Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/jspui/handle/123456789/12106
Title: Análise médico-legal de 553 casos suspeitos de afogamento.
Other Titles: Medico-legal analysis of 553 suspected cases of drowning.
Authors: Bordoni, Leonardo Santos
Scherr, Carolina Lima Laignier
Moraes, Henrique Figueiredo Papini de
Machado, Laura Alves
Pinho, Letícia Martins Ribeiro de
Lazarini, Luísa Hemetrio
Pessoa, Rafael Prado
Bordoni, Polyanna Helena Coelho
Keywords: Autopsia
Prevenção de acidentes
Issue Date: 2019
Citation: BORDONI, L. S. et al. Análise médico-legal de 553 casos suspeitos de afogamento. Revista Médica de Minas Gerais, v. 29, p. S10-S18, 2019. Disponível em: <http://www.rmmg.org/artigo/detalhes/2556>. Acesso em: 10 fev. 2020.
Abstract: Introdução: O afogamento é definido por uma situação de insuficiência respiratória primária produzida pela imersão ou submersão em meio líquido. O Brasil é o terceiro país do mundo com o maior número de mortes por afogamento e o estudo destes óbitos é importante para delimitar seu perfil epidemiológico. Objetivos: Analisar as características epidemiológicas dos casos fatais suspeitos de afogamento necropsiados no Instituto Médico Legal de Belo Horizonte (IML-BH). Métodos: Estudo transversal dos laudos de necropsias realizadas no IML-BH no período de 2006 a 2012. Resultados: Foram analisados 533 laudos cuja circunstância da morte envolveu afogamento. Em 76,9% a causa da morte foi exclusivamente o afogamento, em 2,3% a causa foi afogamento associado a algum traumatismo e em 20,8% a causa da morte permaneceu indeterminada após a autopsia. Houve predominância de homens, pardos e solteiros, e a idade média foi de 27,2 anos. Quase um terço dos casos possuía idade inferior a 18 anos. A maioria das mortes ocorreu em lagoas, represas ou barragens e a maioria das vítimas não recebeu atendimento médico previamente ao óbito. As principais alterações observadas nas necropsias foram a presença de resíduos terrosos nos corpos, espuma nas vias aéreas, petéquias subepicárdicas e subpleurais, e sangue com fluidez aumentada e de cor escurecida. Nos casos onde foi pesquisada a alcoolemia, esta foi positiva em 38,5%, com média de 21dg/dL. Conclusões: Os dados do IML-BH acrescentam informações epidemiológicas importantes para o estudo das vítimas fatais de afogamento, podendo orientar eventuais medidas de prevenção destas fatalidades.
metadata.dc.description.abstracten: Introduction: Drowning is defined by a situation of primary respiratory insufficiency produced by immersion or submersion in a liquid. Brazil is the third country in the world with the highest number of drowning deaths and the study of these deaths is important to delimit its epidemiological profile. Objectives: To analyze the epidemiological characteristics of fatal drowning cases necropsied at IML-BH. Methods: A cross-sectional study of autopsy reports performed at IML-BH between 2006 and 2012. Results: A total of 533 reports were analyzed whose death circumstance involved drowning. In 76.9% the cause of death was exclusively drowning, in 2.3% the cause was drowning associated with some traumatism and in 20.8% the cause of death remained undetermined after the autopsy. There was a predominance of men, browns and singles, and the mean age was 27.2 years. Almost one third of the cases were under the age of 18 years. Most of the deaths occurred in ponds or dams, and most of the victims did not receive medical care prior to death. The main external signs in necropsies were the presence of earthy residues in the bodies, foam in the airways, subepicardial and subpleural petechiae, and blood with increased fluidity and darkened color. In cases where the blood alcohol concentration was investigated, it was positive in 38.5%, with a mean of 21dg/dL. Conclusions: IML-BH data add important epidemiological information for the study of fatal drowning victims, and may guide possible measures to prevent these fatalities.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/12106
ISSN: 2238-3182
metadata.dc.rights.license: A Revista Médica de Minas Gerais permite que o Repositório Institucional da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) deposite uma cópia eletrônica dos artigos publicados por esse periódico em que ao menos um dos autores faça parte da comunidade cientifica da UFOP. Fonte: Licença concedida por mediante preenchimento de formulário enviado por e-mail em 27 jan. 2014.
Appears in Collections:DECGP - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_AnáliseMédicoLegal.pdf1,08 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.