Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/12621
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRoatt, Bruno Mendespt_BR
dc.contributor.advisorBrito, Rory Cristiane Fortes dept_BR
dc.contributor.authorGusmão, Miriã Rodrigues-
dc.date.accessioned2020-08-19T15:33:07Z-
dc.date.available2020-08-19T15:33:07Z-
dc.date.issued2020-
dc.identifier.citationGUSMÃO, Miriã Rodrigues. Avaliação de quimeras como candidatos vacinais em modelo hamster (Mesocricetus auratus) desafiados por Leishmania infantum. 2020. 91 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2020.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/12621-
dc.descriptionPrograma de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa de Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.pt_BR
dc.description.abstractA leishmaniose visceral é considerada a mais grave dentre as formas clínicas das leishmanioses e até o presente momento não há uma vacina que possa ser empregada em campanhas de controle e profilaxia dessa doença. No intuito de aprimorar estratégias para o desenvolvimento de vacinas, a vacinologia reversa, por meio da imunoinformática é uma moderna tecnologia que aborda metodologias computacionais para a busca de novos alvos e candidatos vacinais. Em um estudo prévio do nosso grupo de pesquisa, duas quimeras foram desenhadas empregando a estratégia da imunoinformática, Quimera A e Quimera B, e quando associadas ao adjuvante saponina, apresentaram resultados promissores em modelo murino. Entretanto, este modelo não reflete a evolução clínica observada em cães e humanos infectados pelo parasito. Neste sentido, é fundamental avaliar estes potenciais imunobiológicos em um modelo experimental que desenvolva de forma semelhante aspectos, clínicos-patológicos, imunológicos e parasitológicos observados em cães e humanos durante a progressão da LV. Desse modo, o objetivo deste trabalho foi avaliar a imunogenicidade e eficácia das quimeras isoladas e/ou associadas ao sistema de adjuvantes saponina e monofosforil lipídeo A (MPL) em modelo hamster (M. auratus) desafiados com L. infantum. Os animais foram divididos em seis grupos experimentais compreendendo: grupo salina (SAL), sitema de adjuvantes saponina e MPL (SM), quimera A (QA), quimera A associada a saponina+MPL (QASM), quimera B (QB) e quimera B associada a saponina+MPL (QBSM). Esses animais foram imunizados com três doses de cada uma das composições vacinais em intervalos de 15 dias entre as doses. Após 21 dias da última dose, os hamsters foram desafiados com promastigotas de L. infantum em fase estacionária de crescimento, pela via intraperitoneal e após 60 dias os animais foram necropsiados. Amostras de sangue, soro, fragmentos do baço foram obtidos para a realização de diferentes análises laboratoriais através de análises hematológicas, bioquímicas, imunológicas e parasitológicas. Em relação às análises hemato-bioquímicas, observamos que os grupos imunizados apresentaram parâmetros de leucograma, eritrograma e das funções renais, hepáticas e proteinograma normais. Entretanto, foram observadas nos grupos controle (SAL) e sistema de adjuvantes (SM) queda nos valores de plaquetas e alterações nas dosagens hepáticas, principalmente de ALT. A análise da resposta humoral pelo perfil de IgG-total anti-Leishmania, evidenciou uma redução na reatividade desse anticorpo nos grupos imunizados em relação aos grupos controles. Além disso, foi evidenciado nos grupos imunizados uma elevada resposta próinflamatória de esplenócitos com aumento da produção de citocinas como IFN- e TNF-, tanto por linfócitos totais e pela subpopulação CD4+ , bem como uma redução na produção da citocina IL-10 por estas células. As vacinas demonstraram eficácia constatada pela redução do parasitismo esplênico nos grupos imunizados chegando a mais de 90% de redução da carga parasitária o que pode estar relacionado também com a alta produção de óxido nítrico (NO) encontrada nesses grupos. Dessa forma, os resultados obtidos no presente trabalho sugerem o potencial de imunogenicidade e proteção das quimeras avaliadas, a relevância da utilização do hamster como modelo experimental para LV, bem como a importância de novas estratégias como a imunoinformática para o desenvolvimento de vacinas para a LV.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsabertopt_BR
dc.subjectLeishmaniapt_BR
dc.subjectHamsterpt_BR
dc.subjectBioinformáticapt_BR
dc.titleAvaliação de quimeras como candidatos vacinais em modelo hamster (Mesocricetus auratus) desafiados por Leishmania infantum.pt_BR
dc.typeDissertacaopt_BR
dc.rights.licenseAutorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 12/08/2020 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.pt_BR
dc.contributor.refereeRoatt, Bruno Mendespt_BR
dc.contributor.refereeSouza, Daniel Menezespt_BR
dc.contributor.refereeBéla, Samantha Ribeiropt_BR
dc.description.abstractenVisceral leishmaniasis is considered the most serious among the clinical forms of leishmaniasis and until now there is no vaccine that can be used in campaigns to control and prevent this disease. In order to improve strategies for vaccine development, reverse vaccinology, through immunoinformatics is a modern technology that addresses computational methodologies for the search for new targets and vaccine candidates. In a previous study by our research group, two chimeras were designed using the immunoinformatics strategy, Chimera A and Chimera B, and when associated with the adjuvant saponin, they showed promising results in a murine model. However, this model does not reflect the clinical evolution observed in dogs and humans infected by the parasite. In this sense, it is essential to evaluate these immunobiological potentials in an experimental model that similarly develops clinicalpathological, immunological and parasitological aspects observed in dogs and humans during the progression of VL. Thus, the objective of this work was to evaluate the immunogenicity and efficacy of chimeras isolated and / or associated with the adjuvant system saponin and monophosphoryl lipid A (MPL) in a hamster model (M. auratus) challenged with L. infantum. The animals were divided into six experimental groups comprising: saline group (SAL), saponin and MPL adjuvant system (SM), chimera A (QA), chimera A associated with saponin + MPL (QASM), chimera B (QB) and chimera B associated with saponin + MPL (QBSM). These animals were immunized with three doses of each vaccine composition at intervals of 15 days between doses. After 21 days of the last dose, the hamsters were challenged with L. infantum promastigotes in a stationary growth phase, through the intraperitoneal route and after 60 days the animals were necropsied. Samples of blood, serum, spleen fragments were obtained for carrying out different laboratory analyzes through hematological, biochemical, immunological and parasitological analyzes. Regarding the hemato-biochemical analyzes, we observed that the immunized groups had normal leukogram, erythrogram and renal, hepatic and proteinogram parameters. However, in the control (SAL) and adjuvant system (SM) groups, a drop in platelet values and changes in liver measurements, especially ALT, were observed. The analysis of the humoral response using the anti-Leishmania IgG-total profile showed a reduction in the reactivity of this antibody in the immunized groups in relation to the control groups. In addition, a high pro-inflammatory response of splenocytes was observed in the immunized groups with increased production of cytokines such as IFN- and TNF-, both by total lymphocytes and by the CD4+ subpopulation, as well as a reduction in the production of cytokine IL10 for these cells. The vaccines demonstrated efficacy verified by the reduction of splenic parasitism in the immunized groups reaching more than 90% reduction in the parasitic load, which may also be related to the high production of nitric oxide (NO) found in these groups. Thus, the results obtained in the present work suggest the potential for immunogenicity and protection of the chimeras evaluated, the relevance of using the hamster as an experimental model for VL, as well as the importance of new strategies such as immunoinformatics for the development of vaccines for VL.pt_BR
Appears in Collections:PPCBIOL - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_AvaliaçãoQuimerasCandidatos.pdf1,76 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons