Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/2161
Title: Desenvolvimento de nanopartículas poliméricas por polimerização In Situ a partir de nanoemulsões produzidas por inversão de fases.
Authors: Goto, Patrícia Leme
metadata.dc.contributor.advisor: Santos, Orlando David Henrique dos
Keywords: Nanocápsulas
Inversão de fases
Manteiga de murumuru
Poli(acrilato de 2-etilhexila)
Nanocapsules
Issue Date: 2011
Citation: GOTO, P. L. Desenvolvimento de nanopartículas poliméricas por polimerização In Situ a partir de nanoemulsões produzidas por inversão de fases. 2011. 109 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) – Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2011.
Abstract: A produção de nanopartículas poliméricas (nanoesféras e nanocápsulas) não é novidade no mercado farmacêutico, mas os métodos de fabricação das mesmas variam muito, encontrando-se diferentes técnicas de obtenção. Dada a importância das nanopartículas na otimização da velocidade de cedência e na vetorização de fármacos, neste trabalho foi proposto o desenvolvimento de um processo para produção de nanocápsulas poliméricas, conjugando a técnica de polimerização interfacial in situ com a produção de nanoemulsão pelo método de emulsificação por inversão de fases, utilizando monômeros derivados de ácido acrílico, ativadores e iniciadores, e óleo de origem vegetal (manteiga de murumuru). A nanoemulsão e a suspensão de nanocápsulas foram caracterizadas quanto ao tamanho médio de partícula e o potencial zeta, obtendo partículas dentro do intervalo de 100 a 200 nm. Testes de estabilidade também foram realizados para as duas formulações. A análise morfológica foi realizada através de microscopia de força atômica, pela qual se comprovou a formação das nanocápsulas de formato esférico. O polímero formado ao redor da nanocápsula foi caracterizado através de análises de espectroscopia por Infravermelho com Transformada de Fourier (FT-IR), apresentando um espectro característico ao do poli(acrilato de 2-etilhexila); e calorimetria diferencial exploratória (DSC), que apresentou a transição vítrea correspondente ao mesmo. Foram realizados testes in vitro para comparação das características da nanoemulsão e da suspensão de nanocápsulas produzidas a partir das primeiras, tendo como marcador o Metoxicinamato de Octila. Analisando os perfis de liberação das amostras, utilizando células de difusão do tipo Franz, observou-se que a nanoemulsão apresentou uma liberação maior do ativo que a suspensão das nanocápsulas. No teste de determinação in vitro do Fator de Proteção Solar (FPS), a nanoemulsão obteve valor de FPS cerca de 50% superior que o da suspensão de nanocápsulas. Nos testes in vitro, observou-se que o marcador apresentou-se menos disponível na amostra de nanocápsulas, pois se encontrava em sua maior parte, no interior das mesmas. Concluiu-se que a associação dos dois processos: obtenção de nanoemulsão com emulsificação por inversão de fases (com uso de baixa energia) seguida de polimerização in situ proporcionou a formação de nanocápsulas poliméricas, com o polímero situado ao redor das mesmas, viável para a veiculação de fármacos e princípios ativos cosméticos, principalmente com características hidrofóbicas.
metadata.dc.description.abstracten: The development of polymeric nanoparticles (nanoespheres and nanocapsules) is not new in the pharmaceutical industry, however different methods has been described in order to produce them. Due to the importance of nanoparticles as drug delivery systems to modify the release rate, in this study we described a new protocol for producing polymeric particles combining the in situ polymerization technique with nanoemulsion produced by phase inversion emulsification, using 2-ethylhexyl acrylate monomer, solutions of initiator and activator and vegetable oil (Murumuru Oil). The nanoemulsion and nanocapsules obtained were characterized as particle size and zeta potential. The mean size of the nanoparticles was in a range of 100-200 nm. Stability tests were also performed for both formulations. Atomic force microscopy analysis proved the spherical shape of nanocapsules. The polymer formed surrounding the nanocapsules was characterized by Fourier transform infrared spectroscopy (FT-IR) and the resulting spectrum matched with that described in the literature for the poly(2-ethylhexyl acrylate). In the Differential Scanning Calorimetry (DSC), was observed the reported glass transition. In vitro tests were performed to compare the nanoemulsion and the nanocapsules produced, using octyl methoxycinnamate as a marker. The analysis of the release profile of the samples, with Franz diffusion cells, showed that the nanoemulsion had a greater release of the active than the nanocapsules. In vitro test for determining the Sun Protection Factor (SPF), the nanoemulsion SPF value was about 50% higher than the nanocapsules. In in vitro tests were observed that the marker had become less available in the nanocapsules sample, since the most part was encapsulated inside them. It was concluded that the association of both process: nanoemulsion production by phase inversion (low energy method) followed by in situ polymerization generated the formation of polymeric nanocápsulas, feasible for administration of pharmaceutical and cosmetic active ingredients, especially with hydrophobic character.
Description: Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas. CIPHARMA, Escola de Farmácia, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2161
Appears in Collections:CIPHARMA - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_DesenvolvimentoNanopartículasPoliméricas.pdf2,32 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.