Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/12548
Title: Aspectos epidemiológicos da leishmaniose visceral canina no Município de Ouro Preto Minas Gerais Brasil.
Authors: Rocha, Ana Maria Sampaio
metadata.dc.contributor.advisor: Coelho, George Luiz Lins Machado
Dias, Edelberto Santos
Keywords: Leishmaniose visceral
Leishmania
Flebotomíneo
Plasma sanguíneo
Diagnóstico molecular
Issue Date: 2019
metadata.dc.contributor.referee: Reis, Alexandre Barbosa
Souza, Carina Margonari de
Andrade, Hélida Monteiro de
Vital, Wendel Coura
Coelho, George Luiz Lins Machado
Citation: ROCHA, Ana Maria Sampaio. Aspectos epidemiológicos da leishmaniose visceral canina no Município de Ouro Preto Minas Gerais Brasil. 2019. 116 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2019.
Abstract: As leishmanioses são um grupo de doenças parasitárias de caráter crônico, que apresentam ampla distribuição geográfica, diversidade de agentes etiológicos, podendo acometer seres humanos e animais. A Leishmaniose Visceral (LV) é a forma mais grave dessa infecção e sua transmissão vem se expandindo para as áreas urbanas. Nessa nova dinâmica de transmissão, o cão tem sido considerado o principal reservatório doméstico. Programas de controle propõem a incorporação de áreas de transmissão esporádica nas ações de vigilância, visando evitar e minimizar a propagação da doença. A proximidade com área endêmica e o não registro de investigação sistemática sobre a LV,fez com que o município de Ouro Preto fosse tratado como se essa infecção não fosse prevalente. O objetivo desse trabalho foi determinar os aspectos epidemiológicos da leishmaniose visceral canina no município de Ouro Preto, Minas Gerais. O estudo foi do tipo transversal amostral (n=726), realizado nos 13 distritos de Ouro Preto e em três localidades. A coleta das amostras caninas foi realizada no ano 2016, tendo como população-alvo os cães domiciliados participantes da campanha de vacinação antirrábica. O material avaliado destes animais foi o soro e o sangue total, coletados por punção venosa. O diagnóstico da infecção por LV foi realizado pelo método ELISA (Kit UFMG), ELISA (Kit Bio-Manguinhos), DPP® e qPCR-kDNA. O estudo entomológico ocorreu durante um ano hidrológico, correlacionando densidade vetorial aos fatores climáticos e à altitude. De modo geral, o inquérito amostral superou a frequência esperada de cães avaliados. A definição da infecção canina por LV por diferentes métodos diagnósticos permitiu observar a baixa concordância dos métodos sorológicos com o método molecular. Assumindo este como referência, o método ELISA (kit Bio-maguinhos) apresentou 37,5% e 62,2% de sensibilidade e especificidade, respectivamente. O mesmo método, porém de fabricante diferente (kit-UFMG), obteve o menor resultado de sensibilidade (19,4%) e a maior especificidade (95,8%). O método imunocromatográfico DPP® também revelou comportamento similar, baixa sensibilidade (50%) e moderada especificidade (87,9%). Os valores do Kappa não ultrapassaram 36,8%. A prevalência da LVC no município de Ouro Preto, considerando a concordância dos métodos sorológicos DPP® e ELISA (Bio-manguinhos), foi de 1,93%. No entanto, considerando o diagnóstico molecular (qPCR-kDNA) a prevalência da infecção foi de 20,0%. A espécie responsável pela infecção dos cães foi a Leishmania infantum. A prevalência da LVC variou significativamente entre as áreas avaliadas e o principal vetor da doença, Lutzomyia longipalpis, foi encontrado em dois distritos do município. Dessa forma, a existência de animais infectados e de vetores é um alerta para o risco de transmissão da doença nessa região.
metadata.dc.description.abstracten: Leishmaniasis are a group of chronic parasitic diseases, which have wide geographical distribution, diversity of etiological agents and that can affect humans and animals. Visceral Leishmaniasis (VL) is the most severe form of this infection and its transmission has been expanding to urban areas. In this new transmission dynamics, the dog has been considered the main domestic reservoir. Control programs propose the incorporation of areas of sporadic transmission to surveillance actions, aiming at preventing and minimizing the spread of the disease. The proximity to an endemic area and the lack of systematic investigation of VL led the city of Ouro Preto to be deatt with as if this infection were not prevalent. The purpose of this study was to determine the epidemiological aspects of canine visceral leishmaniasis in the municipality of Ouro Preto. The study was a cross-sectional study (n = 726), conducted in 13 districts of Ouro Preto and in three locations. The collection of canine samples was carried out in 2016, targeting the population of domiciled dogs participating in the rabies vaccination campaign. The evaluated samples from these animals was serum and whole blood, collected by venipuncture. The diagnosis of VL infection was performed by ELISA (UFMG Kit), ELISA (Bio-Manguinhos Kit), DPP® and qPCR-kDNA method. The entomological study took place during a hydrological year, correlating vector density with climatic factors and altitude. Overall, the sample survey exceeded the expected number of dogs evaluated. The definition of canine LV infection by different diagnostic methods allowed to observe the low agreement of serological methods with the molecular method. Assuming this as a reference, the ELISA method (Biomaguinhos kit) presented 37.5% and 62.2% of sensitivity and specificity, respectively. The same method, but from a different manufacturer (kit-UFMG) obtained the lowest sensitivity result (19.4%) and the highest specificity (95.8%). The DPP® chromatographic method also revealed similar behavior, low sensitivity (50%) and moderate specificity (87.9%). Kappa values did not exceed 36.8%. The prevalence of CVL in the municipality of Ouro Preto, considering the agreement of the DPP® and ELISA (Biomanguinhos) serological methods was 1.93%. However, considering the molecular diagnosis (qPCRkDNA) the prevalence of infection was 20,0%. The species implicaled in dog infection was Leishmania infantum. The prevalence of CVL varied significantly between the evaluated areas and the main vector of the disease, Lutzomyia longipalpis, was found in two districts of the municipality. Thus, the existence of infected animals and vectors is a warning for the risk of disease transmission in this region.
Description: Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas, Pró-Reitoria de Pesquisa de Pós Graduação, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/12548
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 23/07/2020 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:PPCBIOL - Doutorado (Teses)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE_AspectosEpidemiológicosLeishmaniose.pdf2,54 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons