Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/1303
Título: Escravidão, herança ibérica e africana e as técnicas de mineração em Minas Gerais no século XVIII.
Autor(es): Gonçalves, Andréa Lisly
Palavras-chave: Escravidão
Técnicas de mineração
Capitania de Minas Gerais
Século XVIII
Data do documento: 2004
Referência: GONÇALVES, A. L. Escravidão, herança ibérica e africana e as técnicas de mineração em Minas Gerais no século XVIII. In: Seminário sobre a economia mineira, 11., 2004. Diamantina. Anais... Belo Horizonte : CEDEPLAR/UFMG, 2004. p.1-23. Disponível em: <http://www.cedeplar.ufmg.br/diamantina2004/textos/D04A031.PDF>. Acesso em: 09 ago. 2012.
Resumo: Nem sempre é possível avaliar, com o devido rigor, a origem das técnicas utilizadas na extração do ouro em Minas Gerais no século XVIII. A discussão não é recente, ainda que venha ganhando alento com o avanço dos estudos, não apenas sobre a História da África e a origem étnica dos escravos presentes nas minas, desde os períodos iniciais das atividades extrativas, mas também das repercussões dos sucessos dos espanhóis na mineração da prata na Nova Espanha e no Peru. O objetivo deste trabalho é o de procurar dimensionar, a partir da bibliografia existente sobre a história da mineração no continente africano e na ibero América, de fontes oficiais, disponíveis em suporte digitalizados, como as do Arquivo Histórico Ultramarino de Lisboa e fontes impressas, a participação dos africanos escravizados, dos peritos europeus e do Novo Mundo na introdução de técnicas de extração do ouro na capitania de Minas Gerais.
URI: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/1303
Aparece nas coleções:DEHIS - Trabalhos apresentados em eventos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
EVENTO_EscravidãoHerançaIbérica.pdf175,94 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciado sob uma Licença Creative Commons Creative Commons