Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14465
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSilva, André Talvani Pedrosa dapt_BR
dc.contributor.authorToledo, Débora Nonato Miranda de-
dc.date.accessioned2022-02-09T17:30:05Z-
dc.date.available2022-02-09T17:30:05Z-
dc.date.issued2021pt_BR
dc.identifier.citationTOLEDO, Débora Nonato Miranda de. lCK, CXCL16 e IL-33 como marcadores plasmáticos de obesidade e imunossenescência em mulheres sem patologia clinicamente diagnosticada: marcadores plasmáticos como marcadores plasmáticos de obesidade e imunossenescência. 2021. 85 f. Dissertação (Mestrado em Saúde e Nutrição) - Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto, Escola de Nutrição, Ouro Preto, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/14465-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em Saúde e Nutrição. Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractA imunossenescência é caracterizada por uma deterioração natural da resposta imune nos seres humanos, culminando em maior susceptibilidade a infecções e doenças, além da adaptação aos novos padrões fisiológicos, sociais e emocionais, intrínsecos da senescência. O presente estudo avaliou a produção plasmática de potenciais mediadores inflamatórios associados à senescência e ao sobrepeso e obesidade (S-O). Para realização deste estudo transversal, 54 mulheres adultas e idosas, com idade entre 20 e 75 anos, sem patologia diagnosticada e assistidas pelo Serviço Público de Saúde da Região do Vale do Mucuri, Teófilo Otoni/Minas Gerais, Brasil, foram estratificadas em três faixas etárias (60 anos como idosas) avaliadas quanto ao padrão antropométrico e frequência alimentar e responderam a um questionário com informações sóciodemográficas e alimentares, além de terem uma amostra de sangue coletada para avaliação da enzima creatinoquinase e dos marcadores CXCL16, IL-33, leptina e resistina. Observou-se que 55,5% (n=30) das mulheres apresentaram S-O e maiores concentrações plasmáticas de CK, CXCL16 e IL-33. A leptina apresentou-se maior em mulheres de meia-idade com S-O, quando comparada àquelas eutróficas de mesma idade. Nas mulheres com S-O, observou-se maior consumo alimentar de alimentos in natura e minimamente processados quando comparado às participantes eutróficas, padrão este independentemente da idade. Além disso, mulheres com S-O apresentaram o hábito de consumir bebidas alcoólicas no seu cotidiano. Estes achados sugerem que mulheres jovens e com S-O, mas sem patologia aparente, produzem maiores concentrações plasmáticas de CK, CXCL16 e IL-33 que, de forma direta ou indireta, contribuem para o risco de desenvolvimento de comorbidades cardiovasculares. Conclui-se, portanto, que os marcadores plasmáticos CK, CXCL16 e IL-33 podem atuar em mulheres saudáveis (ditas sem patologia clínica diagnosticada) como indicadores de prognóstico clínico para comorbidades associadas ao S-O e à senescência.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/us/*
dc.subjectMulherespt_BR
dc.subjectObesidade em mulherespt_BR
dc.subjectCélulas - envelhecimentopt_BR
dc.titlelCK, CXCL16 e IL-33 como marcadores plasmáticos de obesidade e imunossenescência em mulheres sem patologia clinicamente diagnosticada : marcadores plasmáticos como marcadores plasmáticos de obesidade e imunossenescência.pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 31/01/2022 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereeSilva, André Talvani Pedrosa dapt_BR
dc.contributor.refereeRibeiro, Silvana Mara Luz Turbinopt_BR
dc.contributor.refereeValente, Flávia Xavierpt_BR
dc.description.abstractenImmunosenescence is characterized by a natural deterioration of the immune response in human beings, culminating in greater susceptibility to infections and diseases, in addition to adaptation to new physiological, social and emotional patterns, intrinsic to senescence. The present study evaluated the plasma production of potential inflammatory mediators associated with senescence and overweight and obesity (O-O). For this cross-sectional study, 54 adult and elderly women, aged between 20 and 75 years, without diagnosed pathology and assisted by the Public Health Service of the Region of Vale do Mucuri, Teófilo Otoni/Minas Gerais, Brazil, were stratified into three groups ages (60 years as elderly) evaluated for anthropometric pattern and food frequency and answered a questionnaire with sociodemographic and dietary information, in addition to having a blood sample collected for evaluation of creatine kinase enzyme and markers CXCL16, IL-33, leptin and resistin. It was observed that 55.5% (n=30) of women had S-O and higher plasma concentrations of CK, CXCL16 and IL-33. Leptin was higher in middle-aged women with S-O when compared to eutrophic women of the same age. In women with O-S, there was a higher food consumption of fresh and minimally processed foods when compared to eutrophic participants, a pattern regardless of age. In addition, women with S-O had the habit of consuming alcoholic beverages in their daily lives. These findings suggest that young women with O-S, but without apparent pathology, produce higher plasma concentrations of CK, CXCL16 and IL-33 which, directly or indirectly, contribute to the risk of developing cardiovascular comorbidities. Therefore, it is concluded that the plasma markers CK, CXCL16 and IL-33 can act in healthy women (said without diagnosed clinical pathology) as clinical prognostic indicators for comorbidities associated with S-O and senescence.pt_BR
Appears in Collections:PPGSN - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_MarcadoresPlásmáticosObesidade.pdf1,8 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons