Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10739
Title: A neurociência como ferramenta para formação continuada de professores.
Authors: Paranhos, Alessandra de Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor: Cruz, Luciana Hoffert Castro
Keywords: Neurociências
Educação
Mito
Issue Date: 2018
metadata.dc.contributor.referee: Oliveira, André Gustavo de
Lima, Guilherme da Silva
Cruz, Luciana Hoffert Castro
Citation: PARANHOS, Alessandra de Oliveira. A neurociência como ferramenta para formação continuada de professores. 2018. 69 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) – Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2018.
Abstract: As Neurociências estudam o sistema nervoso e suas funções, constituindo uma ciência ligada ao cérebro e a forma como ele recebe, decodifica e armazena informações. Contudo, pelo grande interesse pelos conteúdos relacionados à área, mais propriamente ao cérebro e a forma como ele aprende e em decorrência da má divulgação científica ou da dubiedade de sua interpretação, a comunidade escolar tem encontrado óbices na comunicação entre a educação e as Neurociências, gerando equívocos conceituais denominados Neuromitos. Considerados mitos relacionados ao cérebro, os neuromitos apresentam informações de cunho científico sem fundamentação teórica comprovada. O presente trabalho, em uma abordagem qualitativa, buscou caracterizar e desmistificar alguns Neuromitos relacionados à educação, mais comumente aceitos e adotados por docentes, que acabam sendo disseminados nas suas práticas didático-pedagógicas. Foram selecionados, por relevância ao tema e confiabilidade, sendo considerados de maior frequência entre os educadores, dez Neuromitos, nomeados e referidos: 1 - Usamos somente 10% da capacidade de nosso cérebro; 2 - A pílula da Inteligência; 3 - A ginástica cerebral turbina o cérebro; 4 - Pessoas que utilizam o lado esquerdo do cérebro têm facilidade para comunicação oral e são mais lógicas. Já aquelas que usam o lado direito são mais criativas e artísticas; 5 - O "efeito Mozart": Escutar música clássica pode aumentar seu poder cerebral; 6 - O cérebro tem uma idade certa para aprender?; 7 – Neurônios: as células mais importantes do sistema nervoso e elas não se regeneram; 8 - Jogos eletrônicos: estímulo à inteligência “ilimitada” ou vício?; 9 - Os ritmos circadianos e o aprendizado; 10 - Os superdotados: os mitos sobre as altas habilidades do cérebro. O produto final foi desenvolvido mediante revisão bibliográfica criteriosa em diversas fontes da literatura científica, propiciando vasto acervo documental; constituiu-se de um minicurso e material didático disponibilizado de forma gratuita no blog e fanpage “Neuroconsciência. Desta forma, esta pesquisa possibilitou fornecer esclarecimentos sobre os mitos relacionados ao cérebro presentes na educação, buscando corroborar e auxiliar educadores em sua prática docente.
metadata.dc.description.abstracten: Neuroscience studies the nervous system and its functions, forming a science connected to the brain and how it receives, decodes, and stores information. However, due to the great interest in the contents related to the area, more specifically to the brain and the way in which it learns and due to poor scientific dissemination or the dubiousness of its interpretation, the school community has found obstacles in the communication between education and Neuroscience, generating conceptual misunderstandings called Neuromitos. Considered myths related to the brain, the neuromitos present scientific information without proven theoretical foundation. The present work, in a qualitative approach, sought to characterize and demystify some Neuromitos related to education, more commonly accepted and adopted by teachers, who end up being disseminated in their didactic-pedagogical practices. They were selected, by relevance to the theme and reliability, being considered of greater frequency among the educators, ten Neuromitos, named and referred: 1 - We use only 10% of the capacity of our brain; 2 - The pill of Intelligence; 3 - Brain gymnastics turbines the brain; 4 - People who use the left side of the brain have a facility for oral communication and are more logical. Those who use the right side are more creative and artistic; 5 - The "Mozart Effect": Listening to classical music can increase your brain power; 6 - Is the brain the right age to learn ?; 7 - Neurons: the most important cells of the nervous system and they do not regenerate; 8 - Electronic games: stimulus to "unlimited" intelligence or vice ?; 9 - Circadian rhythms and learning; 10 - The Gifted: The Myths About High Brain Skills. The final product was developed through careful bibliographical review in several sources of the scientific literature, providing vast documentary collection; it consisted of a mini-course and didactic material made available for free in the blog and fanpage "Neuroconsciência. In this way, this research made it possible to provide clarifications on the myths related to the brain present in education, seeking to corroborate and assist educators in their teaching practice.
Description: Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências, Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10739
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pela autora, em 19/02/2019, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:MPEC - Mestrado (Dissertação)



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons