Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14888
Title: Mulheres negras no ramo hoteleiro de Mariana (MG) : linguagens e identidades.
Authors: Siqueira, Juliane Evelyn
metadata.dc.contributor.advisor: Gonçalves, Clézio Roberto
Keywords: Identidade
Mulher
Raças
Trabalho
Issue Date: 2021
metadata.dc.contributor.referee: Gonçalves, Clézio Roberto
Muniz, Kassandra da Silva
Souza, Ana Lúcia Silva
Citation: SIQUEIRA, Juliane Evelyn. Mulheres negras no ramo hoteleiro de Mariana (MG): linguagens e identidades. 2021. 100 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2021.
Abstract: Este trabalho — Mulheres negras no ramo hoteleiro de Mariana(MG): linguagens e identidades — se propõe a descrever a relação de cultura e identidade das mulheres pretas trabalhadoras no ramo Hoteleiro da cidade de Mariana (MG). Mulheres pretas que exercem a função de faxineiras, cozinheiras, copeiras, camareiras, por exemplo, e nunca, ou quase nunca, em função de chefia, são participantes desta pesquisa. O tema se justifica no campo da Linguística Aplicada por descrever a construção da identidade dessas mulheres por meio dos discursos autobiográficos que permearam suas vidas. Justifica-se, também, pela necessidade de ouvir essas mulheres, uma vez que a cidade de Mariana (MG) foi uma cidade colonial construída por pessoas escravizadas e que, hoje, convive com o racismo estrutural muito latente na sociedade marianense. Este trabalho se propõe a descrever a construção da identidade da mulher preta no mercado de trabalho, analisar a relação da mulher preta marianense com o mercado de trabalho, verificar como a construção de identidade da mulher preta marianense interfere em sua inserção no mercado de trabalho e, além disso, descrever a relação de oportunidade de trabalho para a mulher preta marianense. Este trabalho fundamenta-se nos pressupostos teóricos a respeito da teoria da Interseccionalidade de Akotirene (2019), desigualdade de gênero, de Tenório (2017), Racismo Glass (2012), Hooks (2019), Racismo Estrutural no Brasil, de Bersani (2018), Mercado de Trabalho para a mulher Negra, de Benedito (2016), e Branquitude, de Corrossacz (2014). Também se fundamenta na Linguística Aplicada, com os conceitos de Discurso e identidade, de Moita Lopes (2016), entre outros. O objetivo do presente estudo é entender como é a relação da mulher preta com mercado de trabalho na cidade de Mariana-MG e como essa relação interfere na construção da identidade dessas mulheres. A amostra é constituída por sete entrevistas semidirigidas, com 13 perguntas cada. As entrevistadas são todas mulheres pretas, nascidas na região de Mariana-MG. Os dados gerais ressaltam a segregação dessas mulheres perante o mercado de trabalho, evidenciandose situações de racismo estrutural e institucional.
metadata.dc.description.abstracten: This study is entitled Black women in the hotel business field of Mariana (MG): language and identity. The study carried out aims to describe the relation of black working women’s culture and identity in the hotel business field in Mariana (MG). Black women who work as house cleaners, cooks, kitchen maids, and housekeepers, and never or rarely work in a leadership position participated in this research. This theme is important in the Applied Linguistics field because it describes the development of these women’s identities through the autobiographical speech that permeated their lives. It is also relevant due to the need to listen to these women once Mariana (MG) was a colonial town built by enslaved people and even today copes with structural racism which is very latent in Mariana’s society. This study describes the development of black women’s identity in the job market. It analyses the relations between marianense black women and the job market. As well as verifies how the development of marianense black women interferes with their entry into the job market, besides describing the relation of job offers to marianense black women. This study is based on the theoretical assumption regarding the Intersectionality Theory of Akotirene (2019), Gender Inequality of Tenório (2017), Racism of Glass (2012), Hooks (2019), Structural Racism in Brazil of Bersani (2018), Job Market for the black woman of Benedito (2016), and Whiteness of Corrossacz (2014). Furthermore, this study is based on Applied linguistics, regarding concepts of Speech and Identity of Moita Lopes (2016), and others. This study aims to understand the relationship between black women and the job market in Mariana-MG, as well as understanding how this relationship interferes with the development of these women’s identities. The sample is composed of seven semi-structured interviews with 13 questions each. The interviewed people are all black women who were born in the region of Mariana - MG. The general data highlight the segregation of these women before the job market, spotlighting structural and institutional racism situations.
Description: Programa de Pós-Graduação em Letras. Departamento de Letras, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14888
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 27/04/2022 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais.
Appears in Collections:PPL - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_MulheresNegrasRamo.pdf1,11 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons