Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/11618
Title: Efeitos da administração do extrato hidroalcóolico de propólis verde no processo inflamatório de camundongos submetidos a dieta hipoproteica.
Authors: Miranda, Marina Barcelos de
metadata.dc.contributor.advisor: Moura, Sandra Aparecida Lima de
Keywords: Inflamação
Dieta hipoproteica
Própolis
Issue Date: 2018
metadata.dc.contributor.referee: Moura, Sandra Aparecida Lima de
Silva, Albená Nunes da
Nogueira, Katiane de Oliveira Pinto Coelho
Citation: MIRANDA, Marina Barcelos de. Efeitos da administração do extrato hidroalcóolico de propólis verde no processo inflamatório de camundongos submetidos a dieta hipoproteica. 2018. 85 f. Dissertação (Mestrado em Saúde e Nutrição) - Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto, Escola de Nutrição, Ouro Preto, 2018.
Abstract: Inflamação e desnutrição, quando ocorrem de forma associada, são consideradas um fator agravante do risco de morbimortalidade no ambiente clínico. Em função disto, há uma busca incessante por novas terapias como possíveis estratégiasterapêuticas para modular a inflamação crônica. Dentre estas estratégias, uma que se destaca é a própolis verde. A própolis verde é um produto natural, produzido pelas abelhas Apis melliferas, cuja espécie fornecedora da resina é a Baccharis dracunculifolia. Apesar das suas ações já evidenciadas pela literatura, não há esclarecimentos sobre o efeito antiinflamatório da própolis verde frente a um estado nutricional comprometido. Neste trabalho, propomos caracterizar os efeitos da administração do extrato hidroalcoólico da própolis verde no processo inflamatório crônico de animais submetidos a dieta hipoproteica. Foram utilizados 80 camundongos, divididos aleatoriamente em 8 grupos, considerando-se dois tempos de implantação e administração da própolis (7 e 15 dias): dieta normoproteica tratamento controle (NC); dieta normoproteica tratamento com própolis (NP); dieta hipoproteica tratamento controle (HC); dieta hipoproteica tratamento com própolis (HP). Foram ofertadas dietas artesanais com 3% (hipoproteica) e 12% de proteína (normoproteica), durante todo o período experimental. Na 4ª semana da dieta, realizou-se o procedimento cirúrgico para a implantação subcutânea das esponjas nos animais e indução da resposta inflamatória. Neste mesmo momento foi iniciada a administração diária, via oral, do extrato hidroalcoólico da própolis verde, na dose de 500mg/kg aos grupos tratados. A eutanásia ocorreu pós 7 e 15 dias da implantação das esponjas. Os resultados indicam que os animais que receberam a dieta hipoproteica em ambos os tempos avaliados, apresentaram uma redução significativa de peso corporal e ainda houve uma redução de proteínas totais séricas no tempo de 15 dias, no grupo HC. Os parâmetros hematológicos demonstraram que os animais que receberam a própolis, grupos NP e HP, sofreram alterações significativas nos valores de eritrócitos, hemoglobina e hematócritos, entretanto, os animais nutridos e tratados com própolis (NP) foram capazes de restabelecer estes valores no tempo de 15 dias. O tratamento com própolis também alterou níveis circulantes de plaquetas, monócitos e eosinófilos. A contagem de vasos nas esponjas implantadas revela, no tempo de 7 dias, uma maior contagem nos grupos com dieta hipoproteica (HC e HP); enquanto que, no tempo de 15 dias, houve uma menor contagem nos grupos tratados com própolis (NP e HP). A análise dos parâmetros inflamatórios, análise histopatológica, contagem total de células no microambiente das espojas e a dosagem dos níveis da citocinas TNF-α, indicaram que os grupos tratados com própolis apresentaram significativa redução de infiltrado inflamatório em ambos os tempos e aumento de TNF-α no tempo de 7 dias. Conclui-se portanto, que o extrato hidroalcoólico da própolis verde exerceu atividade sobre peso, parâmetros hematológicos e leucocitário, perfil proteico, e ainda, ação antiangiogênica e antiinflamatória nos grupos com dieta normoproteica e hipoproteica, mas neste último, com menos eficácia.
metadata.dc.description.abstracten: Inflammation and malnutrition, as associated factors, are considered an aggravating factor in the risk of morbidity and mortality in the clinical setting. Because of this, there is an incessant search for new therapies as possible therapeutic strategies for chronic inflammation. Among them is the green propolis, produced by honeybees Apis, whose species supplying the resin is Baccharis dracunculifolia. Despite its actions already evidenced in the literature, there is no clarification about the antiinflammatory effect of green propolis against a compromised nutritional status. In this work, we propose to characterize the effects of the administration of the hydroalcoholic extract of the green propolis in the inflammatory process of animals submitted to a hypoprotein diet. We used 80 mice, randomly divided into 8 groups, considering two times of implantation and administration of propolis (7 and 15 days): normoproteic diet control treatment (NC); diet norprotein treatment with propolis (NP); Hypoproteic diet control treatment (HC); diet hypoproteic treatment with propolis (HP). Handmade diets were offered with 3% (hypoproteic) and 12% protein (normoproteic), throughout the experimental period. In the 4th week of the diet, the surgical procedure was performed for subcutaneous implantation of the sponges in the animals and induction of the inflammatory response. At the same time, daily administration of the hydroalcoholic extract of green propolis was initiated by oral administration at a dose of 500mg / kg to the treated groups. Euthanasia occurred after 7 and 15 days after sponge implantation. The results indicate that the animals that received the hypoprotein diet in both evaluated times presented a significant reduction in body weight; there was still a reduction of total serum proteins at the time of 15 days in the HC group. Hematological parameters demonstrated that the animals that received propolis, NP and HP groups, had significant alterations in erythrocyte, hemoglobin and hematocrit values. However, the animals fed and treated with propolis (NP) were able to restore these values in the time of 15 days; the treatment with propolis also altered circulating levels of platelets, monocytes and eosinophils. The vessel count in the implanted sponges revealed, in 7 days, a higher count in the groups with hypoproteic diet (HC and HP); while in the 15 days time there was a lower counting in the groups treated with propolis (NP and HP). The analysis of the inflammatory parameters, histopathological analysis, total cell count in the esophageal microenvironment and the levels of TNF-α cytokines indicated that the groups treated with propolis had a significant reduction of inflammatory infiltrate at both times and increased TNF- α at the time of 7 days. It was concluded, therefore, that the hydroalcoholic extract of green propolis exerted activity under weight, hematological parameters, protein profile, and also, antiangiogenic and antiinflammatory action in the groups with normoproteic and hypoproteic diet, but in the latter, less effective.
Description: Programa de Pós-Graduação em Saúde e Nutrição. Escola de Nutrição, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/11618
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 23/05/2018 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:PPGSN - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_EfeitosAdministraçãoExtrato.pdf1,67 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons