Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2331
Title: Aspectos geotécnicos e econômicos da recuperação ambiental de áreas degradadas por antigas pilhas de rejeitos : um estudo de caso.
Authors: Vieira, Karippe Gerçossimo
metadata.dc.contributor.advisor: Lima, Hernani Mota de
Keywords: Geotecnia
Taludes - estabilidade
Recuperação de áreas degradadas
Resíduos industriais
Issue Date: 2010
Publisher: Programa de Pós-Graduação em Geotecnia. Núcleo de Geotecnia, Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto.
Citation: VIEIRA, K. G. Aspectos geotécnicos e econômicos da recuperação ambiental de áreas degradadas por antigas pilhas de rejeitos : um estudo de caso. 2010. 80 f. Dissertação (Mestrado em Geotecnia) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2010.
Abstract: A disposição dos resíduos da mineração pode ser realizada pela formação de pilhas (comumente para estéril) ou através da contenção em diques e barragens (para o caso dos rejeitos). Pilhas de estéril e barragens de rejeito devem ser construídas dentro dos critérios geotécnicos e constantemente monitoradas conforme definido pelas normas – NBR 13028 e 13029, respectivamente (ABNT 2006 a e b). No entanto, é comum a existência de tais estruturas construídas em desacordo com as normas vigentes atualmente, gerando impactos no meio ambiente. Este é o caso da empresa Emicon Mineração e Terraplanagem Ltda. que atuava na Serra Azul e dispunha seus rejeitos (finos de minério) em encostas sem nenhum tipo de contenção, formando pilhas de mais de 40m de altura e ocasionando o assoreamento dos córregos Quéias e Pica-Pau. Estas estruturas foram consideradas passivos ambientais durante muito tempo uma vez que a empresa não dispunha de processo capaz de aproveitar tais materiais. A utilização de um processo de beneficiamento mais complexo possibilitou o aproveitamento dos finos, antes considerados resíduos. No presente trabalho será abordada a recuperação do terreno remanescente à pilha de rejeitos (pilha de finos) 2 através da proposição de uma geometria final, da drenagem superficial e da revegetação, tornando-o estável fisicamente. Será abordada também a hipótese de que o passivo representado pelas pilhas de finos pode se tornar um ativo para a empresa. Para a confirmação da hipótese foi necessário quantificar as medidas de recuperação mencionadas anteriormente, pois assim, é possível conhecer o quanto será gasto pela empresa para recuperar a pilha 2. Desta forma, ao conhecer o quanto a empresa ganhará com o reprocessamento dos finos e o quanto ela irá gastar para reprocessá-los e recuperar a área remanescente às pilhas, comprovamos ou não a hipótese das pilhas se tornarem um ativo. A partir dos estudos realizados, pode-se concluir que as pilhas de finos são um ativo para a empresa e que as atividades de mineração quando planejadas adequadamente geram menor impacto ambiental. Com a tecnologia adequada e os investimentos necessários é possível maximizar o aproveitamento das reservas gerando menos resíduos e consequentemente menor degradação.
metadata.dc.description.abstracten: Mining wastes can be disposed in piles, common for waste rock, or impoundments in the case of tailings. Waste piles and tailings dams must be constructed and monitored according to geotechnical criteria as provided by standards – NBR 13028 and 13029, respectively (ABNT 2006a e b). However it is not unusual to find such structures non compliant with currently accepted standards, causing impact in the environment. This is the case of Emicon Mineração e Terraplanagem Ltda. which operated in Serra Azul and used to disposed its tailings on uncontrolled dumps located on hill slopes. This practice resulted on piles over 40m height that caused the silting up of Quéias and Pica-Pau streams. Those structures were considered environmental liabilities for a long time, since the company was not able to process such materials. The implementation of a more complex process allowed reprocessing this material formerly considered waste. The current study encompass the reclamation of the terrain lying under tailings pile 2 (fine pile) including earthworks, drainage system implementation and revegetation resulting on a physically stable structure. This work also assessed the hypothesis that the environmental liability resulting from the tailings pile might be actually a company asset, i.e. the material can be reprocessed and generate value to the company. To assess this hypothesis the reclamation measures were budgeted and reclamation costs plus processing costs were compared against the incomes resulting from tailings reprocessing and sale. The results showed that the tailings piles are indeed a company asset and not an environmental liability, and that when mining activities are properly planed they generate less environmental impact. With adequate technology and investments it is possible to maximize the economical use of mineral reserves generating less waste and consequently less environmental degradation.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2331
Appears in Collections:POSGEO - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_AspectoGeotécnicosEconômicos.pdf4,04 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.