Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/12626
Title: Escrever, conhecer : a procura da sociedade africana na poesia de Paula Tavares.
Other Titles: Writing, knowing : the search for african society in the poetry of Paula Tavares.
Authors: Amorim, Bernardo Nascimento de
Keywords: Amílcar Cabral
Poesia angolana
Cultura
Issue Date: 2019
Citation: AMORIM, B. N. Escrever, conhecer: a procura da sociedade africana na poesia de Paula Tavares. Mulemba, Rio de Janeiro, v. 11, n. 21,p. 35-48, jul./dez. 2019. Disponível em: <https://revistas.ufrj.br/index.php/mulemba/article/view/31262>. Acesso em: 03 jul. 2020.
Abstract: Em entrevista concedida três anos após a publicação de seu livro de estreia, Ritos de passagem, de 1985, Paula Tavares falava da importância da região onde nasceu, a Huíla, no sul de Angola, para a configuração de sua poética. Nos seus termos, tratava-se de um lugar que “era o limite entre duas sociedades bem distintas: a sociedade europeia [...] [e] uma sociedade africana que era ignorada pela sociedade europeia”. Da sociedade africana procurava se aproximar essa poesia, buscando alguma compreensão de coisas que “escapavam” à autora, mas que ela “desejava perceber”. Apresentava-se, então, a poesia como instrumento para o conhecimento de um mundo que não se conseguia “compreender inteiramente”. A partir de algumas sugestões que recolho em um texto de Amílcar Cabral (“O papel da cultura na luta pela independência”) a respeito do conceito de cultura e da constituição das sociedades africanas modernas, bem como da análise de três poemas de diferentes momentos da obra de Tavares, procuro observar alguns dos modos como a poética em questão realiza a aproximação que tem em vista, considerando-se certas potencialidades e limitações que aí entram em jogo.
metadata.dc.description.abstracten: In an interview given three years after the publication of her first book, Ritos de Passagem (1985), Paula Tavares said something about the importance of Huíla, a region in the south of Angola, where she was born, for the configuration of her poetics. In her terms, it was a place that “was the boundary between two very different societies: European society ... [and] an African society that was ignored by European society”. From African society she sought to approach her poetry, seeking some understanding of things that “escaped” her perception, but which she “wanted to perceive”. Poetry was then presented as an instrument for the knowledge of a world that could not be “fully understood”. Based on some of the suggestions I take from a text by Amílcar Cabral (“O papel da cultura na luta pela independência”) regarding the concept of culture and the constitution of modern African societies, as well as in the analysis of three poems from different works of Tavares, I try to observe some of the ways in which her poetics accomplishes the approximation she aims, considering certain potentialities and limitations that come into play there.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/12626
metadata.dc.identifier.doi: https://doi.org/10.35520/mulemba.2019.v11n21a31262
ISSN: 2176-381X
metadata.dc.rights.license: A revista Mulemba utiliza uma licença Creative Commons - Atribuição- Não Comercial 4.0 Internacional (CC-BY-NC). Fonte: o próprio artigo.
Appears in Collections:DELET - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_EscreverConhecerProcura.pdf363,72 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.