Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/17056
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSilva, Albená Nunes dapt_BR
dc.contributor.advisorMoreira, Janaina Matospt_BR
dc.contributor.authorMoreira, Alessandro Roberto Silveira-
dc.date.accessioned2023-07-25T20:01:59Z-
dc.date.available2023-07-25T20:01:59Z-
dc.date.issued2023pt_BR
dc.identifier.citationMOREIRA, Alessandro Roberto Silveira. Efeito agudo do treinamento de força sobre as concentrações plasmáticas de irisina em indivíduos com sobrepeso ou obesidade. 2023. 73 f. Dissertação (Mestrado em Saúde e Nutrição) - Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto, Escola de Nutrição, Ouro Preto, 2023.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/17056-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em Saúde e Nutrição. Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractA obesidade tem sido descrita como uma desordem metabólica crônica, com consequente aumento do tecido adiposo, que, atualmente, é entendido como um órgão endócrino capaz de produzir e secretar várias citocinas. Uma das estratégias adotadas na abordagem da obesidade é a prática regular de exercícios físicos (EF), e sua ação é atribuída ao fato que o tecido muscular também é considerado um órgão endócrino que sintetiza e secreta moléculas denominadas “miocinas/exercinas”, capazes de alterar o metabolismo em vários tecidos, inclusive o tecido adiposo. Este estudo teve como objetivo avaliar o efeito agudo de uma única sessão de treino de força sobre as concentrações plasmáticas de Irisina em homens jovens, sedentários com sobrepeso ou obesidade. Participaram do presente estudo doze homens (Idade: 34,95 ± 9,77 anos; Estatura: 174,16 ± 3,66 cm; Massa corporal: 97,83 ± 12,87 kg; IMC: 32,30 ± 4,51 kg/m2 ), que foram submetidos a uma única sessão de treino de força. Após os procedimentos de avaliação inicial, o protocolo se constituiu de quatro séries de 12 repetições máximas em seis exercícios (Leg press 45°, supino reto, cadeira extensora, remada máquina, mesa flexora, desenvolvimento de ombros máquina). Pré, imediatamente pós e pós-1 hora ao término da sessão de treino, o sangue dos participantes foi coletado para análise da Irisina. Os resultados mostraram que o protocolo utilizado não se associou a alterações significativas nas concentrações plasmáticas de Irisina em nenhum dos momentos avaliados (pré 2849 pg/mL vs imediatamente após 1343pg/mL, p= 0,6620); (pré 2849 pg/mL vs 1h após 379 pg/mL, p= 0,3774); (imediatamente após 1343 pg/mL vs 1h após 379 pg/mL, p= >0,999). Também não foram observadas correlações entre as variáveis massa gorda/Irisina e massa magra/Irisina. Desta forma, uma única sessão de treino de força não se associou a alterações significativas nas concentrações plasmáticas de Irisina em homens jovens, sedentários com sobrepeso ou obesidade.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/us/*
dc.subjectExercício físicopt_BR
dc.subjectTreinamento de forçapt_BR
dc.subjectSobrepesopt_BR
dc.subjectObesidadept_BR
dc.titleEfeito agudo do treinamento de força sobre as concentrações plasmáticas de irisina em indivíduos com sobrepeso ou obesidade.pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 19/07/2023 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais.pt_BR
dc.contributor.refereeSilva, Albená Nunes dapt_BR
dc.contributor.refereeMoreira, Janaina Matospt_BR
dc.contributor.refereePereira, William Valadares Campospt_BR
dc.contributor.refereePinto, Kelerson Mauro de Castropt_BR
dc.description.abstractenObesity has been described as a chronic metabolic disorder with a consequent increase in adipose tissue, which is currently understood as an endocrine organ capable of producing and secreting various cytokines. One of the strategies adopted to approach obesity is the regular practice of physical exercises (PE). This PE-related ability to manage obesity is attributed to the fact that muscle tissue is also considered an endocrine organ which synthesizes and secretes molecules called "myokines/exercins", capable of altering metabolism in various tissues, including adipose. This study aimed to evaluate the acute effect of a single strength training session on plasma irisin concentrations in overweight or obese young, sedentary men. Twelve men participated in this study (Age: 34.95 ± 9.77 years; Height: 174.16 ± 3.66 cm; Weight: 97.83 ± 12.87 kg; BMI: 32.30 ± 4.51 kg/m2 ), who underwent a single strength training session. After the initial assessment procedures, the protocol consisted of four sets of 12 maximum repetitions in six exercises (45° inclined leg press, bench press, leg extension, machine row, leg curl, shoulder press). Pre, immediately post and post-1 hour at the end of the training session, the participants' blood was collected for Irisin analysis. The results showed that the protocol used was not associated with significant changes in plasma concentrations of Irisin at any of the evaluated moments (pre 2849 pg/mL vs immediately after 1343pg/mL, p= 0.6620); (pre 2849 pg/ml vs 1h after 379 pg/ml, p=0.3774); (immediately after 1343 pg/ml vs 1h after 379 pg/ml, p= >0.999). No correlations were observed between the variables fat mass/Irisin and lean mass/Irisin. Thus, a single strength training session was not associated with significant changes in plasma irisin concentrations in overweight or obese young, sedentary men.pt_BR
Appears in Collections:PPGSN - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_EfeitoAgudoTreinamento .pdf2,09 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons