Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10004
Title: Interfaces performance & jogo : a partir dos estudos da performance de Richard Schechner.
Authors: Villegas, Estela Vale
metadata.dc.contributor.advisor: Valença, Ernesto Gomes
Keywords: Performance - arte
Jogos na arte
Issue Date: 2018
metadata.dc.contributor.referee: Valença, Ernesto Gomes
Ribeiro, Mônica Medeiros
Pinto, Davi de Oliveira
Citation: VILLEGAS, Estela Vale. Interfaces performance & jogo : a partir dos estudos da performance de Richard Schechner. 2018. 184 f. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) – Instituto de Filosofia, Artes e Cultura, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2018.
Abstract: Esta é uma pesquisa teórica que buscou refletir sobre as interfaces entre performance e jogo, estando implicadas as noções de ritual e fluxo. A partir da perspectiva dos Estudos da Performance de Richard Schechner, foi realizado um mapeamento do campo explorando diferentes formas de se entender performance. Da arte da performance aos primórdios na filosofia, linguística, ciências sociais e antropologia, o mapeamento serviu para localizar a teoria de Schechner no panorama mais amplo do fenômeno da virada performativa. Schechner define performance como uma categoria inclusiva que abrange desde os rituais às performances na vida cotidiana, jogos, dentre outros ―comportamentos restaurados‖ (1985). Para Schechner, o jogo permeia a performance sendo, junto ao ritual, uma de suas qualidades centrais. Da sua teoria foi escolhido o jogo como recorte de pesquisa. O jogo é um vasto, fragmentado e não unificado campo de estudos, a definição de Johan Huizinga (1938) do jogo como fator da cultura e totalidade foi tomada como central na discussão da performance como um retorno da velha questão do jogo, trazendo novas perspectivas. Dois estudos surgiram implicados ao jogo: as noções de ritual e jogo de Victor Turner (1974; 1982) e a ―teoria do fluxo‖ de Mihaly Csikszentmihalyi (1975). Numa sociedade pós-industrial que separou o jogo do trabalho, institucionalizando o tempo livre e a busca por recompensas extrínsecas, o estudo da motivação interior parece chave para se pensar em transformações individuais e sociais. O fluxo é um estado de total envolvimento propiciado pela motivação interior. O jogo é capaz de criar macrofluxos por excelência. Dentre as reflexões destas investigações teóricas destacam-se: a noção do corpo como centro de convergência da performance, a performance como uma nova forma de se pensar o jogo, o conflito como um tipo de padrão comum do comportamento e o fluxo como uma potente abordagem psicológica do jogo.
metadata.dc.description.abstracten: This is a theoretical research that sought to reflect on the interfaces between performance and play concepts, with the notions of ritual and flow. From the perspective of Performance Studies by Richard Schechner, a field mapping was explored exploring different ways of understanding performance. From the art of performance to the beginnings in philosophy, linguistics, social sciences and anthropology, mapping served to locate Schechner's theory in the broader panorama of the phenomenon of the performative turn. Schechner defines performance as an inclusive category that ranges from rituals to performances in everyday life, plays, among other "restored behaviors" (1985). For Schechner, the play permeates the performance being along with the ritual one of its central qualities. From his theory was chosen the play as a research clipping. Play is a vast, fragmented and unified field of study, Johan Huizinga's (1938) definition of the play as a factor of culture and wholeness was taken as central in the discussion of performance as a return of the old question of the play, bringing new perspectives. Two studies emerged implicated in the play: Victor Turner's notions of ritual and play (1974, 1982) and Mihaly Csikszentmihalyi's "theory of flow" (1975). In a post-industrial society that separated play from work, institutionalizing free time and the pursuit of extrinsic rewards, the study of inner motivation seems key to thinking about individual and social transformations. The flow is a state of total involvement provided by inner motivation. The play is able to create macroflows par excellence. Among the reflections of these theoretical investigations are: the notion of the body as the center of convergence of performance, performance as a new way of thinking the play, conflict as a kind of common pattern of behavior and flow as a powerful psychological approach of the play.
Description: Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas. Instituto de Filosofia, Artes e Cultura, Universidade Federal de Ouro Preto.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10004
metadata.dc.rights.license: Autorização concedida ao Repositório Institucional da UFOP pelo(a) autor(a) em 19/06/2018 com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 4.0 que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho desde que sejam citados o autor e o licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação.
Appears in Collections:PPGAC - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO_InterfacesPerformanceJogo.pdf1,99 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons