Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10654
Title: Geoquímica e geocronologia U/Pb em monazita dos pegmatitos no sul do Espírito Santo.
Authors: Costa, Flávia Compassi da
metadata.dc.contributor.advisor: Cipriano, Ricardo Augusto Scholz
Marques, Rodson de Abreu
Keywords: Pegmatitos
Geoquímica
Geocronologia
Issue Date: 2018
metadata.dc.contributor.referee: Romano, Antônio Wilson
Cipriano, Ricardo Augusto Scholz
Marques, Rodson de Abreu
Citation: COSTA, Flávia Compassi da. Geoquímica e geocronologia U/Pb em monazita dos pegmatitos no sul do Espírito Santo. 2018. 81 f. Dissertação (Mestrado em Evolução Crustal e Recursos Naturais) – Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2018.
Abstract: A área de estudo está inserida no contexto geotectônico do limite entre as faixas Ribeira e Araçuaí, dentro da Província Pegmatítica Oriental do Brasil, ao sul do Espírito Santo. O objetivo principal deste trabalho é o estudo dos pegmatitos, a partir de aspectos geoquímicos, para caracterizar a evolução desses corpos, sua potencialidade econômica e provável gênese. Analisou-se a mineralogia dos pegmatitos Fazenda Concórdia (FC) localizado no município de Mimoso do Sul e do pegmatito São Domingos (SD) localizado no município de Muqui. As técnicas analíticas empregadas foram microssonda eletrônica (para a composição química dos feldspato, muscovita, turmalina, berilo e monazita); LA-Q-ICP-MS (para a caracterização dos elementos traços dos minerais citados) e LA-SF-ICP-MS (para a obtenção das idades pela razão U/Pb, em grãos de monazita). O pegmatito Fazenda Concórdia apresenta zonalidade irregular com base no sistema de classificação de estruturas de proposto por Cameron et al. (1949), contém feldspato potássico, quartzo, muscovita, água-marinha, topázio e turmalina, não apresentam controle estrutural. O pegmatito São Domingos possui uma zonalidade menos evidente, quando observa-se uma zonação e compara-se com o pegmatito Fazenda Concórdia, e sua mineralogia é basicamente composta por feldspato potássico, quartzo e muscovita. Com base na geoquímica foi possível perceber que esses corpos apresentam um trend de evolução em que o pegmatito São Domingos é menos evoluído que o pegmatito Fazenda Concórdia e quando comparado com pegmatitos de outros distritos da Província Pegmatítica Oriental do Brasil fica evidente que estes corpos são das primeiras fases do processo de fracionamento do pegmatito. Com relação à datação de monazita, a idade foi de 610.0±4.2 Ma, podendo indicar que a monazita pode ser oriunda da rocha encaixante que foi incorporada ao pegmatito durante sua cristalização, ou este pegmatito seria de origem pré-colisional, o que explicaria o baixo grau de evolução desses pegmatitos.
metadata.dc.description.abstracten: The study area is inserted in the geotectonic context of the boundary between the Ribeira and Araçuaí belt, within the Eastern Pegmatitic Province of Brazil, south of Espírito Santo. The main objective of this work is the study of the pegmatites, from geochemical aspects, to characterize the evolution of these bodies, their economic potentiality and probable genesis. The mineralogy of the pegmatites Fazenda Concórdia (FC) located in the municipality of Mimoso do Sul and the pegmatite São Domingos (SD) located in the municipality of Muqui was analyzed. The analytical techniques employed were electron microprobe (for the chemical composition of feldspar, muscovite, tourmaline, beryl and monazite) LA-Q-ICP-MS (for the characterization of trace elements of the mentioned minerals) and LA-SF-ICP-MS (to obtain ages for U/Pb ratio in monazite grains). The pegmatite Fazenda Concórdia presents irregular zonality based on the classification system proposed by Cameron et al. (1949), contains potassium feldspar, quartz, muscovite, aquamarine, topaz and tourmaline, don’t present structural control. The São Domingos pegmatite has a less evident zonality, when one observes a zonation and compares with the pegmatite Fazenda Concordia and its mineralogy is composed of k-feldspar, quartz and muscovite. Based on geochemistry it was possible to perceive that these bodies present a trend of evolution in that the São Domingos pegmatite is less fractioned than the pegmatite Fazenda Concórdia and when compared to pegmatites from other districts of the Eastern Pegmatitic Province of Brazil it is evident that these bodies are the first stages of the pegmatite fractionation process.. In relation to the monazite dating, the age was 610.0 ± 4.2 Ma, indicating that monazite may originate from the nesting rock that was incorporated into the pegmatite during its crystallization, or this pegmatite would be of precollision origin, which would explain the low degree of evolution of these pegmatites.
Description: Programa de Pós-Graduação em Evolução Crustal e Recursos Naturais. Departamento de Geologia, Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10654
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 05/02/2019 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais.
Appears in Collections:PPGECRN - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_GeoquímicaGeocronologiaMonazita.pdf5,43 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons