Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10310
Title: Flotação de minério de zinco oxidado com oleato de sódio e amina.
Authors: Ferreira, Pedro Henrique Tófani
metadata.dc.contributor.advisor: Lima, Rosa Malena Fernandes
Keywords: Beneficiamento de minério
Flotação
Smithsonita
Issue Date: 2018
metadata.dc.contributor.referee: Souza, Adelson Dias de
Luz, José Aurélio Medeiros da
Lima, Rosa Malena Fernandes
Citation: FERREIRA, Pedro Henrique Tófani. Flotação de minério de zinco oxidado com oleato de sódio e amina. 2018. 102. f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mineral) - Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2018.
Abstract: O trabalho teve por objetivo avaliar o desempenho da flotação aniônica e catiônica de minério de zinco oxidado, tomando como base estudos prévios de microflotação efetuados com smithsonita e dolomita provenientes do depósito da região de Ambrósia Norte/MG. Análise química inicial do minério indicou teor de 10,7% de Zn, 30,4% de Fe, 6,4% de Si, 2,4 % de Pb e 2,4% de Al. Os minerais identificados por difração de raios X e análise termogravimétrica foram smithsonita, goethita, cerussita, quartzo e dolomita. Tanto na flotação aniônica, em pH 9,5 como na flotação catiônica, em pH 11 foi utilizado planejamento fatorial de experimentos com réplica. Os fatores investigados na flotação aniônica foram a porcentagem de sólidos (30%-40%), dosagem do silicato de sódio (500-1000 g/t), dosagem do oleato de sódio (300-500 g/t) e deslamagem (sim-não). Os principais fatores que influenciaram na seletividade do Zn foram a dosagem do coletor e do depressor, enquanto para a recuperação metalúrgica foi a deslamagem e a dosagem de silicato de sódio. As condições otimizadas para esta rota foram 40% de sólidos, 500 g/t de silicato de sódio, 500 g/t de oleato de sódio e minério deslamado. Nestas condições foi alcançado teor de 31,4% com recuperação global metalúrgica de 76,0%. A flotação catiônica, efetuada com amostra deslamada, teve como fatores a porcentagem de sólidos (30-40%), dosagem do sulfeto de sódio (3000-7000 g/t), silicato de sódio (600-1000 g/t) e amina (500-800 g/t). O fator mais significativo foi a dosagem do sulfetizante, seguido pela dosagem da amina. O sulfetizante na dosagem de 7000 g/t deprimiu a smithsonita, além de diminuir a recuperação mássica. As condições otimizadas foram 30% de sólidos, 3000 g/t do sulfetizante, 1000 g/t de depressor e 800 g/t de amina. Utilizou-se óleo de pinho como espumante, na dosagem de 120 g/t e obteve-se teor de 17,1% de Zn e recuperação de 42%.
metadata.dc.description.abstracten: This study aimed to evaluate the performance from cationic and anionic bench tests flotation of oxidized zinc ore, based on previous microflotation studies on smithsonite and dolomite samples from the region of Ambrósia Norte/MG. Primary chemistry analysis indicated the grade to Zn of 10,7%, Fe of 30,4%, Si of 6,4%, Pb of 2,4% and Al of 2,4%. The minerals identified using X-ray diffraction and thermogravimetrical analysis on the ore composition was smithsonite, goethite, quartz, cerussite and dolomite. For both flotations, the anionic at pH 9,5 and cationic at pH 11, was used factorial design of experiments with duplicates. The anionic flotation factors studied were the percental of solids (30-40%), sodium silicate dosage (500-1000 g/ton), sodium oleate dosage (300-500 g/ton) and desliming (yes-no). The principal factor that influences the grade of zinc was the dosages of the collector and depressor, while for the metallurgical recovery was the desliming and sodium silicate dosage. The optimized conditions for the process was 40% of solids, 500 g/ton of sodium silicate, 500 g/ton of sodium oleate and deslimed ore. For those conditions it was reached 31,4% of zinc with the metallurgical recovery of 76,0% Zn. The cationic flotation, made with deslimed samples, had as factors the percental of solids (30-40%), sodium sulfide (3000-7000 g/ton), sodium silicate (600-1000 g/ton) and amine (500-800 g/ton). The most significant factor was the sulphising agent dosage, followed by the amine dosage. The sulphising agent at 7000 g/ton depressed the smithsonite, besides decreasing the mass recovery. The optimized conditions were 30% of solids, 3000 g/ton of sodium sulfide, 1000 g/ton of sodium silicate and 800 g/ton of amine. Pine oil at the dosage of 120 g/ton was used as frother and the grade obtained was 17,1% of Zn and metallurgical recovery of 42%.
Description: Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mineral. Departamento de Engenharia de Minas, Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10310
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 27/09/2018 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:PPGEM - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_FlotaçãoMinérioZinco.pdf4,06 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons