Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/17381
Title: Impactos financeiros e à saúde da população brasileira devidos ao consumo excessivo de sódio.
Authors: Guedes, Larissa Fernanda Fonseca
metadata.dc.contributor.advisor: Machado, Ísis Eloah
Keywords: Epidemiologia - nutrição
Doenças crônicas
Dieta - sódio
Fatores de risco
Custos - análise
Issue Date: 2022
metadata.dc.contributor.referee: Machado, Ísis Eloah
Coelho, George Luiz Lins Machado
Mendes, Mariana Santos Felisbino
Citation: GUEDES, Larissa Fernanda Fonseca. Impactos financeiros e à saúde da população brasileira devidos ao consumo excessivo de sódio. 2022. 128 f. Dissertação (Mestrado em Saúde e Nutrição) - Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto, Escola de Nutrição, Ouro Preto, 2022.
Abstract: Introdução: O consumo excessivo de sódio está associado ao aumento da pressão arterial, principal fator de risco para doenças cardiovasculares, além de contribuir para outras doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), como doença renal e câncer gástrico. A mensuração do impacto das DCNT atribuídas ao consumo excessivo de sódio sobre a saúde da população brasileira e os custos para o Sistema Único de Saúde (SUS) por meio da fração atribuível populacional (FAP) poderá subsidiar a proposição de ações coordenadas para a prevenção e o enfrentamento dessas doenças, bem como otimizar a alocação de recursos para o SUS. Objetivo: Estimar a carga de DCNT relacionadas ao consumo excessivo de sódio para a saúde da população adulta brasileira e os custos financeiros que esse fator de risco representa para o SUS, no Brasil e unidades federativas (UF), em 2019. Metodologia: Estudo observacional ecológico com estimativas do Estudo Carga Global de Doenças (GBD) 2019 e dados dos Sistemas de Informações Ambulatoriais e Hospitalares. A FAP de cada DCNT foi obtida considerando o valor teórico mínimo de risco (ingestão de até 3g de sódio/dia); a proporção de consumo excessivo na população definida por inquéritos populacionais; e os riscos relativos obtidos por meta-análises. As FAP’s foram utilizadas para o cálculo da carga por meio das métricas: mortalidade e DALY (Anos de vida perdidos ajustados por incapacidade) pelo estudo GBD. As FAP’s também foram utilizadas para estimativa dos custos das internações e procedimentos de média e alta complexidade (MAC) pagos pelo SUS. Resultados: O consumo excessivo de sódio foi responsável por 30.814 óbitos, 699.119 DALY e 57.163.245 milhões de dólares gastos, sendo U$$ 52.275.994 em internações e U$$ 4.887.251 procedimentos de MAC no Brasil em 2019. UF da região sudeste (Minas Gerais e São Paulo) dispenderam os maiores valores para o tratamento de doenças relacionadas ao sódio e apresentaram maior número absoluto de óbitos e DALY. As UF da região Nordeste tiveram as maiores taxas padronizadas por idade de óbitos e DALY. A população masculina foi mais acometida pelas DCNT causadas pelo consumo excessivo de sódio. As doenças cardiovasculares, como doença isquêmica cardíaca e acidente vascular encefálico, foram as que mais contribuíram para carga e custos atribuíveis ao consumo excessivo de sódio, seguidas pela doença renal crônica e pelo câncer gástrico. Conclusão: Apesar do avanço na abordagem das DCNT relacionadas ao consumo excessivo de sódio, este continua contribuindo para elevada carga de doenças e econômica no Brasil, principalmente, entre os homens. Diferenças importantes foram observadas entre as UF, com destaque para as regiões Sudeste e Nordeste. O uso da FAP no cálculo dos custos atribuíveis ao sódio é uma forma inovadora de aplicar as métricas produzidas pelo GBD, reduzindo o custo e o tempo para a obtenção de resultados. O uso de evidências geradas por estudos de modelagem sobre a carga para a saúde e de análise econômica, bem como abordagens custo-efetivas para redução do consumo de sódio, recomendadas internacionalmente, são estratégias para otimizar a alocação de recursos no SUS e melhorar a saúde da população brasileira.
metadata.dc.description.abstracten: Background: Excessive sodium consumption is associated with increased blood pressure, the main risk factor for cardiovascular diseases, in addition to contributing to other chronic non- communicable diseases (NCDs), such as kidney disease and gastric cancer. Measuring the impact of NCDs attributed to excessive sodium consumption on the health of the Brazilian population and the costs to the Brazilian National Health System (SUS) through the population attributable fraction (PAF) may support the proposition of coordinated actions for the prevention and tackling of these diseases, as well as optimize the allocation of resources for the SUS. Objective: To estimate the burden of NCDs related to excessive sodium consumption for the health of the Brazilian adult population and the financial costs that this risk factor represents for the SUS, in Brazil and Federative Units (UF), in 2019. Methods: Ecological observational study with estimates of the Global Burden of Diseases (GBD) Study 2019 and data from ambulatory and hospital information systems. The FAP of each NCD was obtained considering the minimum theoretical risk value (intake of up to 3g of sodium/day); the proportion of excessive consumption in the population defined by population surveys; and the relative risks obtained by meta-analyses. The PAF's were used to calculate the load using the following metrics: mortality and DALY (Years of life lost adjusted for disability) by the GBD study. The PAF's were also used to estimate the costs of hospitalizations and procedures of medium and high complexity (MAC) paid by the SUS. Results: Excessive sodium consumption was responsible for 30,814 deaths, 699,119 DALYs and US$ 57,163,245 million spent with US$ 52,275,994 in hospitalizations and US$ 4,887,251 of MHC procedures in Brazil in 2019. UF of the Southeast region (Minas Gerais and São Paulo) spent the highest amounts for the treatment of sodium-related diseases and had the highest absolute number of deaths and DALYs. The FUs in the Northeast region had the highest rates standardized by age of death and DALY. The male population was more affected by NCDs caused by excessive sodium consumption. Cardiovascular diseases, such as ischemic heart disease and stroke, were the biggest contributors to the burden and costs attributable to excessive sodium consumption, followed by chronic kidney disease and gastric cancer. Conclusion: Despite advances in addressing NCDs related to excessive sodium consumption, this continues to contribute to the high disease and economic burden in Brazil, especially among men. Important differences were observed among Federal Units, especially in the Southeast and Northeast regions. Using the PAF to calculate the costs attributable to sodium is an innovative way to apply the metrics produced by the GBD, reducing the cost and time to obtain results. Using evidence generated by health burden modeling studies and economic analysis, as well as cost-effective approaches recommended internationally to reduce sodium consumption are strategies to optimize the allocation of resources in the SUS and improve the health of the Brazilian population.
Description: Programa de Pós-Graduação em Saúde e Nutrição. Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/17381
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 22/08/2022 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais.
Appears in Collections:PPGSN - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_ImpactosFinanceirosSaúde.pdf1,92 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons