Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/12787
Title: A perenidade de uma questão : vínculos entre história, tempo e identidade no Brasil e no México.
Authors: Franco Neto, Mauro
metadata.dc.contributor.advisor: Rangel, Marcelo de Mello
Keywords: Brasil - história
México - história
Identidade
Tempo
Antropofagia
Issue Date: 2020
metadata.dc.contributor.referee: Rangel, Marcelo de Mello
Pinto Filho, Júlio Cesar Pimentel
Rodrigues, Henrique Estrada
Fernandes, Luiz Estevam de Oliveira
Araújo, Valdei Lopes de
Citation: FRANCO NETO, Mauro. A perenidade de uma questão: vínculos entre história, tempo e identidade no Brasil e no México. 223 f. 2020. Tese (Doutorado em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2020.
Abstract: Este trabalho analisa as interfaces entre história, tempo e identidade no México e no Brasil. Para isso, propomos um exercício de diálogo, e não propriamente uma comparação, com tradições de pensamento nos dois países que, em alguma medida, se debruçaram sobre as possibilidades que a experiência histórica lega para uma reformulação identitária de tipo não essencialista. No caso mexicano, colocamos a questão a partir de autores como Edmundo O’Gorman, Emilio Uranga, Octavio Paz e do escritor de origem mixteca Francisco López Bárcenas. No caso brasileiro, a partir do gesto antropofágico de Oswald de Andrade e do líder indígena Ailton Krenak. Além disso, argumenta-se que a perenidade da inquietação e da pergunta pelo ser e pela identidade nesses dois espaços históricos pode ser entendida por meio de dinâmicas inerentes à dupla consciência e às políticas temporais da modernidade. Ao fim, deixamos o convite para recolocar as bases e embaralhar as cartas com as quais, usualmente, nos referimos ou imaginamos o tempo, contribuindo na recomposição de um pensamento histórico atento às dinâmicas de negação e apagamento que conformam os processos identitários.
metadata.dc.description.abstracten: This work analyzes the interfaces between history, time and identity in Mexico and Brazil. For this, we propose an exercise in dialogue, and not exactly a comparison, with traditions of thought in the two countries that, somehow, inquired the possibilities that historical experience bequeaths to a non-essentialist identity reformulation. In the Mexican case, we examined this issue in authorssuch as Edmundo O’Gorman, Emilio Uranga, Octavio Paz and the mixtec writer Francisco López Bárcenas as in its Brazilian counterpart we based our analysis on the anthropophagic gesture of Oswald de Andrade and on the contributions of the indigenous leader Ailton Krenak. In addition, it is argued that the continuity of uneasiness and the question of being and identity in these two historical spaces can be understood through dynamics inherent to double consciousness and the temporal politics of modernity. In the end, we invite to replace the bases and shuffle the cards with which, usually, we refer to or imagine time, contributing to the recomposition of a historical thought aware of the dynamics of denial and erasure that conform the identity processes.
Description: Programa de Pós-Graduação em História. Departamento de História, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/12787
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 22/09/2020 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:PPGHis - Doutorado (Teses)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE_PerenidadeQuestãoVínculos.pdf1,76 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons