Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/16758
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGarcia, Camila Carrião Machadopt_BR
dc.contributor.authorAlves, Janine Dias-
dc.date.accessioned2023-06-06T21:26:11Z-
dc.date.available2023-06-06T21:26:11Z-
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.citationALVES, Janine Dias. Avaliação de biomarcadores inflamatórios no pós-covid. 2022. 104 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2022.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/16758-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa de Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractO mundo vem enfrentando desde março de 2020 uma das maiores pandemias de sua história, a COVID-19. Sua manifestação mais importante é uma síndrome respiratória aguda grave com alterações pulmonares e extrapulmonares, causadas pelo novo coronavírus, o SARS-CoV-2. Este vírus foi detectado pela primeira vez no fim de 2019, na China e, desde então, já infectou mais de 330 milhões de pessoas pelo mundo todo. A mortalidade da doença alcança em torno de 3,6% nos casos leves e 40% nos casos graves, hospitalizados em Unidade de Terapia Intensiva. A COVID-19 é considerada uma doença inflamatória sistêmica, sendo essencial o estabelecimento de biomarcadores para definir, não só a gravidade da doença na fase aguda, mas também, no seguimento de pacientes após a COVID-19, já que muitos deles, que sobrevivem à doença apresentam sequelas a curto e a longo prazo. Nesse sentido, a partir da análise de prontuários médicos de 100 pacientes adultos diagnosticados com COVID-19, 64 mulheres e 36 homens. Fez-se uma análise detalhada de marcadores bioquímicos e sintomatologias pós-COVID até três e com seis meses após o diagnóstico do COVID. Analisou-se as correlações entre comorbidades versus biomarcadores inflamatórios e versus Síndrome pós-COVID; biomarcadores inflamatórios versus internação e a Síndrome pós-COVID. Os dados do trabalho foram computados antes do advento das vacinas, com provavelmente a onda Alfa e Beta do vírus. Os biomarcadores DHL, GGT, AST/ALT, PCR, Dímero-D e Homocisteína mostraram-se promissores para seguimento e prognóstico dos pacientes com Síndrome pós-COVID. Assim, nossos dados contribuem para o entendimento da persistência de sintomas do COVID-19, com estabelecimento de possíveis marcadores, que orientem o tratamento e/ou condutas clínicas e que permitam minimizar as consequências após a infecção.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/us/*
dc.subjectPós-covidpt_BR
dc.subjectBiomarcadores inflamatóriospt_BR
dc.subjectSíndrome pós-covidpt_BR
dc.titleAvaliação de biomarcadores inflamatórios no pós-covid.pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 03/06/2023 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereeGarcia, Camila Carrião Machadopt_BR
dc.contributor.refereeAugusto, Valéria Mariapt_BR
dc.contributor.refereeVital, Wendel Courapt_BR
dc.description.abstractenThe world has been facing its worst pandemic ever, the COVID-19, since March 2020. The most important manifestation is a serious acute respiratory syndrome with lung and extra-lung alterations caused by the new coronavirus, SARS-CoV-2. This virus was first detected in the end of 2019 in China, and since then, has infected more than 330 million people all over the world (www.covid19.who.int). The mortality rate of the disease reaches around 3.6% in mild cases and 40% in severe cases, admitted in Intensive Care Units. COVID-19 is considered a systemic inflammatory disease, which makes it essential to establish biomarkers to define, not only the severity of the disease in the acute phase, but also the follow up of patients after COVID-19, since many of the patients who survive have short- and long-term sequels. In this sense, in this project we aimed to establish, by analyzing medical records from adult patients diagnosed with COVID-19, a detailed analysis of biochemical markers and symptomatology for three and six months after diagnosis. We analyzed the correlations between comorbidities versus inflammatory biomarkers and versus post COVID syndrome, and inflammatory biomarkers versus hospital admission and post COVID syndrome. The work was performed before the vaccination campaign, probably during the Alpha and Beta waves. The biomarkers DHL, GGT, AST/ALT, PCR, D-dimer and homocysteine showed promise for follow-up and prognosis of patients with post- COVID syndrome. Thus, it is expected to have some contribution to understand the persistence of the symptoms by establishing possible markers, which shall guide the treatment and/or clinical procedures enabling to minimize the consequences after the infection.pt_BR
Appears in Collections:PPCBIOL - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_AvaliaçãoMarcadoresBioquímicos.pdf2,31 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons