxonase activity show that the HDLs of malnourished animals could be not doing the antioxidant protection that was expected for this lipoprotein. The evaluation of the hepatic function parameters show a liver injury of malnourished animals, fact that not occurred on the recovered ones. But the evaluation of renal function parameters suggest that even recovered and malnourished animals had renal injury. In conclusion, nutritional recovery did not revert the actual damages made by malnutrition only in the kidney function and the exercise protocol applied in this experiment did not improve nor harmed the nutritional recovery.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2556
Appears in Collections:PPCBIOL - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_AvaliaçãoBioquímicaAnimais.PDF1,24 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.