Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/11221
Title: Caracterização litoestrutural e geocronológica dos xistos verdes e metagabros do grupo macaúbas na faixa terra branca - planalto de Minas, Minas Gerais.
Authors: Souza, Maria Eugênia Silva de
metadata.dc.contributor.advisor: Martins, Maximiliano de Souza
Queiroga, Gláucia Nascimento
Keywords: Bacia Macaúbas
Rochas metamáficas
Formação planalto de Minas
Issue Date: 2016
metadata.dc.contributor.referee: Martins, Maximiliano de Souza
Soares, Antônio Carlos Pedrosa
Danderfer Filho, André
Citation: SOUZA, Maria Eugênia Silva de. Caracterização litoestrutural e geocronológica dos xistos verdes e metagabros do grupo macaúbas na faixa terra branca - planalto de Minas, Minas Gerais. 2016. 2015 f. Dissertação (Mestrado em Evolução Crustal e Recursos Naturais) – Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2016.
Abstract: A bacia Macaúbas, precurssora do orógeno Araçuaí, possui um expressivo registro de magmatismos máficos sin-rifte que ocorrem no domínio externo deste sistema orogênico. Estes magmatismos afloram na forma de diques e soleiras de composição gabróica da Suíte Metaígnea Pedro Lessa, e ocorrem também na forma de xistos verdes de composição basáltica. Este magmatismo se estende numa faixa relativamente contínua ao longo do meridiano 43º30’W, desde as proximidades de São Gonçalo do Rio Preto (MG) até Terra Branca (MG). A presente dissertação apresenta uma caracterização litoestrutural e geocronológica destas rochas metamáficas nas regiões de Planalto de Minas e Terra Branca, Minas Gerais, abrangendo os domínios meridional e central/setentrional da serra do Espinhaço. A estratigrafia na região de Terra Branca é constituída (da base para o topo) pelo embasamento cristalino (Complexo Córrego do Cedro), pela Formação Resplandecente (Supergrupo Espinhaço), pela Formação Matão, pela Suíte Metaígnea Pedro Lessa e pelas formações Planalto de Minas e Chapada Acauã (Grupo Macaúbas). Na região de Planalto de Minas, a estratigrafia é composta pela Formação São João da Chapada (Supergrupo Espinhaço) e pelas formações Planalto de Minas e Chapada Acauã (Grupo Macaúbas). A Formação Planalto de Minas é uma nova unidade litoestratigráfica e geocronológica reconhecida neste trabalho para o Grupo Macaúbas na faixa Terra Branca – Planalto de Minas, e corresponde a intercalações/interestratificações entre magnetita-sericita quartzitos e corpos de xistos verdes strictu sensu. Estes corpos de xistos verdes apresentam feições ígneas preservadas, cuja interpretação faciológica permitiu identificar que os mesmos foram formados por edifícios vulcânicos subaquosos de alta produtividade (fire fountaining). Estas rochas metamáficas e os magnetita-sericita quartzitos caracterizam uma sequência metavulcano-sedimentar, cuja geocronologia pelo método U/Pb em LAICP- MS indica idade de cristalização magmática de 889±10 Ma para os xistos verdes, e uma idade máxima de sedimentação de 880±4 Ma para magnetita-sericita quartzito (encaixante). Para os metagabros da Suíte Metaígnea Pedro Lessa foi obtida a idade de cristalização magmática de 964±46 Ma, bem como foi reconhecido um corpo de xisto verde desta suíte, para o qual se obteve a idade magmática de 939±7 Ma. A assinatura isotópica para os parâmetros ƐNd e ƐHf indicaram que o magma que originou os metagabros atravessou uma crosta relativamente espessa e assimilou material durante a ascenção. A assinatura geoquímica dos metagabros e xistos verdes revelou a afinidade toleítica de ambos, bem como que estas rochas se formaram num ambiente do tipo intra-placa continental, apresentando enriquecimento em terras raras leves em relação aos pesados e anomalias levemente positivas de Eu. A ocorrência da Formação São João da Chapada na região de Planalto de Minas representa a expressão mais setentrional do rifteamento Estateriano que atingiu o paleocontinente São Francisco – Congo. A ocorrência direta da sequência metavulcano-sedimentar do Toniano (Formação Planalto de Minas) diretamente sobre esta unidade Estateriana, bem como a ausência de outras unidades mesoproterozóicas do Supergrupo Espinhaço e neoproterozóicas do Grupo Macaúbas, associados à resposta geofísica, indica que a região de Planalto de Minas permaneceu como um alto estrutural do Estateriano até o Toniano, como reflexo do complexo arranjo estrutural de rifteamentos sobrepostos e que também exerceu um importante controle na arquitetura tectono-estratigráfica da bacia Macaúbas.
metadata.dc.description.abstracten: The Macaúbas basin, in Minas Gerais state, have a widely mafic magmatism record. This magmatism occurs in the external domain of the Araçuaí orogen throught grabbroic dykes and sills of Pedro Lessa Suite, and greenschists with basaltic composition. This magmatism extends on a relatively continous zone along of the 43º30'W meridian, between São Gonçalo do Rio Preto and Terra Branca regions. This thesis is about the lithostructural and geochronologic caracterization of these metamafic rocks in Terra Branca - Planalto de Minas region, covering southern and central/northern areas of the Espinhaço range. In Terra Branca the stratigraphy is composed (from the base to the top) by: the crystalline basement (Córrego do Cedro complex), Resplandecente formation (Espinhaço Supergroup), Matão formation, Pedro Lessa Suite, and Planalto de Minas and Chapada Acauã formations (Macaúbas Group). In Planalto de Minas the stratigraphy is: São João da Chapada (Espinhaço Supergroup), and Planalto de Minas and Chapada Acauã formations (Macaúbas Group). The Planalto de Minas formation is a new lithostratigraphy and geochronological unit for Macaúbas Group, recognized on study area. This formation is composed by intercalations of magnetite-sericite quartzites and greenschists strictu sensu. These greenschists shows igneous structures preserved, whose lithofacies indicate these rocks were formed by subaqueous volcanos of high productivity (fire fountaining). These magnetite-sericite quartzites and greenschists compose a metavolcano-sedimetary sequence. U/Pb zircon ages (by LAICP- MS method) for the greenschits constraint magmatic crystallization at 889 ± 10 Ma. For the magnetite-sericite quartzites, the U/Pb ages indicates a maximum age of sedimentation at 880 Ma ± 4. The metagabbros of Pedro Lessa Suite constraint U/Pb ages of magmatic crystallization around 964 Ma, and one outcrop of greenschist recognized for this unit constraint a U/Pb age at 939 ± 7 Ma. The geochemical signature of these metamafic rocks indicate a tholeiitic basaltic protohlits with a dominant within-plate signature, enrichment in light rare earth elements, and positive anomalies of Europium. The Tonian metavolcano- sedimentary sequence (Planalto de Minas formation) is overlapping directly the Statherian sequence (São João da Chapada ) in Planalto de Minas region, the absence of mesoproterozoic and neoproterozoic units of Espinhaço Supergroup and Macaúbas Group, associated with the geophysical response, indicates this region remained as a structural high between Statherian and Tonian periods, and this is a reflection of the complex arrangement of superimposed rifts, and also this had an important control on tectono-stratigraphy archtecture of Macaúbas basin.
Description: Programa de Pós-Graduação em Evolução Crustal e Recursos Naturais. Departamento de Geologia, Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/11221
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 22/03/2016 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:PPGECRN - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_CaracterizaçãoLitoestruturalGeocronológica.pdf26,71 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons