Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14694
Title: A Capoeira Angola como espaço de resistência epistêmica : os cantos de capoeira como possíveis transmissores de uma cronosofia afro brasileira.
Other Titles: Capoeira Angola as an epistemic resistance space : capoeira chants as possible transmitters of an afro Brazilian chronosophy.
Authors: Teixeira, Ângelo de Oliveira Gomes
Freixo, André de Lemos
Keywords: Temporalidades afro-brasileiras
Cronosofias
Capoeira Angola
Epistemicídio
Resistência epistêmica
Issue Date: 2020
Citation: TEIXEIRA, A. de. O. G.; FREIXO, A. de. L. A Capoeira Angola como espaço de resistência epistêmica: os cantos de capoeira como possíveis transmissores de uma cronosofia afro brasileira. Ponta de Lança, v. 14, n. 26, p. 192-212, jan./jun. 2020. Disponível em: <https://seer.ufs.br/index.php/pontadelanca/article/view/12490>. Acesso em: 25 ago. 2021.
Abstract: A ideia de tempo é parte fundamental do trabalho dos historiadores e, sob a batuta destes o tempo histórico é dividido em passado, presente e futuro. A importância desse tempo linear, universal e progressivo para o código da disciplina histórica é enorme. Trata-se de uma concepção que subalternizou outras temporalidades à sua historicidade modernista. Assim, buscamos analisar as insuficiências teóricas da cronosofia modernista da disciplina histórica para identificar e compreender as cronosofias marginalizadas em jogo no Brasil. Analisamos os elementos históricos que a população afro-brasileira produz propondo olhar para os espaços e performatividades em que acontecem, organizadas na Capoeira Angola. Defendemos que o canto e o jogo da Capoeira além de conhecimento histórico também é manifestação de resistência epistêmica e cronosófica desse povo.
metadata.dc.description.abstracten: The idea of time is a fundamental part of the work of historians and under their baton, it is a given: historical time is divided into past, present and future. The importance of this linear, universal, and progressive time for the code of historical discipline is enormous. It is a conception that subordinated other temporalities to its modernist historicity. Thus, we seek to analyze the theoretical insufficiencies of the modernist chronosophy of the historical discipline to identify and understand marginalized chronosophies at play in Brazil. We analyze the historical elements that the African-Brazilian population produces proposing to look at the places and performativities in which they happen, organized in the game of Capoeira Angola. We argue that the Capoeira chants and play besides historical knowledge it is also a manifestation of the epistemic and chronosophical resistance of these people.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14694
ISSN: 1982 -193X
metadata.dc.rights.license: Este é um artigo de acesso aberto distribuído nos termos da licença Creative Commons do tipo BY-NC. Fonte: o PDF do artigo.
Appears in Collections:DEHIS - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_CapoeiraAngolaEspaço.pdf373,71 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.