Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2117
Título: Deposição e evolução diagenética dos reservatórios do membro Mucuri (Cretáceo inferior), nos campos de Rio Preto e São Mateus, bacia do Espírito Santo, Brasil.
Autor(es): Leite, Mariangela Garcia Praça
Orientador(es): Evangelista, Hanna Jordt
Palavras-chave: Deposição e evolução diagenética
Membro Mucuri - Cretáceo inferior
Bacia do Espírito Santo - Espírito Santo
Engenharia geológica
Data do documento: 1990
Editora / Evento / Instituição: Programa de Pós-Graduação em Evolução Crustal e Recursos Naturais. Departamento de Geologia. Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto.
Referência: LEITE, M. G. P. Deposição e evolução diagenética dos reservatórios do membro Mucuri (Cretáceo inferior), nos campos de Rio Preto e São Mateus, bacia do Espírito Santo, Brasil. 1990. 180 f. Dissertação (Mestrado em Geologia) Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 1990.
Resumo: O Membro Mucuri corresponde à seção rifte de coluna sedimentar da Bacia do Espírito Santo, sendo uma das principais acumulações de hidrocarboneto na porção emersa da bacia, onde se situam os campos de Rio Preto e São Mateus. Para o intervalo sedimentar correspondente ao Membro Mucuri, nos dois campos, foram identificadas 14 litofacies, que incluem litologias desde conglomeráticas, peliticas, ate evaporiticas. A relação vertical destas, aliadas a semelhança entre processos deposicionais, permitiu a definição de 5 associações: praia, talude, canal. Intercanal e fundo de lago, todas depositadas em clima seco-arido, no interior de um lago salino. A distribuição vertical das associações litofacies possibilitou a elaboração de um modelo deposicional, que corresponde à porção subaquosa de um leque deltaico do tipo “talude”, retrabalhando por ondas. A sedimentação foi controlada por variações relativas de nível do lago, ficando representada sob a forma de 5 ciclos de granodecrescencia ascendente, reconhecidos em perfis elétricos. A evolução diagenética inicia-se imediatamente após a deposição, tendo sido provavelmente controlada por ácidos carboxílicos nos fluidos intersticiais. Como resultado da variação da concentração desses ácidos, foi possível a divisão da seqüência diagenetica em 3 intervalos: diagense rasa, diagenese intermediaria e diagenese tardia. Com base nos estudos sedimentalógicos e diageneticos bem como nos dados de petrofisica, 5 litofacies foram caracterizadas como fácies- reservatório: arenito como estratificação plana- paralela (AP). Análises estatísticas dos dados de petrofisica sugerem que, dessas fácies, as de melhor potencial são as relacionadas com associação de canal. A maior ocorrência dessa associação, aliada à atuação de águas meteóricas, definem o comportamento, em termos de recuperação de hidrocarbonetos, de cada zona produtora. __________________________________________________________________________________________ ABSTRACT: The Mucuri Member represents the rift phase of the Espírito Santo Basin stratigraphic column. It is considered one of the best oil reservoirs in the emerse portion of the basin, where the fields of the Rio Preto and Sao Mateus are located. Within the Mucuri Member, 14 litofacies were identified. These litofacies include conglomerates, shales and even evaporites. Their vertical relation and their similar depositional processes allowed the definition of 5 associations: beach, slope, channel, interchannel and lake’s bottom, all deposited in a saline lake. The diagenetic evolution began just after the deposition and was probably controlled by carboxylic acids. Differences in their concentration enable he division of the diagenetic sequence in 3 intervals: early digenesis intermediate diagenses and late diagenesis. Based on sedimentary, diagenetic and petrophysic studies, 5 litofacies were characterized as reservoir facies: sandstone with cross stratification (AC), deformed sandstone (AD), massive sandstone (AM), sandstone with ripples (AO) and sandstone with planar stratification (AP). Statistic studies of the petrophysics data suggest that the reservoir facies with the best potential are those of the channel association. The occurrence of this association added to the effects of meteoric waters defines the behavior of each production zone in the Mucuri Member.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/2117
Aparece nas coleções:POSGEO - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_DepoisçãoEvoluçãoDiagenética.pdf72,24 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.